Cientistas dizem que humanidade tem três anos para salvar a Terra da destruição

O mundo tem apenas três anos para reduzir significativamente as suas emissões de gases do efeito estufa ou a mudança climática na Terra afetará perigosamente a humanidade. É o que afirma um grupo de seis cientistas renomados e diplomatas, em carta publicada pela renomada revista científica Nature.

No comunicado, eles apontam que a taxa do nível do mar subiu 50% nos últimos 25 anos, ao passo que os últimos três anos foram os mais quentes desde que se iniciaram os registros das temperaturas pelo mundo, o que significa que governos, empresas e cidadãos precisam pensar a respeito das mudanças climáticas.

“Se as emissões continuarem a subir até 2020, ou mesmo se mantenham nos mesmos níveis, os objetivos de temperatura estabelecidos no Acordo de Paris será inatingível”, explicam os cientistas, citando um relatório publicado em abril de 2016.

Reduzir as emissões a nível mundial é uma tarefa monumental, mas a pesquisa nos diz é necessário, desejável e alcançável”, acrescentam.

Uma das consequências mais claras do aquecimento gloval se nota na Groenlândia e na Antártica, que vêm perdendo as suas camadas de gelo em níveis muito rápidos, ao passo que o gelo também está desaparecendo no Ártico e os recifes de corais “estão morrendo em razão do calor”.

“Ecossistemas inteiros começam a ser destruídos. Os impactos sociais das alterações climáticas, secas e elevação dos mares são inexoráveis, e afetam primeiro os mais pobres e mais fracos”, lamentam os cientistas. A elevação das temperaturas, ameaça alterar ecossistemas de uma maneira não vista há pelo menos 10.000 anos.

Foi tal perspectiva que fez o Acordo de Paris definir que o limites de emissões de carbono, a fim de evitar que o limite anual de aumento fixado em 1,5ºC não seja superado. E para permitir que as emissões não voltem a subir, enquanto a economia mundial tenha tempo para se adaptar, os cientistas sugerem algumas medidas:

  • Aumentar a energia renovável para 30% do consumo de eletricidade;
  • Projetos e planos para cidades e estados abandonarem os combustíveis fósseis até 2050, com um financiamento de US$ 300 bilhões anuais;
  • Certificar-se que 15% de todos os novos veículos vendidos no mundo serão elétricos;
  • Reduzir as emissões líquidas provenientes do desmatamento;
  • Reduzir pela metade as emissões de carbono da indústria pesada até 2050;
  • Incentivar os governos e bancos privados para emitir mais “títulos verdes” para financiar os esforços de mitigação climática.

A carta foi assinada por 60 cientistas, políticos, empresários e ativistas, incluindo o ex-presidente do México, Felipe Calderón, a ex-presidente irlandesa Mary Robinson e o CEO da Unilever, Paul Polman.

“Haverá sempre aqueles que esconder suas cabeças na areia e ignorar os riscos globais das mudanças climáticas. Mas há muitos mais de nós comprometidos a superar essa inércia. Vamos ficar otimista e agir com ousadia”, concluem os autores.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Otan tenta exibir união, enquanto líderes são flagrados falando de Trump

Chefes de Estado e de Governo de 29 países participaram nesta quarta-feira (4) do segundo dia da cúpula de aniversário de 70 anos da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), em Watford, nos arredores …

Radar aéreo descobre um navio viking em uma fazenda

Um estudo do Instituto Norueguês de Pesquisa do Patrimônio Cultural (NIKU) descobriu um navio viking em uma fazenda usando radar aéreo. O achado foi uma surpresa e um golpe de sorte, uma vez que este local …

Casamentos entre pessoas do mesmo sexo saltam 61,7% no Brasil

O número de casamentos realizados entre pessoas do mesmo sexo em 2018 aumentou 61,7% em relação ao ano anterior, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (04/12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com …

Uber do entulho te ajuda a descartar resíduos corretamente

O lixo é definitivamente um problema contemporâneo de dimensões globais – e não só a qualidade, o material ou o destino desse lixo, mas também a forma de descarta-lo. Dos 387 quilos de resíduos que o …

Asteroide passará perto da Terra a 27.000 km/h na sexta-feira, alerta NASA

Um grande corpo celeste está se movendo na direção da Terra e chegará ao ponto mais próximo do nosso planeta nesta sexta-feira (6). De acordo com as estimativas da NASA, o asteroide 2019 WR3 mede entre …

Mensagem misteriosa pintada em urso polar na Rússia alarma pesquisadores

Imagens compartilhadas por perfis russos nas redes sociais com um urso polar pintado em spray com o símbolo "T-34" ter alarmado especialistas. Eles advertem que a pintura — cujas circunstâncias ainda não foram identificadas — pode …

Experimento deve provar que microgravidade inibe crescimento de tumores

De onde estiver, Stephen Hawking segue presente na ciência, e seus últimos conselhos devem render uma descoberta para lá de impressionante (e revolucionária). Em conversa com um pesquisador da Austrália, o gênio da física falou sobre …

Justiça absolve Lula e Dilma no caso "quadrilhão do PT"

Juiz que analisou caso afirma que denúncia apresentada por Rodrigo Janot contra cúpula do PT em 2017 foi tentativa de "criminalizar a atividade política". Ministério Público pediu absolvição dos réus em outubro. A Justiça Federal do …

Chineses ativam o primeiro radiotelescópio posicionado no lado afastado da Lua

Um experimento que levou mais de um ano para ser concluído no lado afastado da Lua finalmente está em funcionamento. Não está ainda 100%, mas o Netherlands-China Low-Frequency Explorer (NCLE) já consegue captar sinais de …

"Vão ter que mudar", diz Greta sobre Bolsonaro e Trump em retorno à Europa

A ativista chegou em Lisboa na tarde desta terça-feira (3), 21 dias depois de sair dos EUA a bordo de um veleiro. A jovem sueca retorna à Europa para participar da COP 25, a conferência …