Turismo libera três vezes mais CO2 no meio ambiente do que se pensava

Um estudo recente mostra que o turismo mundial é responsável por 8% das emissões de carbono na atmosfera, número três vezes maior do que as estimativas anteriores.

A indústria do turismo tem um peso maior do que se pensava nas emissões de gases com efeito estufa. Essa atividade mundial é responsável por mais de 8% das emissões globais e, por isso, teria que ser considerada nos acordos internacionais para travar as mudanças climáticas, como o Acordo de Paris.

De acordo com o estudo, publicado recentemente na Nature Climate Change, o turismo continua crescendo a um ritmo acelerado em todo o mundo, o que faz com que a percepção do futuro não seja muito boa.

Manfred Lenzen, da Universidade de Sydney, afirma que “o crescimento rápido da procura turística supera as tecnologias de descarbonização”, o que faz com que suas emissões continuem, certamente, subindo.

Analisando os contributos dos transportes, dos produtos alimentares, de todo o comércio envolvido no turismo e de tudo o que envolve a indústria nos 160 países estudados, os cientistas chegaram à conclusão de que o turismo é responsável por mais de 8% das emissões globais de gases com efeito estufa, quase três vezes mais do que se pensava.

“Nossa análise constitui a primeira visão global do verdadeiro custo do turismo em emissões, que inclui, além dos transportes, todos os consumíveis, como a alimentação e os comércio de souvenires, para termos a certeza de que não deixamos nenhum dos impactos de fora”, diz Arunima Malik, da Faculdade de Física da Universidade de Sydney.

“Com os novos dados passamos a ter informação crucial que a Organização Mundial do Turismo e a Organização Meteorológica Mundial tinham identificado como estando em falta para se perceber a verdadeira pegada global do turismo“, destaca a pesquisadora.

Contas parcelares feitas só para os transportes e hotelaria, e em apenas algumas regiões,  atribuíam ao turismo cerca de 2,5% das emissões globais. Esse novo estudo mostra que, se tivermos tudo em conta, ela sobe para 8%.

Estados Unidos, China, Alemanha e Índia são os quatro países no topo das emissões de gases com efeito estufa, devendo-se a maior parte dessas emissões a transportes domésticos.

Além disso, o estudo destaca que os maiores responsáveis pelo aumento são as pessoas com grandes posses econômicas, isto porque, quando viajam, tendem a gastar mais dinheiro, tanto em transportes quanto em atividades que o destino tem a oferecer.

Os cientistas defendem que é urgente tornar o turismo mais sustentável e acreditam que isso é possível. Para isso, afirmam, taxas de carbono ou esquemas de compensação de emissões aplicados a esta atividade podem (e devem) ser melhorados.

A conscientização, adiantam, também é um fator essencial. A crise recente no abastecimento de água na Cidade do Cabo ajudou as pessoas a reconhecerem que as mudanças climáticas podem mesmo impactar os recursos básicos.

Ciberia // BBC / ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …