A NASA apresentou seu plano para destruir o asteroide do fim do mundo

Detectar e destruir: esse é o novo plano da NASA para afastar asteroides potencialmente perigosos da Terra. A agência espacial norte-americana acredita que pode destruir asteroides ou qualquer outro objeto espacial indesejado.

Na quarta-feira (20), o Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia dos EUA divulgou um relatório no qual descreve como é possível proteger a Terra de asteroides que representem um perigo real para a Humanidade, de acordo com a AP.

Segundo o especialista da NASA, responsável pela defesa planetária, Lindley Johnson, os cientistas já descobriram 95% de todos os objetos na proximidade da Terra com diâmetro superior a um quilômetro. No entanto, alerta que os objetos espaciais não precisam ser grandes para terem uma força destrutiva – assim como aconteceu quando caiu o meteorito de Chelyabinsk, em 15 de fevereiro de 2013.

O diâmetro desse meteorito era de apenas 20 metros, mas liberou um poder explosivo equivalente a 500 mil toneladas de TNT, 30 vezes a energia liberada pelas bombas nucleares lançadas sobre as cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki, em 1945.

De acordo com o relatório, se um desses meteoritos caísse diretamente sobre uma cidade populosa, mataria milhões de pessoas.

No entanto, o assunto implica várias dificuldades. De acordo com Johnson, para prevenir a ameaça proveniente da queda de um asteroide ou meteorito, é necessário saber com antecedência quando o corpo celeste chegaria à Terra, e seu local de impacto.

Nesse caso, será possível construir uma nave especial para interceptar o asteroide ou evacuar a população do local da sua possível queda. Além disso, o especialista destaca que há numerosos objetos perigosos, que voam em torno do Sol e se aproximam de nós do lado iluminado pela luz do dia.

Projeto HAMMER

A NASA já tinha divulgado um plano, conhecido como HAMMER, para destruir objetos espaciais potencialmente perigosos. Esse plano consiste em enviar uma nave até o asteroide, para que ela penetre no objeto perigoso e detone uma carga nuclear, destruindo-o.

O plano deveria ser aplicado se o asteroide não fosse detectado a tempo. Caso possa ser detectado, os cientistas também enviarão a nave, mas com uma carga convencional.

O HAMMER – Hypervelocity Asteroid Mitigation Mission for Emergency Response – é fruto da colaboração entre a Administração Nacional de Segurança Nuclear dos EUA, a NASA e os departamentos de energia de duas empresas norte-americanas. Até o momento, o plano  continua apenas um projeto, não tendo sido construída ainda a nave.

Existe ainda outro projeto elaborado pela NASA e pelo Laboratório de Física Aplicada da Universidade Johns Hopkins, nos EUA, que prevê ações necessárias para afastar asteroides que sejam grandes demais para serem destruídos –  trata-se do Teste de Reorientação de Asteroides Duplos (DART). O DART será a primeira missão da NASA que prevê o ataque contra um asteroide para mudar a trajetória de seu voo.

Esses planos são, na prática, retratados em filmes de ficção científica como Armagedon, com Bruce Willis, ou Impacto Profundo, com Morgan Freeman. Em ambos os casos, a Humanidade reage à chegada iminente do “meteorito do fim do mundo” enviando ao seu encontro uma nave (ou duas, no caso de “Armagedon”) com a missão de destruí-lo.

Mas, pelo menos na ficção científica, esse conceito não é propriamente novo. Há quase 40 anos, o filme Meteor, com Sean Connery, já explorava a ideia de enviar uma nave espacial carregada de armas nucleares ao encontro de um asteroide potencialmente apocalíptico.

Ciberia // Sputnik / ZAP

COMPARTILHAR

13 COMENTÁRIOS

  1. Gente , sabemos o quanto a NASA é mentirosa, quanto tempo vem nos escondendo assuntos importantíssimos e agora vem como a protetora da humanidade, cuidado , eles do governo oculto não só querem eliminar milhões de humanos da face da terra como tb. detonar bombas atômicas. Prestem atenção e não acreditem sem antes verificar a real necessidade DISTO.

  2. Há um perigo óbvio de usar explosivos para destruir os asteroides; os fragmentos dos asteroides. Uma explosão não mudaria muito a rota, tampouco anularia a energia cinética dos pedaços grandes. Logo, não vejo como uma boa solução. Na minha opinião, NASA, ESA, ROSCOMOS E JAXA e CNSA deveriam trabalhar juntas em um bólido com propulsão de fissão nuclear. Basicamente, acelerar uma pequena quantidade de urânio com laser, em seguida submetê-lo a um feixe de maser para desestabilizar o núcleo quando o urânio estiver saindo pelo escape em forma de cone, cuja proteção das paredes seria um brutal campo eletromagnético. Em um processo contínuo, poderia produzir alguns Giga Joules, que agindo em uma orientação perpendicular em relação à direção da energia cinética, por um certo tempo, poderia desviar grandes objetos. Se não fosse essa natureza humana reprovavel, poderiam trabalhar juntos nisso fora, em uma base lunar. Assim poderiam estar trabalhando no desenvolvimento de naves interestelares e na proteção da nossa casa. Mas como disse Karl Sagan, até agora tivemos sorte, mas podemos estar escolhendo nosso destino pela pequenês de nossas mentes.

  3. Sinto muito mas é bíblico Está escrito que cairá do céu uma estrela (asteroide)chamada absinto é que destruirá uma terça parte da terraTudo passa menos as palavras do senhor

  4. Não sendo chato como os críticos, a Nasa presta um favor ao pesquisar se pode desviar ou tentar desviar bólidos espaciais.

  5. É muito engraçado a quantidade de bobagens que se escreve aqui! “Sinto muito mas é bíblico” kkkkk. Tá faltando alguém citar os Illuminati.

    • PODE ser um sinal bíblico, não quer dizer que é. E é bíblico SIM. Em apocalipse fala que uma nave vai destruir o asteróide, porém esse vai virar muitos pedaços que cairão na terra e farão a tão famosa chuva de asteróides. Tome o seu rumo.

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Primeiro-ministro renuncia e coloca fim a governo na Itália

Em discurso no Senado, Giuseppe Conte anuncia que vai deixar o cargo e acusa seu vice, Matteo Salvini, por crise na coalizão de governo. Presidente deve decidir sobre convocação de novas eleições. O primeiro-ministro italiano, Giuseppe …

Governo de Hong Kong espera "volta à calma" sem ceder a demandas de manifestantes

A chefe do Executivo de Hong Kong, Carrie Lam, disse esperar que "uma volta à calma" esteja a caminho no território, depois que a grande manifestação do último domingo (18) acabou sem violência. Depois de …

Cientista americana diz ter certeza que a Terra será atingida por um asteroide

Uma cientista americana de uma ONG dedicada a proteger a Terra diz que é 100% certo que um asteroide atingirá nosso planeta. A cientista é Danica Remy, presidente da Fundação B612. Após a quase colisão da …

Justiça de El Salvador absolve acusada de homicídio por suspeita de aborto

Promotoria pedia pena de 40 anos de prisão para vítima de estupro que dizia não saber da gravidez até o momento do parto. País da América Central possui uma das legislações mais rigorosas do mundo …

EUA testam míssil após deixarem tratado nuclear

Os Estados Unidos anunciaram nesta segunda-feira (19/08) que realizaram um teste com um míssil de cruzeiro. Esse é o primeiro teste feito pelo país desde que deixou oficialmente o Tratado de Forças Nucleares de Alcance …

Astrônomos descobrem 39 galáxias antigas movendo-se tão rápido que nem mesmo o Hubble consegue vê-las

Astrônomos da Universidade de Tóquio (Japão) conseguiram detectar 39 galáxias muito antigas, do início do nosso universo, utilizando dados do espectro infravermelho de telescópios submilimétricos. A luz destas estrelas viajou nada menos que 11 bilhões de …

Trump confirma ter interesse em comprar Groenlândia

O presidente dos EUA, Donald Trump, confirmou em entrevista com jornalistas que tem interesse na compra da Groenlândia. O cientista político Vladimir Shapovalov comenta a declaração do líder norte-americano em entrevista ao serviço russo da …

Brexit sem acordo: tempos duros para britânicos, confirma relatório vazado

Segundo documento do governo vazado para imprensa, Reino Unido estará sujeito a meses de caos de transportes e carência de artigos básicos, caso se separe da UE sem um acordo de transição, como propõe o …

Pesquisadores criam adesivos corporais que verificam a saúde

A universidade de Stanford anunciou um novo experimento: adesivos corporais que leem informações a respeito da saúde da pessoa. Basicamente, os adesivos captam os sinais fisiológicos que emanam da pele, e então transmitem essas leituras de …

Bolsonaro se engana e critica Noruega com vídeo dinamarquês

O presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar a Noruega, que anunciou na semana passada a suspensão de repasses ao Fundo Amazônia. O mandatário, cujas políticas ambientais têm sido alvo de críticas internacionais, publicou um vídeo …