Cientistas encontram 15 cérebros de uma estranha criatura marinha

(dr) Rebecca Gelernter

Impressão de artista de um exemplar de Kerygmachela kierkegaardi

Um grupo de cientistas do Reino Unido encontrou 15 cérebros fossilizados de uma insólita criatura marinha que viveu entre 521 e 514 milhões de anos atrás.

Os fósseis do “monstro marinho”, que viveu há cerca de 520 milhões de anos, foram encontrados congelados na Groenlândia. A pesquisa descobriu os cérebros e sistemas nervosos de 15 indivíduos, pertencentes a uma das espécies ancestrais de aracnídeos e insetos.

Este achado é fruto do trabalho dos cientistas entre os anos de 2011 e 2016, no sítio Sirius Passet, localizado no norte da Groenlândia. Por mais que a espécie do “monstro” já fosse conhecida e identificada, os novos fósseis revelaram informações inéditas.

O cérebro da criatura, conhecida como Kerygmachela kierkegaardi, tinha uma estrutura simples e era composto por um único segmento.

Esta característica faz com que seu cérebro seja diferente do dos humanos e até de seus “parentes artrópodes, como aranhas, gafanhotos ou borboletas”, cujo cérebro está dividido em três partes, frisou  Jakob Vinther, pesquisador da Universidade de Bristol e autor principal do estudo publicado na revista Nature.

A descoberta tem importantes implicações, já que se trata de um dos mais antigos cérebros fossilizados encontrados, ajudando os cientistas a entender melhor os mecanismos da evolução.

​O Kerygmachela kierkegaardi tinha forma oval e media 25 centímetros. Sua cabeça tinha dois apêndices longos e ostentava uma cauda fina. Para se deslocar na água usava seus 11 pares de barbatanas.

Segundo Jakob Vinther e sua equipe, as análises do cérebro do “monstro”, um predador marinho, mudam a forma como pensamos a evolução do nosso próprio cérebro. “Você pode chamá-los de elo perdido por conter características que existem em animais atuais, mas que não eram encontradas em fósseis mais antigos”, explicou Vinther.

O cérebro simples dos Kerygmachela kierkegaardi pode ter sido um fator chave para a sobrevivência da espécie durante a Explosão Cambriana, um período, cerca de 541 milhões de anos atrás, durante o qual uma enorme variedade de animais surgiu.

Antes disso, a maior parte dos organismos era simples, composta de células individuais e organizada em colônias. Tudo mudou nos 80 milhões de anos seguintes, quando a diversidade de formas de vida apareceu e configurou um quadro semelhante ao existente hoje em dia.

Os cientistas acreditam que um grande “pico de oxigênio” foi o responsável pelo desenvolvimento de várias espécies, um evento que terminou 488 milhões de anos atrás, com o fenômeno da extinção do Cambriano Ordoviciano, a qual o “monstro marinho” sobreviveu.

A primeira grande extinção em massa conhecida, ela pode ter acontecido por dois motivos: queda brusca de oxigênio nos oceanos ou um período de glaciação na Terra.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Eduardo Bolsonaro desiste de ser embaixador nos EUA

Filho do presidente anuncia decisão após conquistar liderança do PSL na Câmara e em meio à incerteza sobre apoio de senadores à sua indicação à embaixada. Deputado diz que fica no Brasil para defender pauta …

Após coletes amarelos, Macron enfrenta crise e onda de suicídios no meio rural

Agricultores franceses protestaram nesta terça-feira em toda a França contra o que chamam de “agribashing”, ou, em tradução livre da expressão em inglês, uma "agressão violenta" (“bashing”) contra o setor. O fenômeno se repetiu na Alemanha, …

Sujar-se de terra é o mais moderno e eficaz antidepressivo de acordo com este estudo

Com a depressão já diagnosticada como a doença do século XXI, em um mundo cada vez mais tomado por medicamentos como a agomelatina, amitriptilina, escitalopram, mirtazapina e paroxetine – entre tantos outros – , a …

Patenteado material que permite ocultar objetos e é chamado capa de invisibilidade

A empresa canadense fabricante de uniformes de camuflagem para militares, HyperStealth Biotechnology, anunciou quatro pedidos de patente, todos relacionado ao Quantum Stealth. O material também é chamado de “capa de invisibilidade”. O inventor dos quatro pedidos …

Netanyahu desiste de formar governo em Israel

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, renunciou, nesta segunda-feira (21), à tarefa de formar um novo governo. O presidente Reuven Rivlin informou que entregará a missão ao opositor Benny Gantz. O primeiro-ministro anunciou a decisão nas redes …

'Nunca houve tanta interferência de uma família dentro de um poder', diz Joice sobre governo

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) declarou nesta segunda-feira (22) que "nunca houve tanta interferência de uma família dentro de um poder" como existe no governo do presidente Jair Bolsonaro. Após ser retirada da função de …

"Táxis de cocaína" são problema crescente em Berlim

Aumento do número de veículos que entregam drogas diretamente na casa dos usuários preocupa a polícia berlinense. A cocaína perde apenas para a heroína como causa de mortes relacionadas a drogas na capital alemã. A polícia …

A casa da Barbie existe na vida real – e você pode se hospedar lá

Possivelmente a mais célebre e vendida boneca do mundo, a Barbie costumava sugerir uma vida de luxo e deleite ao imaginário da criançada que cresceu – e ainda cresce – inventando uma vida enquanto brinca …

Eleição na Bolívia: Resultados parciais indicam 2º turno inédito entre Evo Morales e Carlos Mesa

Com quase 90% dos votos contabilizados, resultados parciais da eleição realizada neste domingo na Bolívia indicam que o atual presidente Evo Morales não teve votos suficientes para garantir já sua vitória, caminhando para disputar com …

Voo mais longo e sem escalas da história pousou em Sydney

O voo mais longo e sem escalas da história pousou nesse domingo (20) em Sydney, 19 horas e 16 minutos após a decolagem, em Nova York. Foi um teste da companhia australiana Qantas, que pretende …