A médica que foi obrigada a se cobrir em avião por causa de ‘roupa inapropriada’

“Inadequada.” Assim foi classificada a roupa da médica americana Tisha Rowe, 37, por um comissário de bordo da American Airlines em um voo da Jamaica para os Estados Unidos no dia 30 de junho.

O funcionário da companhia aérea pediu para a mulher para “cobrir seu corpo”. Em sua conta do Twitter, ela relata ter se sentido envergonhada e humilhada após o pedido. O tuíte em que mostrou as roupas que ele usava naquele dia foi compartilhado milhares de vezes na rede social.

“Esta é a roupa que eu estava usando quando @AmericanAir pediu que eu saísse do avião para uma conversa. Nesse momento, eu fui orientada a me ‘cobrir’. Ao defender a minha roupa, eu fui ameaçada de não voltar ao voo, a menos que eu caminhasse pelo corredor enrolada em um cobertor”, diz o tuíte de Rowe.

“O mesmo coração, mesmo cérebro, o mesmo título. A mesma pessoa que salvaria sua bunda se houvesse uma emergência no avião”, escreveu Rowe em outra mensagem. Dias depois, a companhia pediu desculpas pelo ocorrido.

Mas o que ocorreu exatamente?

Rowe estava em um voo de Kingston para Miami com seu filho de oito anos quando o incidente ocorreu. A médica disse que uma aeromoça pediu para que ela saísse do avião e logo descreveu sua roupa como “inapropriada” para voar e perguntou se ela tinha um casaco para “se cobrir”.

Depois de fracassarem suas tentativas de defender a roupa e seu filho começar a ficar perturbado, Rowe se sentiu obrigada a colocar um cobertor em torno de sua cintura e voltar para o seu assento com um sentimento de “humilhação”.

“Para mim, nunca houve qualquer empatia ou desculpas, nenhuma tentativa de manter a minha dignidade em toda a situação”, disse ao Buzzfeed News.

Acusação e pedido de desculpas

Rowe acusou a companhia de racismo e discriminação contra seu tipo de corpo. “Somos vigiados por sermos negros”, escreveu ela em um tuíte. “Nossos corpos estão muito sexualizados como mulheres e temos de ajustá-los para fazer com que todos ao nosso redor se sintam confortáveis.” “Eu vi mulheres brancas com shorts curtos, muito mais curtos, a bordo de um avião.”

Na terça-feira, a companhia aérea disse que tinha se desculpado com Rowe e seu filho, e reembolsado as tarifas deles. “Estávamos preocupados com os comentários de Rowe. Nos comunicamos com ela e com nossa equipe no aeroporto de Kingston para reunir mais informações sobre o que aconteceu”, disse uma porta-voz em um comunicado à imprensa dos EUA.

“Estamos orgulhosos de servir clientes de todas as origens e comprometidos em proporcionar uma experiência segura e positiva para todos que voam conosco”, acrescentou.

Em 2017, a Associação Nacional para o Avanço das Pessoas de Cor (NAACP, sua sigla em inglês) emitiu um “aviso de viagem nacional” nos Estados Unidos pela American Airlines, citando “possível viés racial” e “incidentes perturbadores”. Mais tarde, eles suspenderam o alerta em 2018, depois de trabalhar com eles por um ano em iniciativas para treinar funcionários para identificar e prevenir atitudes racistas.

// BBC

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Líbano inicia luto nacional e recebe ajuda internacional

Diversos países enviam suprimentos médicos a Beirute. Presidente da França chega ao Líbano para avaliar situação. Megaexplosão deixou ao menos 137 mortos, incluindo diplomata alemão, e mais de 5 mil feridos. Beirute amanheceu nesta quinta-feira (06/08) …

StarShip finalmente levanta voo: a nave que um dia levará cem humanos para Marte e Lua

A SpaceX fez um lançamento de teste com sucesso do seu gigantesco protótipo do StarShip SN5 em Boca Chica, Texas (EUA), a uma altura planejada de 150 metros. A massiva torre de aço inoxidável flutuou no …

EUA conduzem lançamento de teste do míssil balístico Minuteman III

O projétil não tinha ogiva de combate, mas era equipado com três veículos recuperáveis que foram submetidos a testes. Militares dos EUA lançaram na manhã desta terça-feira (4) um míssil balístico Minuteman III a partir da …

Beirute soma mais de 100 mortos e 4000 feridos após explosões

O Líbano vive nesta quarta-feira (5) um dia de luto nacional, após as explosões na região portuária de Beirute, na tarde de ontem. A tragédia soma pelo menos 100 mortos, 4.000 feridos e 300.000 …

Mensagem na areia salva marinheiros desaparecidos no Oceano Pacífico

Trio de marinheiros que havia se desviado de rota e ficado sem combustível foi localizado numa pequena ilha da Micronésia após três dias. Aeronaves avistaram sinal gigante de SOS escrito na areia da praia. Três homens …

Problemas cardíacos duradouros se apresentam em 78% dos pacientes de coronavírus

O entusiastas do retorno da economia para a normalidade defendem suas opiniões geralmente com base no fato da maioria dos pacientes exibirem sintomas leves ou sequer ter qualquer sintoma de coronavírus, comparando negligentemente o Covid-19 …

Governo britânico vai pagar parte da conta de consumo em pubs e restaurantes

Incentivos não vão faltar para quem estava com saudades de frequentar bares, pubs e restaurantes no Reino Unido. Durante o mês de agosto, o governo britânico vai bancar parte da conta de quem sair …

Cientistas revelam origem de estranhos meteoritos encontrados na Terra

Uma equipe de cientistas norte-americanos teoriza que alguns dos meteoritos, que não se encaixam nas duas categorias principais, têm uma origem até hoje desconhecida por astrônomos. Um grupo significante de meteoritos, que existem hoje na Terra, …

Twitter pode ser multado em US$ 250 milhões por abuso de dados dos usuários

O Twitter confessou que, possivelmente, será multado em até US$ 250 milhões pela Comissão Federal de Comércio dos EUA (FTC, no original em inglês) por ter desrespeitado um acordo firmado em 2011 com a agência …

OMS afirma que não há solução milagrosa para lutar contra Covid-19

A Organização Mundial de Saúde avisou na segunda-feira que não há, nem haverá uma solução milagre contra a pandemis de Covid-19, não obstante a corrida que se verifica actualmente de forma a descobrir uma vacina …