Arqueólogos encontram na Inglaterra vestígios do lendário Grande Exército Viking

(dr) Martin Biddle

Uma foto tirada em 1982 no local de escavações mostra o que podem ser vestígios do Grande Exército Viking

Uma vala comum gigante descoberta no norte da Inglaterra há quarenta anos é o lugar de descanso final do lendário Grande Exército Pagão que saqueou os reinos celtas da Grã-Bretanha durante a Idade Média.

Segundo um artigo publicado esta sexta-feira na revista Antiquity, a enorme vala comum descoberta no norte da Inglaterra há quarenta anos é o lugar de descanso final do Grande Exército Pagão, o lendário exército nórdico que invadiu e saqueou a Grã-Bretanha.

A datação correta dos restos mortais dessa vala é muito importante para nós. Não sabemos praticamente nada sobre as primeiras invasões dos vikings contra a Inglaterra, que foram a base para a criação dos primeiros povoados escandinavos na ilha”, explica a arqueóloga Cat Jarman, investigadora da Universidade de Bristol, no Reino Unido.

Segundo a lenda Anglo-Saxã, pequenos grupos de vikings começaram invadindo a costa oriental da Inglaterra no século VIII. Os escandinavos entenderam rapidamente que os mosteiros e igrejas britânicas eram presas fáceis cheias de riqueza e o número das invasões aumentou significativamente nas décadas seguintes.

Quando os reis e senhores feudais anglo-saxões começaram lutando contra os invasores, os vikings mudaram sua tática e enviaram à Inglaterra um exército enorme, que era constituído de milhares de guerreiros originalmente da Dinamarca e da Noruega.

Atingindo a costa da ilha em 865, os vikings destruíram as forças da Nortúmbria e outros reinos anglo-saxões na costa leste, rumaram ao interior do país e conseguiram conquistar Mercia, um dos dois reinos mais fortes dos anglo-saxões. Após a vitória, os guerreiros decidiram invernar na cidade de Repton, no atual condado de Derbyshire.

No final dos anos 70, os arqueólogos descobriram um grande sepulcro perto de uma igreja de Repton onde estavam sepultadas mais de 200 pessoas. Tendo em consideração a forma de enterro, os cientistas concluíram que essa vala comum era um vestígio do mítico Grande Exército Viking.

(dr) Martin Biddle

Escavações posteriores, como esta de 1986, revelaram que cerca de 300 pessoas estavam seputadas no local

Entretanto, essas esperanças foram destruídas depois de abertura da vala. Segundo a análise por radiocarbono dos restos mortais, eles datam do século VII ou VIII, se acumulando ali durante muitas décadas, e não do século IX.

Ao mesmo tempo, os fragmentos dos artefatos e armas tinham a idade “correta” que correspondia às datas da invasão do Grande Exército. Isso causou grande polêmica entre os cientistas.

Jarman e seus colegas realizaram mais uma análise dos restos mortais, tomando em conta um detalhe que os seus antecessores não sabiam: a ligação entre a dieta e a composição isotópica dos ossos e outros tecidos orgânicos.

“Se comemos apenas peixe ou outros mariscos, uma grande quantidade de carbono entra no nosso organismo cuja idade é ‘maior’ que a do carbono que entra no nosso organismo pela comida terrestre. Isso influencia os resultados da análise”, explicou Jarman.

Levando em conta esse fato, os cientistas estimaram que todas as pessoas da vala foram enterradas quase simultaneamente em 872-885 a.C., o que corresponde às datas em que os guerreiros do Grande Exército decidiram invernar em Repton.

No futuro próximo, Jarman e seus colegas planejam reverificar a idade das outras valas comuns da alta Idade Média encontradas no leste da Inglaterra para eventualmente descobrir novos vestígios do Grande Exército.

“Este foi o mais bem documentado erro de datação por carbono da história da ciência”, diz ao Sience Nordic o arqueólogo Søren Sindbæk, da Universidade de Aarhus. “Temos agora a oportunidade de corrigir esse erro. E apesar de não podermos concluir ainda com 100% de certeza de que este era o Grande Exército, parece agora muito mais provável”, conclui.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

MDZhB: a misteriosa rádio soviética que segue emitindo sinais e ruídos há quase 50 anos

Uma misteriosa estação de rádio segue ininterruptamente transmitindo somente ruídos estáticos interrompidos por sons robóticos há mais de quatro décadas. Conhecida como UVB-76 ou MDZhB, os sinais da rádio são transmitidos de dois diferentes pontos da …

Atmosfera da Terra primitiva pode ter sido tão tóxica quanto a de Vênus hoje

Pesquisadores tentaram reproduzir o equilíbrio delicado entre os gases que evaporaram do oceano de magma e a atmosfera que eles podem ter criado, e descobriram que esta seria fina e composta por dióxido de carbono …

Enorme monolito misterioso descoberto no deserto de Utah

Uma ocorrência totalmente comum. Você está em um helicóptero sobrevoando uma região remota do sul de Utah contanto cabras e bodes selvagens, quando de repente avista um monolito inexplicável saindo do solo. A KSL TV, relatou …

Funcionário de funerária é demitido após tirar selfie com corpo de Maradona

Foi demitido o funcionário da funerária responsável pelo velório do ex-jogador Diego Armando Maradona que tirou uma foto ao lado do caixão com o corpo do astro, enterrado nesta quinta-feira, dia 26, na Grande Buenos …

Museu de Londres reunirá relatos de sonhos de britânicos na pandemia

Projeto visa documentar mudanças no sono causadas pelo confinamento e pela crise gerada com a covid-19, além de coletar narrativas sobre o período para gerações futuras. Mudanças no sono aparentemente têm sido comuns durante a pandemia …

'O Gambito da Rainha': série da Netflix ignora sexismo no xadrez, diz ex-campeã

Existem várias cenas comoventes em O Gambito da Rainha, a série da Netflix que conta a história fictícia de Beth Harman, uma jovem prodígio do xadrez da década de 1960. Em uma delas, um jogador experiente …

Detectada "partícula fantasma" no Sol que confirma teoria da década de 1930

Uma equipe internacional de cientistas conseguiu, pela primeira vez, detectar diretamente a presença do ciclo carbono-nitrogênio-oxigênio (CNO) na fusão nuclear do Sol. Este ciclo representa uma das reações de fusão pelas quais as estrelas convertem hidrogênio …

Musk acertou? Tesla se aproxima dos US$ 500 bilhões de valor de mercado

Nesta segunda-feira (23), a Tesla atingiu o valor de mercado de US$ 498 bilhões. E isso em um momento em que não se sabe se a empresa vai conseguir atingir a sua meta de entregar …

Papai Noel é considerado 'trabalhador essencial' na Irlanda

Na mesma semana em que novas restrições de viagem foram colocadas em prática no Reino Unido e na Irlanda diante dos estragos causados pela segunda onda da pandemia de covid-19 na Europa, a Irlanda fez …

Especialistas da ONU advertem sobre viés racista em algoritmos

Os países devem fazer mais para combater o racismo, principalmente nos algoritmos de inteligência artificial utilizados para reconhecimento facial e controles policiais. Essas ferramentas podem reforçar discriminações, alertam especialistas da ONU. Segundo a especialista jamaicana …