Misterioso código 3D que os incas utilizavam para se comunicar é revelado

Hostelworld.com

Machu Picchu (Peru)

O Império Inca (1400-1532 dC) é uma das poucas civilizações antigas que falava em múltiplas dimensões. Em vez de palavras ou pictogramas, os incas utilizavam dispositivos de corda com nós, o quipo, para comunicarem complexas informações matemáticas e narrativas.

No entanto, e depois de mais de um século de estudo, somos ainda incapazes de decifrar completamente o código quipo. O desafio da compreensão não está na falta de artefatos – há mais de mil quipo conhecidos –, mas na sua variedade e complexidade.

O mistério foi finalmente desvendado no ano passado por Manny Medrano, então aluno da Universidade de Harvard, nos EUA, e Gary Urton, antropólogo da mesma universidade, que decifraram o mistério do sistema de cordas que nunca tinha conseguido explicar. Em abril, Urton publicou em livro a explicação detalhada das descobertas dos dois cientistas.

Os pesquisadores foram confrontados com dezenas de milhares de nós amarrados por pessoas diferentes, para propósitos diferentes e em diferentes regiões do império.

Através de materiais disponíveis no local, como lã de camelo e algodão, os khipukamayuqs – quéchuas para os fabricantes de nós – codificavam dados administrativos, como números de censos e a alocação de impostos em sequências distorcidas nessas folhas de cálculo.

Os burocratas incas utilizavam esses dados para controlar o maior império das Américas pré-colombianas. Sabe-se há um século que os quipo contáveis seguem um esquema base de 10 nós – uma espécie de ábaco feito de corda. No entanto, estes nós quantitativos representam apenas dois terços das amostras que restam nos dias de hoje.

O terço restante dos nós – conhecido por narrativa de quipo – parece incluir informações narrativas codificadas de origem não numéricas, incluindo nomes, histórias e até filosofias antigas. Para os amantes de quebra-cabeças, a narrativa de quipo é uma dádiva de Deus.

Por que os quipos são tão difíceis de decodificar?

Normalmente, aprendemos a contar na escola através de objetos – blocos de madeira, Legos ou outros brinquedos. As operações de somar e subtrair envolvem empilhar esses objetos ou contá-los com os próprios dedos. Só depois é que as operações realizadas com os dedos se transformam em fórmulas bidimensionais.

No entanto, com esse método de aprendizagem podemos perder nossa capacidade de observar números representados de forma diferente a esses símbolos abstratos. Ou seja: há alguma coisa sobre o símbolo “7” relacionada com o significado do número 7?

Em sentido oposto, o código quipo dos incas para o 7 tinha um tipo especial de nó, feito através do envolvimento da corda em uma série de loops – sete voltas, especificamente.

Já na narrativa de quipo, os nós podem ter sido usados como identificadores qualitativos para pessoas ou ideias; podemos considerar a forma como cada humano é identificado através de um número de telefone, segurança social ou morada.

Assim, e tendo em conta que os mesmos números podem significar simultaneamente quantidades, identidades ou uma combinação de ambos, torna-se extremamente difícil saber qual a categoria do número que observamos. Ou seja, um nó que sinaliza o número 3 reflete uma contagem de 3, identifica um morador local ou talvez um sistema de código postal.

Alguns cientistas sugeriram que os nós poderiam codificar uma linguagem silábica.

Somos ensinados desde cedo que a matemática e a linguagem são dois mundos distintos. Os incas, em sentido oposto, criaram uma construção tridimensional – uma conquista de uma civilização complexa na forma de narrativa de cordas.

A linguagem através de quipo pode parecer estranha, mas os incas, que eram os herdeiros de uma longa tradição de tecelagem com fios de algodão e camelídeos, eram únicos e altamente criativos na abordagem para documentar a linguagem.

quipo constitui um dos mais antigos repositórios de dados tributários do mundo, associado a nomes, faixas de impostos e informações sobre famílias através de nós. No império inca, e depois da conquista espanhola em 1532, a verificação de dados tributários era uma realidade muito presente.

Este é capaz de ser o sudoku do mundo antigo, um quebra-cabeça avançado cheio de números e palavras, que nos faz repensar sobre as civilizações antigas. Talvez estas civilizações não fossem tão assim “primitivas”, pois ainda hoje nos deixam confusos sobre a forma como se comunicavam.

Segundo a Tech Times, em janeiro de 2018, Gary Urton e Manuel Medrano, antropólogos da Universidade de Harvard, os EUA, descobriram alguns documentos em San Pedro de Corongo, no Peru.

Nestes papéis, era revelada a forma como os conquistadores espanhóis forçavam os khipukamayuqs a narrar seu sistema de khipus, enquanto um escriba os anotava em papel. Um dos documentos era um registro em espanhol com uma lista de recenseamento de 132 contribuintes, todos identificados pelo nome.

Os pesquisadores compararam o documento encontrado com seis khipus recuperados de outro documento que estava enterrado na mesma área e descobriram uma correspondência: os nós dos khipus correspondiam às figuras listadas no documento espanhol.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Chapéu de Indiana Jones bate recorde em leilão

O icônico chapéu do personagem Indiana Jones rendeu R$ 2,1 milhões em um leilão em que 600 objetos foram vendidos nesta quinta-feira (20) em Londres, superando as estimativas dos especialistas. Entre os 600 itens disponíveis para …

Hospitais norte-americanos se unem e criam farmacêutica para baixar preços de medicamentos

Mais de 120 hospitais americanos estão criando uma empresa farmacêutica sem fins lucrativos para diminuir os preços dos remédios. Em 2019, a empresa espera ter seus primeiros produtos no mercado. A nova farmacêutica, Civica Rx, criada …

Astrônomos descobrem “Vulcano”, o planeta de Spock

Astrônomos norte-americanos descobriram um exoplaneta com características muito semelhantes às de “Vulcano”, o planeta de origem de Spock, o inesquecível personagem da famosa série Star Trek. Localizado a 16 anos-luz da Terra, o novo planeta orbita …

Trump ameaça paralisar governo se não houver dinheiro para o muro

O presidente norte-americano, Donald Trump, ameaçou nesta sexta-feira (21) travar um acordo orçamental que permitiria evitar a paralisação das instituições federais do país, por não prever financiamento para construir o desejado muro na fronteira com …

Bolsonaro passa por cirurgia para drenagem de líquido no abdômen

O candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, internado em unidade semi-intensiva, passou por um procedimento para drenagem de líquido que estava ao lado do intestino, segundo boletim médico divulgado pelo Hospital Albert Einstein, em …

Temer, Moreira e Padilha devem depor em processo sobre suposta organização criminosa

O juiz Vallisney de Oliveira, juiz da 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília, convocou o presidente Michel Temer como testemunha em um processo que investiga se uma suposta organização criminosa agiu na Petrobras. Além do …

TSE pretende tornar público o código fonte das urnas eletrônicas

Durante um evento de segurança que ocorreu em São Paulo na quarta-feira (19), Rodrigo Coimbra, chefe da seção de voto informatizado do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), confirmou que faz parte do planejamento do órgão tornar …

Brasileiras triplicam busca por congelamento de óvulos para adiar maternidade

Desde criança, a publicitária Camila Alvarenga de Paula Pinto, hoje com 37 anos, alimenta uma certeza na vida: quer ser mãe. Ela tem como referência a sua própria mãe, Denise, que teve três filhos e …

Brasileiros poderão receber remessas do exterior diretamente em reais

A partir de 1º de novembro, os brasileiros poderão receber, em reais, remessas enviadas do exterior por parentes e amigos, definiu o Banco Central (BC). Em circular publicada nesta quinta-feira (20), a autoridade monetária regulamentou as …

Detergentes podem contribuir para excesso de peso em crianças

Os produtos habitualmente utilizados na limpeza da casa podem promover alterações na microbiota intestinal (antes conhecida por flora intestinal) e provocar o excesso de peso em crianças. A conclusão é de um novo estudo realizado …