Ações humanas alteram dispersão de sementes na Amazônia, aponta estudo

Análise de mais de 26 mil árvores demonstra que atividades como queimadas e desmatamento abalam o equilíbrio entre fauna e flora. Com degradação, restam animais pequenos na floresta, que espalham sementes menores.

Quando se fala em catástrofes ambientais, a primeira coisa que vem à cabeça é a perda de espécies – muitas vezes, irrecuperável. Um estudo publicado nesta terça-feira (18/02), com base na análise de 26.533 árvores de 846 espécies em 230 trechos da Floresta Amazônica demonstra que o dano ecológico causado pelas perturbações humanas é ainda maior.

“Nossos resultados demonstram que o efeito do distúrbio da floresta tropical vai além da perda de espécies”, diz à DW Brasil o ecólogo Joseph Hawes, principal autor do trabalho, publicado no periódico Journal of Ecology.

Pesquisador da Universidade Norueguesa de Ciências da Vida, Hawes estava ligado ao Museu Paraense Emílio Goeldi, no Brasil, e à Universidade Anglia Ruskin, no Reino Unido, durante o desenvolvimento do estudo. Ele relata que foram observadas mudanças “na prevalência de características funcionais relacionadas à dispersão de sementes“.

“A grande contribuição de nosso estudo é justamente mostrar que, quando as florestas são submetidas a queimadas, exploração predatória, fragmentação e outros distúrbios, elas acabam sofrendo mudanças no funcionamento de seus ecossistemas“, complementa a bióloga Joice Ferreira, pesquisadora da Embrapa Amazônia Oriental.

“Já sabíamos que essas perturbações causavam a diminuição da riqueza de espécies e da biodiversidade, mas o estudo traz o adicional de mostrar que não é apenas uma mudança na quantidade de espécies, mas nos serviços ecológicos importantes”, diz.

Em outras palavras: desequilíbrio. As interferências em áreas florestais acabam diminuindo ou espantando animais maiores, como mamíferos. Por uma questão simples de cadeia alimentar, isso favorece o aumento das populações dos bichos menores. Essa mudança de fauna acaba influenciando a dispersão das sementes das plantas.

“Com a degradação, sobram os animais mais generalistas, menores, e eles acabam disseminando sementes menores”, explica Ferreira. “Acaba ocorrendo uma retroalimentação, uma influência da fauna sobre a flora.”

Com o aumento desses pequenos animais, proporcionalmente as sementes são mais dispersas por este grupo – mais até do que a disseminação que ocorre naturalmente pelo vento.

“A perturbação das florestas tropicais tem efeitos que vão além da perda de riqueza de espécies e incluem implicações importantes para a dispersão de sementes e para as relações mutualísticas animal-planta”, comenta a ecóloga Ima Vieira, pesquisadora do Museu Paraense Emílio Goeldi.

// DW

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Coronavírus poderia ser a 1ª de muitas outras pandemias futuras, adverte cientista

Apesar do registro de mais de um milhão de infectados à escala mundial, a doença poderia ser suplantada por patologias bem mais perigosas. Comparando com as doenças que poderiam reaparecer como resultado do aquecimento global, o …

Pesquisadores portugueses revelam que os neandertais foram pioneiros na exploração de recursos marinhos

Um novo estudo liderado por pesquisadores da Universidade de Lisboa (Portugal) descobriu que a familiaridade dos hominídeos com o mar e os seus recursos é muito mais antiga do que se pensava – ao que …

Filipinas: presidente Duterte diz que polícia deve matar quem perturbar confinamento

O presidente filipino, Rodrigo Duterte, disse que as forças de ordem podem abater qualquer pessoa que provoque “transtornos” nas regiões onde o confinamento da população foi decretado. As autoridades do país tentaram minimizar as declarações …

Evangélicos fazem coro com Bolsonaro e negam riscos do coronavírus

O presidente Jair Bolsonaro gosta de copiar o seu ídolo americano, Donald Trump – da suposta inofensividade do coronavírus até os poderes de cura de medicamentos como cloroquina e hidroxicloroquina, passando pela teoria da conspiração …

'Estamos em guerra': França confiscou 1 milhão de máscaras destinadas à Espanha e Itália

Os dois países se envolveram em uma disputa diplomática depois que parte das máscaras com destino a outros países vindas da China foram retidas em cidades francesas. As autoridades francesas apreenderam milhões de máscaras que uma …

Sobrevivente da 2ª Guerra e Gripe Espanhola se cura do coronavírus ao 104 anos

Depois da Segunda Guerra Mundial e da pandemia de gripe espanhola, a nova inimiga do soldado aposentado William ‘Bill’ Lapschies, nascido em Salem em 1916, foi a Covid-19 – e ele venceu a batalha! Aos 104 …

Quarentena em todo o mundo deixou a crosta terrestre mais "silenciosa"

As medidas de isolamento social adotadas para conter o novo coronavírus (SARS-CoV-2) estão deixando a Terra mais silenciosa - ao menos para os “ouvidos” sensíveis dos sismógrafos. É que as atividades humanas, tais como a circulação …

UE teme que política autoritária adotada na Hungria por causa do coronavírus tenha efeito dominó no bloco

Em nome da luta contra o novo coronavírus, a Hungria estabeleceu estado de emergência e concedeu poderes ilimitados ao governo de Viktor Orbán. A Europa condena o uso político da pandemia da Covid-19 e …

Grécia põe campo de refugiados em quarentena após infeção

Autoridades confirmam ao menos 20 infecções, todas sem sintomas. Exames foram feitos após uma mulher que deu à luz ter testado positivo para o novo coronavírus no hospital. A Grécia colocou em quarentena o campo de …

Bactérias em rochas a 6 km de profundidade no Pacífico reacendem esperanças de vida em Marte

Bactérias unicelulares recém-descobertas nas profundezas marinhas deram aos investigadores pistas sobre como podem encontrar vida em Marte. A novidade científica foi anunciada hoje (2) no portal SciTechDaily em um artigo da Universidade de Tóquio, Japão. Estas …