Fórmula de economista que ganhou na loteria 14 vezes é revelada

The Reboot / Flickr

Stefan Mandel, economista romeno, nascido em 1934, ganhou na loteria 14 vezes. As primeiras duas vitórias garantiram a ele dinheiro suficiente para fugir da Romênia e voltar a implantar o esquema na Austrália.

Há quatro vezes mais chances de você ser atingido por um raio do que ganhar na loteria. Mas para Stefan Mandel, estas regras não se aplicam.

Nos anos 60, o economista romeno passava por tempos difíceis. Vivendo na Romênia comunista de Ceausescu, seu salário era o equivalente a R$ 360 mensais. Pouco para quem tinha duas filhas e uma mulher, e o dia a dia na miséria e na pobreza o faziam ambicionar por mais.

Muitos daqueles que, assim como Stefan, viviam no mesmo dilema e ambicionavam por mais conforto na vida, se viraram para vidas de crime, algo que Stefan Mandel conseguiu evitar focando-se na… loteria.

Com um dom natural para números, o economista gastava todo o tempo livre analisando documentos teóricos sobre probabilidade escritos no séc. XIII por Leonardo Fibonacci. Depois de anos de pesquisa, Stefan criou um algoritmo de escolha de números baseado em um método que apelidou de condensação combinatória.

Através deste algoritmo, Stefan Mandel afirmava conseguir prever 5 dos 6 números da loteria em que jogava, reduzindo o número de combinações possíveis de milhões para milhares.

Com argumentos fortes, o economista convenceu amigos e conhecidos a investirem e comprou grandes quantidades de bilhetes, seguindo as combinações da sua fórmula.

Para surpresa de muitos, Stefan Mandel conseguiu ganhar o primeiro prêmio da loteria no valor de mais de R$ 80 mil. Depois de pagar suas despesas e as comissões aos investidores, Stefan ficou com mais de R$ 16.600, o suficiente para subornar funcionários do Ministério dos Negócios Estrangeiros e fugir da Romênia, procurando uma vida nova e um prêmio maior ainda.

Depois de 4 anos a vagar pela Europa, Stefan Mandel se fixou na Austrália onde voltou a jogar na loteria, desta vez de maneira diferente.

Na loteria clássica, certa quantidade de números são escolhidos aleatoriamente e caso o jogador acerte os números, ganha o prêmio. As hipóteses de ganhar são, por isso, baseadas em um número possível de combinações destes números que, geralmente, se encontram na casa dos milhões de combinações.

No entanto, Stefan Mandel percebeu de algo: em algumas loterias, o número total de combinações é significativamente inferior ao valor do prêmio. E foi nesta teoria que o economista apostou todas as fichas.

Ou seja, se em uma loteria for necessário acertar 6 números entre 1 e 40, o número de possíveis combinações é de 3,838,380. Caso a loteria pague 10 milhões de euros (R$ 47 milhões) pelo prêmio, em teoria, o jogador pode comprar todas as combinações possíveis por 1 euro (R$ 4,75), sabendo que em um dos bilhetes de jogo estará o grande prêmio e um grande lucro.

O passo seguinte seria descobrir como conseguir preencher milhares de talões da loteria, número a número. Até o momento, Stefan era obrigado a escrever à mão todas as combinações possíveis, se arriscando cair em uma grande dívida por causa de um erro. E, para este passo, os computadores revolucionaram todo o processo.

O economista, depois de convencer centenas de investidores, criou um sistema de computadores e impressoras confiáveis que simplificavam todo o processo.

Durante os anos 80, Stefan e investidores aguardavam que uma loteria atingisse um valor de prêmio superior à totalidade das combinações e depois avançavam para a compra maciça de bilhetes. Com o esquema, conseguiram ganhar 12 grandes loterias e ainda 350 mil euros (R$ 1,6 milhão) em pequenos prêmios na Austrália e Inglaterra.

“Todo mundo me dizia que não iria conseguir. Agora as vozes que me rotulavam de sonhador foram silenciadas”, contou Stefan Mandel a um jornal romeno.

Contudo, o sistema do economista chegou ao fim. Em primeiro lugar, o risco que corria era grande para os lucros modestos que tinha. Em 1987, em um prêmio de R$ 5,2 milhões, lucrou pouco mais de R$ 380 mil depois de pagar os investidores.

As vitórias sucessivas e os grandes prêmios ganhos também chamaram a atenção das autoridades australianas responsáveis pelo jogo, que mudaram a lei por várias vezes.

No final da década de 80, os bilhetes impressos por computador e a compra em massa de bilhetes por um só individuo foram proibidas, dificultando as ações de Stefan Mandel.

Atualmente, e depois de mais um último grande golpe na Virgínia, onde arrecadou um primeiro prêmio de R$ 118 milhões, e de 20 meses em uma prisão em Israel por causa de outros esquemas, Stefan Mandel vive na ilha tropical de Vanuatu, na costa da Austrália.

Seu legado está para sempre marcado na legislação norte-americana de jogos, onde os 44 estados que permitem loteria promulgaram leis que impedem a replicação da estratégia milionária de Stefan Mandel.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Ex-funcionários do McDonald's revelam "estratégia de espionagem" da rede de fast-food

A revista Vice analisou testemunhos de supostos trabalhadores anônimos do McDonald's que tinham conhecimento direto da vigilância, e vazou documentos que explicam as táticas de espionagem. Uma equipe de analistas de inteligência da cadeia de fast-food …

Bolsonaro usa pesquisa alemã distorcida para criticar uso de máscaras

O presidente Jair Bolsonaro usou sua live de quinta-feira (26/02) para mais uma vez desestimular o uso de máscaras contra a covid-19. No mesmo dia em que o Brasil registrou a segunda pior marca de mortes …

Cientistas congelam sêmen de corais para tentar salvar espécie da extinção no Brasil

Estima-se que até 50% dos recifes de corais já desapareceram dos oceanos. A previsão para o futuro também não é animadora: uma projeção da Unesco apontou que, caso as mudanças climáticas não sejam revertidas, eles …

Esqueletos descobertos podem revelar a história do mais rico pirata da historia, morto há 300 anos

No início do século XVIII, quem mandava nos mares sem lei do Caribe, da América Central e da América do Norte era o grande pirata inglês Samuel Bellamy, imortalizado pelo apelido de “Black Sam”. Um dos …

Biden isola príncipe saudita, provável alvo de relatório da CIA sobre morte de jornalista

O presidente americano, Joe Biden, falou pela primeira vez por telefone nesta quinta-feira (25) com o rei Salman, da Arábia Saudita, na iminência da publicação de um aguardado relatório de inteligência sobre o assassinato …

O estudo que vacinará uma cidade inteira com a Coronavac

Serrana (SP), com 45 mil habitantes, se torna um dos laboratórios mundiais para analisar o coronavírus. Instituto Butantan quer avaliar impacto da imunização em massa na transmissão da covid-19. Wuhan é a cidade onde a pandemia …

Investigação revela terras protegidas da Amazônia à venda no Facebook

Pessoas que invadem e desmatam ilegalmente trechos da Floresta Amazônica estão anunciando as áreas no Facebook em busca de compradores. Uma investigação da BBC encontrou na plataforma dezenas de anúncios em que vendedores negociam pedaços da …

Primeiro ataque militar da era Biden mata pelo menos 17 no leste da Síria

Os Estados Unidos atacaram, nesta quinta-feira (25), infraestruturas utilizadas pelas milícias pro-iranianas no nordeste da Síria, deixando 17 mortos. Esta é a primeira operação militar organizada pelo governo de Joe Biden. A ação é …

Tiranossauros jovens impediram o desenvolvimento de espécies menores, diz estudo

A pesquisa demonstrou que grandes dinossauros, como o T-rex, que cresceram de um pequeno tamanho até se tornarem criaturas enormes, modificaram seus ecossistemas ao competirem com espécies rivais menores. Um estudo publicado nesta sexta-feira (26), no …

UE quer passaporte para vacinados até meio do ano

A União Europeia quer estabelecer um sistema de passaportes para vacinados contra covid-19 ainda antes de suas férias de verão, no meio do ano. O setor turístico é fundamental para várias economias do bloco, sobretudo …