Fórmula de economista que ganhou na loteria 14 vezes é revelada

The Reboot / Flickr

Stefan Mandel, economista romeno, nascido em 1934, ganhou na loteria 14 vezes. As primeiras duas vitórias garantiram a ele dinheiro suficiente para fugir da Romênia e voltar a implantar o esquema na Austrália.

Há quatro vezes mais chances de você ser atingido por um raio do que ganhar na loteria. Mas para Stefan Mandel, estas regras não se aplicam.

Nos anos 60, o economista romeno passava por tempos difíceis. Vivendo na Romênia comunista de Ceausescu, seu salário era o equivalente a R$ 360 mensais. Pouco para quem tinha duas filhas e uma mulher, e o dia a dia na miséria e na pobreza o faziam ambicionar por mais.

Muitos daqueles que, assim como Stefan, viviam no mesmo dilema e ambicionavam por mais conforto na vida, se viraram para vidas de crime, algo que Stefan Mandel conseguiu evitar focando-se na… loteria.

Com um dom natural para números, o economista gastava todo o tempo livre analisando documentos teóricos sobre probabilidade escritos no séc. XIII por Leonardo Fibonacci. Depois de anos de pesquisa, Stefan criou um algoritmo de escolha de números baseado em um método que apelidou de condensação combinatória.

Através deste algoritmo, Stefan Mandel afirmava conseguir prever 5 dos 6 números da loteria em que jogava, reduzindo o número de combinações possíveis de milhões para milhares.

Com argumentos fortes, o economista convenceu amigos e conhecidos a investirem e comprou grandes quantidades de bilhetes, seguindo as combinações da sua fórmula.

Para surpresa de muitos, Stefan Mandel conseguiu ganhar o primeiro prêmio da loteria no valor de mais de R$ 80 mil. Depois de pagar suas despesas e as comissões aos investidores, Stefan ficou com mais de R$ 16.600, o suficiente para subornar funcionários do Ministério dos Negócios Estrangeiros e fugir da Romênia, procurando uma vida nova e um prêmio maior ainda.

Depois de 4 anos a vagar pela Europa, Stefan Mandel se fixou na Austrália onde voltou a jogar na loteria, desta vez de maneira diferente.

Na loteria clássica, certa quantidade de números são escolhidos aleatoriamente e caso o jogador acerte os números, ganha o prêmio. As hipóteses de ganhar são, por isso, baseadas em um número possível de combinações destes números que, geralmente, se encontram na casa dos milhões de combinações.

No entanto, Stefan Mandel percebeu de algo: em algumas loterias, o número total de combinações é significativamente inferior ao valor do prêmio. E foi nesta teoria que o economista apostou todas as fichas.

Ou seja, se em uma loteria for necessário acertar 6 números entre 1 e 40, o número de possíveis combinações é de 3,838,380. Caso a loteria pague 10 milhões de euros (R$ 47 milhões) pelo prêmio, em teoria, o jogador pode comprar todas as combinações possíveis por 1 euro (R$ 4,75), sabendo que em um dos bilhetes de jogo estará o grande prêmio e um grande lucro.

O passo seguinte seria descobrir como conseguir preencher milhares de talões da loteria, número a número. Até o momento, Stefan era obrigado a escrever à mão todas as combinações possíveis, se arriscando cair em uma grande dívida por causa de um erro. E, para este passo, os computadores revolucionaram todo o processo.

O economista, depois de convencer centenas de investidores, criou um sistema de computadores e impressoras confiáveis que simplificavam todo o processo.

Durante os anos 80, Stefan e investidores aguardavam que uma loteria atingisse um valor de prêmio superior à totalidade das combinações e depois avançavam para a compra maciça de bilhetes. Com o esquema, conseguiram ganhar 12 grandes loterias e ainda 350 mil euros (R$ 1,6 milhão) em pequenos prêmios na Austrália e Inglaterra.

“Todo mundo me dizia que não iria conseguir. Agora as vozes que me rotulavam de sonhador foram silenciadas”, contou Stefan Mandel a um jornal romeno.

Contudo, o sistema do economista chegou ao fim. Em primeiro lugar, o risco que corria era grande para os lucros modestos que tinha. Em 1987, em um prêmio de R$ 5,2 milhões, lucrou pouco mais de R$ 380 mil depois de pagar os investidores.

As vitórias sucessivas e os grandes prêmios ganhos também chamaram a atenção das autoridades australianas responsáveis pelo jogo, que mudaram a lei por várias vezes.

No final da década de 80, os bilhetes impressos por computador e a compra em massa de bilhetes por um só individuo foram proibidas, dificultando as ações de Stefan Mandel.

Atualmente, e depois de mais um último grande golpe na Virgínia, onde arrecadou um primeiro prêmio de R$ 118 milhões, e de 20 meses em uma prisão em Israel por causa de outros esquemas, Stefan Mandel vive na ilha tropical de Vanuatu, na costa da Austrália.

Seu legado está para sempre marcado na legislação norte-americana de jogos, onde os 44 estados que permitem loteria promulgaram leis que impedem a replicação da estratégia milionária de Stefan Mandel.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO:

As vovós que lutam pela democracia na Polônia

Idosas polonesas organizam protestos regulares contra erosão da democracia no país, governado por partido ultraconservador. "Não sou capaz de ficar tranquila em casa, cada violação dos direitos me dói", diz aposentada. Clima de fim de expediente …

Coruja super rara dá o ar da graça depois de 125 anos

A coruja rajá de Bornéu (Otus brookii brookii) é uma espécie tão pequena que apenas seu tamanho já tornaria sua identificação mais complexa. Nativa do Sudeste da Ásia e com peso médio de apenas 100 gramas, …

Nintendo bate todos os recordes de lucros com videogames durante a pandemia

A Nintendo apresentou resultados recordes para o ano fiscal de 2020/21 encerrado em 31 de março, impulsionada pela mania global dos videogames em tempos de pandemia, mas o grupo japonês não espera repetir essa …

Doença cerebral misteriosa intriga médicos no Canadá

Médicos no Canadá têm deparado com pacientes que apresentam sintomas semelhantes aos da doença de Creutzfeldt-Jakob, um mal raro e fatal que ataca o cérebro. Mas quando resolveram investigar o mal em mais detalhe, o …

Governador do Rio diz que operação que terminou com 25 mortos foi ação de 'inteligência'

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, afirmou que a operação da Polícia Civil realizada no Jacarezinho foi "ação pautada e orientada por longo e detalhado trabalho de inteligência e investigação".  A operação terminou com …

Butantan diz que ataques de Bolsonaro à China afetam vacinas

Presidente insinuou que chineses, principais fornecedores de matéria-prima para imunizantes ao Brasil, criaram vírus como parte de "guerra química". "Essas declarações têm impacto", diz diretor do Instituto Butantan. A direção do Instituto Butantan e o governador …

Fotos da última sessão de Kurt Cobain são vendidas como NFT

As imagens da última sessão de fotos da vida do compositor e cantor Kurt Cobain irão a leilão em formato de token não-fungível, os célebres NFTs. O anúncio foi feito por Jesse Frohman, fotógrafo por trás …

EUA, França e Rússia apoiam quebra de patentes contra a Covid-19, mas laboratórios resistem

A ideia de suspender as patentes da fabricação de vacinas contra a Covid-19 continuou a ganhar apoio em todo o mundo nesta quinta-feira, após o impulso inicial dado Estados Unidos. Porém, os laboratórios resistem, …

Descoberta a evidência mais antiga de atividade humana

Uma das atividades mais antigas de humanos foi identificada em uma caverna na África do Sul. Uma equipe de geólogos e arqueólogos encontrou evidências de que nossos ancestrais estavam fazendo fogo e ferramentas na Caverna …

Jeff Bezos: os planos do homem mais rico do mundo para voo espacial turístico

O fundador da Amazon, Jeff Bezos, afirma que está pronto para levar pessoas ao espaço. A empresa Blue Origin, do empresário americano detentor de uma fortuna estimada em R$ 1 trilhão, diz que lançará uma tripulação …