Atlas submarino mapeia trajetórias de icebergs e revela história do clima

A imagem acima parece um desenho com giz de cera feito por uma criança. Mas, na verdade, trata-se de uma foto das imensas “cicatrizes” deixadas no leito marinho pelo movimento de um imenso bloco de gelo.

Os traços registram a trajetória de um iceberg à medida que ele foi movido por ventos, correntes e marés. E essa “arte glacial” faz parte de uma incrível coleção de imagens que detalha como a ação do gelo moldou o fundo do mar nas regiões polares da Terra.

Um atlas compilado pela Sociedade Geológica de Londres reúne o trabalho de mais de 250 cientistas de 20 países e representa a mais abrangente perspectiva do leito marinho nas altas latitudes.

“Temos um grande número de imagens de alta resolução das marcas deixadas pela ação do gelo”, diz Kelly Hogan, uma das editoras do trabalho.

“Podemos ver onde o gelo esteve e o que fez. Isso permite com que façamos comparações com o presente e nos ajuda a entender o que pode acontecer no futuro com as camadas modernas de gelo à medida que reagem às mudanças climáticas”.

O atlas, que levou quatro anos para ser produzido, contém imagens criadas a partir de sonares de navios. As diferenças de cores refletem o “eco” dos sinais em diferentes profundidades.

Uma primeira versão, lançada em 1997, tinha apenas imagens de baixa resolução. A mais atual se beneficia da evolução tecnológica, que permite o mapeamento do leito marinho com uma precisão incrivelmente maior.

Além de icebergs, as marcas no fundo também registram o movimento de geleiras.

“Quando os traços de geleiras estão próximas uma das outras, são provavelmente registros de um evento anual, mas também podemos encontrar rastros formadas há milhares de anos, e que estão mais espaçadas. Podemos datar os sedimentos para ver o quão rápido o gelo recuou. Isso dá uma ideia de como podemos usar as imagens para entender o que está acontecendo”, explica Hogan.

Um dos pontos mais intrigantes são as formações normalmente encontradas em solo permanentemente congelado. Um grande número delas é encontrada no fundo do Mar Laptev, no Ártico. Elas foram criadas na superfície, mas acabaram submersas durante múltiplos ciclos de aquecimento e congelamento, há pelo menos 7 mil anos.

É apenas mais um exemplo de como os mares podem preservar algo que poderia ser perdido em terra, talvez coberto por vegetação, construções ou destruído por erosões.

// BBC

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Governo brasileiro publica portaria sobre aborto retirando obrigatoriedade de informar polícia

Nova portaria publicada nesta quinta-feira (24) no Diário Oficial retira a obrigatoriedade de que a polícia seja avisada sobre a realização de abortos previstos em lei. O texto é assinado pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. …

Asteroide passa ‘raspando’ pela Terra e chega mais perto de nós do que satélites de TV

Por pouco não tivemos a ‘visita‘ de um asteroide na manhã desta quinta-feira (24). O evento era, basicamente, a cereja do bolo do que está sendo o anos de 2020. Quase! O objeto, chamado de ‘2020 …

Sarcófago de 'supervisor dos tronos' é desenterrado no Egito

Um sarcófago de pedra calcária e várias estatuetas funerárias ushebti foram descobertas na cidade egípcia de Minya, por uma missão arqueológica do país, liderada por Mostafa al-Waziry, o secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades do …

Trump não se compromete com transferência pacífica de poder

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recusou-se a se comprometer com uma transferência pacífica de poder caso seja derrotado na eleição presidencial de 3 de novembro. "Vamos ver o que vai acontecer", disse Trump, ao …

TikTok impõe restrições em anúncios de emagrecimento para combater gordofobia

O TikTok anunciou nesta quarta-feira (23) uma série de novas regras que restringem a veiculação de anúncios de aplicativos e suprimentos de emagrecimento dentro da plataforma. Segundo o comunicado oficial da rede social, o objetivo das …

Volkswagen vai indenizar ex-trabalhadores que denunciaram ditadura militar no Brasil

A subsidiária da montadora alemã Volkswagen anunciou que vai indenizar ex-trabalhadores por violações de direitos humanos no Brasil. Como reconhecido pela própria empresa, seus serviços de segurança interna colaboraram com a ditadura militar brasileira …

Coreia do Sul acusa Norte de ter matado brutalmente um de seus funcionários desaparecido

A Coreia do Sul afirmou que um dos funcionários de seu Ministério dos Oceanos e Pesca foi morto e queimado após ter desaparecido durante o serviço no mar. O funcionário de 47 anos teria desaparecido nesta …

Pedaço de gelo quase do tamanho do Recife se descola da última plataforma do Ártico

Um pedaço de quase 110 quilômetros quadrados de gelo se desprendeu da última plataforma de gelo da Groenlândia, chamada de Nioghalvfjerdsfjorden ou 79N. A título de comparação, o tamanho da parte que se soltou equivale …

Blue Origin quer criar habitats espaciais comerciais já na década de 2020

Parece que a Blue Origin, empresa de Jeff Bezos focada em voos espaciais comerciais, está mesmo querendo entrar no novíssimo e vindouro mercado de habitats na órbita da Terra — e pode ter a NASA …

Brasil é líder em conflitos socioambientais na Amazônia

Dono da maior extensão de Floresta Amazônica, o Brasil também é campeão em conflitos socioambientais na região. Um levantamento inédito comparando a situação de quatro países mostrou que, dos 1.308 confrontos registrados em 2017 e …