Biden reimpõe restrições para passageiros procedentes do Brasil

DNCC / EPA

Joe Biden

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, restabeleceu nesta segunda-feira (25/01) a proibição da entrada no país de pessoas procedentes da União Europeia, Reino Unido e Brasil para conter a pandemia de covid-19. A nova ordem também passou a incluir a África do Sul.

A medida de Biden reverte uma decisão tomada pelo seu antecessor, Donald Trump, em 18 de janeiro, que havia determinado o fim da suspensão da entrada de passageiros desses países a partir de 26 de janeiro, mantendo apenas restrições que atingiam a China e o Irã.

“O presidente decidiu manter as restrições que estavam anteriormente em vigor para o espaço Schengen europeu, o Reino Unido, a República da Irlanda e o Brasil”, anunciou a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, em comunicado.

Na sua ordem executiva que reinstituiu as restrições, Biden citou as variantes de coronavírus identificadas no Brasil, Reino Unido e África do Sul para justificar a suspensão da entrada de passageiros desses países.

A proibição de passageiros provenientes da União Europeia e do Reino Unido foi imposta por Trump em março de 2020. A ordem passou a incluir o Brasil em maio.

Quando a suspensão da medida por Donald Trump foi divulgada, dois dias antes do fim de seu mandato, a então equipe de transição de Biden avisou no mesmo dia que o novo governo pretendia reverter a ordem antes que ela entrasse em vigor. Na ocasião, Jen Psaki, disse na sua conta no Twitter que, com o agravamento da pandemia e o surgimento de variantes mais contagiosas do coronavírus em todo o mundo, “este não é o melhor momento para levantar restrições a viagens internacionais”.

Após o anúncio de Trump, o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, chegou a celebrar a decisão do republicano.

“O presidente Donald Trump acaba de anunciar o fim da proibição de ingresso de brasileiros nos EUA que havia sido determinada em função da Covid. Brasileiros voltarão a poder ingressar nos EUA a partir do dia 26/1, sujeitos a apresentar teste negativo de Covid (além de visto)”, escreveu Araújo no Twitter logo após o anúncio.

Teste negativo para viajar

Além de manter a suspensão de entrada de passageiros, os Estados Unidos exigirão a partir de terça-feira um teste covid-19 negativo para todos os passageiros aéreos antes de voarem para o país, incluindo americanos.

A medida, anunciada pelo Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) em 12 de janeiro, também estabelece a recomendação de submissão a um novo teste três a cinco dias após a chegada ao país e permanecer em quarentena em casa durante sete dias após a viagem.

O epidemiologista chefe dos Estados Unidos, Anthony Fauci, disse que, após os dados divulgados pelo governo britânico, pode-se presumir que a variante britânica pode “causar mais danos, incluindo a morte”, e observou que a vacina continua a ser eficaz mesmo contra a variante sul-africana.

Os Estados Unidos são o país mais afetado pela pandemia no mundo, liderando em quantidade de mortos e casos de infecção. Dados desta segunda-feira apontam que o país já registrou mais de 25 milhões de casos e mais de 419 mil mortes.

// DW

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Oxford testa ivermectina como possível tratamento contra covid-19

Universidade quer verificar se medicamento antiparasitário pode trazer benefícios a infectados pelo coronavírus e evitar hospitalizações. Remédio é defendido por Bolsonaro como parte do chamado tratamento precoce. A Universidade de Oxford, no Reino Unido, afirmou nesta …

Aquecimento global fará milhões de vítimas, diz texto da ONU

Dezenas de milhões de pessoas deverão sofrer de fome, seca e doenças nas próximas décadas devido às mudanças climáticas, segundo rascunho de relatório de 4 mil páginas preparado por painel de especialistas. As mudanças climáticas irão …

Blocos flutuantes podem indicar que Vênus está geologicamente ativo

Uma equipe internacional de cientistas descobriu que a superfície de Vênus possui um manto gelatinoso, com pedaços sólidos de crosta flutuando e se movimentando como blocos de gelo. Para os especialistas, esta atividade fornece possíveis indicações …

Fábrica russa eliminará deficiências na produção da Sputnik V de acordo com recomendações da OMS

Em resultado de inspeções efetuadas na Rússia, o grupo de especialistas da Organização Mundial da Saúde fez várias observações sobre a fabricação da vacina Sputnik V. Estas são ligadas principalmente à proteção do meio ambiente …

Brasil ultrapassa Índia e volta a ser líder mundial em mortes diárias por coronavírus

Em meio ao avanço da terceira onda da pandemia, o Brasil ultrapassou a Índia e voltou à liderança do número de mortes diárias por covid-19 registradas, em média. São mais de 2.000 óbitos registrados por …

Rajadas rápidas de rádio ajudarão a mapear distribuição de matéria no universo

O novo levantamento dos dados coletados pelo radiotelescópio CHIME (Canadian Hydrogen Intensity Mapping Experiment) resultou em mais de 500 rajadas rápidas de rádio devidamente catalogadas, todas feitas durante o primeiro ano de atuação do telescópio. Agora, …

Lider da UE chama lei húngara anti-LGBT de vergonha

Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, afirma que vai usar poderes de que dispõe para garantir direitos de todos os cidadãos do bloco. Países pediram à UE que agisse. A presidente da Comissão Europeia, …

Apesar de ter vacinado mais da metade da população, Israel teme 2ª onda de Covid

O primeiro-ministro israelense, Naftali Bennett, alertou nesta terça-feira que o país pode enfrentar uma nova onda de coronavírus. Segundo ele, o aumento do número de doentes, causado pela chegada da variante Delta, “importada” por …

Cientistas resolvem enigma de esculturas de pedra de 3.200 anos da Turquia

Um recente estudo permitiu descobrir finalmente o significado e a função dos relevos em pedra criados há 3.200 anos no santuário de Yazilikaya, na Turquia, após 200 anos de conjeturas. No século XIII a.C., a alguns …

EUA não devem esperar retomada do diálogo com Pyongyang, diz irmã de Kim Jong-un

As expectativas de retomada do diálogo entre os EUA e a Coreia do Norte são erradas, podendo levar a uma "decepção ainda maior", declarou a irmã do líder norte-coreano. Na terça-feira (22), Kim Yo Jong, alta …