Facebook pagou terceirizados para transcrever áudios do Messenger

Bloomberg revela que centenas de funcionários foram contratados para ouvir conversas de usuários. Empresa confirma a prática, mas garante que foi suspensa. Apple, Google e Amazon foram criticadas por caso semelhante.

O Facebook contratou centenas de trabalhadores terceirizados para ouvir e transcrever mensagens em áudio de usuários do serviço de mensagens Messenger, revelou a plataforma Bloomberg.

A rede social confirmou que áudios estavam sendo transcritos, mas garantiu que a prática já foi suspensa. “Assim como a Apple e o Google, pausamos a análise humana de áudio há mais de uma semana”, afirmou a empresa à Bloomberg na terça-feira (13/08).

Segundo o Facebook, somente foram afetados os usuários que ativaram a função de transcrição para mensagens de voz.

A reportagem da Bloomberg revelou que centenas de funcionários de empresas terceirizadas ouviam e transcreviam clipes de áudio para o Facebook. Os trabalhadores não tinham conhecimento da situação sob a qual as conversas tinham ocorrido e para qual finalidade se destinava a transcrição.

Ainda segundo a Bloomberg, alguns dos terceirizados sentiam que seu trabalho era antiético e ficavam abalados com algumas conversas ouvidas, que por vezes tinham conteúdos “vulgares”.

De acordo com o Facebook, a transcrição dos áudios por tralhadores terceirizados visava verificar se o software entende corretamente as frases dos usuários. As mensagens teriam sido anteriormente anonimizadas, afirmou a empresa.

Nas últimas semanas, Amazon, Apple e Google foram alvo de críticas após a revelação de que elas empregam pessoas para analisar áudios coletados por seus sistemas de assistência de voz.

As companhias alegam que a prática de analisar conversas visa aperfeiçoar seus produtos. Enquanto Apple e Google dizem ter suspendido a prática, a Amazon dá a seus usuários a opção de bloquear a coleta de voz realizada pelo seu assistente de voz Alexa.

No caso do Facebook, a situação é um pouco mais delicada do que para os outros conglomerados de tecnologia. Há anos há rumores de que aplicativos da rede social ouvem os usuários para personalizar conteúdos publicitários. Relatos de casos em que propagandas combinam com uma conversa realizada pouco antes comprovariam essa suspeita.

Entretanto, a empresa sempre negou a prática. Seu fundador e CEO, Mark Zuckerberg, refutou isso veementemente durante um questionamento no Congresso dos Estados Unidos, classificando a denúncia de “teoria da conspiração”.

O Facebook também sempre frisou que a rede social só processa dados de áudio se um usuário der sua permissão expressa. Embora esteja claro que áudios devem ser processados durante a função de transcrição, os usuários não tinham consciência – como no caso dos assistentes de voz das outras empresas – de que, em alguns casos, outras pessoas ouviam esses áudios.

No mês passado, a empresa de tecnologia fechou acordo com o governo americano para pagar uma multa de 5 bilhões de reais, encerrando um processo por violação de privacidade. A ação se refere ao escândalo envolvendo a Cambridge Analytica, empresa que recolheu dados de 87 milhões de usuários do Facebook sem o conhecimento dessas pessoas com intuito de fazer propaganda política.

// DW

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Oceano de magma revela que a Lua surgiu milhões de anos antes do imaginado, diz estudo

O magma fundido que cobria a Lua ao se formar levou "quase 200 milhões de anos" para se solidificar em rocha de manto, 85 milhões de anos depois da data de consenso, mostra estudo alemão. Uma …

Vacina da Moderna mostra resultado e vai para fase final de testes

Candidata a vacina gera anticorpos e é bem tolerada por participantes, afirma empresa americana. A partir de 27 de julho, 30 mil pessoas vão participar da fase final e decisiva dos ensaios clínicos nos Estados …

Maior educação feminina e controle da natalidade farão população mundial crescer menos

A população mundial deve começar a encolher na segunda metade do século 21, atingindo 8,8 bilhões em 2100, cerca de 2 bilhões a menos do que previa a ONU. O estudo foi publicado nesta …

Museu da Língua Portuguesa lança projeto que usa a palavra para lidar com as dores da pandemia

A palavra não é somente nossa maior ferramenta de comunicação e um dos principais instrumentos para a criação humana – ela pode ser também um remédio. Usar a palavra para curar nossos males e dores é …

Estudo indica que imunidade ao coronavírus é temporária

Pesquisadores britânicos monitoraram os níveis de anticorpos contra a covid-19 em 90 pacientes recuperados. Resultados sugerem que o contato com o vírus só fornece imunidade por alguns meses, como no caso da gripe. Pacientes que se …

Essa é a explosão mais forte na história do universo e acabou de ser detectada

A maior explosão no Universo desde o Big Bang foi descoberta, localizada no aglomerado de galáxias Ophiuchus a milhões de anos-luz de distância de nós. O evento liberou cinco vezes mais energia do que a …

Encontradas espécies que vivem em 'deserto marinho' no oceano Pacífico

Cientistas usaram a oportunidade de visitar o sul do oceano Pacífico para retirar amostras de uma área oceânica particularmente pobre em vida, lançando luz sobre uma região marinha inóspita. Pesquisadores alemães do Instituto Max Planck de …

Polícia alemã tenta capturar "Rambo da Floresta Negra"

As autoridades de segurança do estado alemão de Baden-Württemberg estão conduzindo nesta segunda-feira (13/07) uma megaoperação para capturar um fugitivo armado com pistolas e um arco e flecha que se esconde na Floresta Negra, no …

Rio começa a implementar sistema de iluminação inteligente

O conceito de smart cities está por aí há anos e nas últimas temporadas tem se tornado cada vez mais uma realidade no Brasil, graças aos avanços tecnológicos. O Rio de Janeiro é mais uma …

Coágulos sanguíneos em “quase todos os órgãos” de pacientes que morrem de Covid-19

Pesquisas de autópsias em pacientes com Covid-19 mostraram coágulos sanguíneos presentes não exclusivamente nos pulmões, mas sim em “quase todos os órgãos”, afirmou uma patologista da Universidade de Nova York à CNN na última semana. A …