Facebook vai contratar três mil pessoas para moderação de vídeos

A proliferação de vídeos impróprios no Facebook, com situações de abuso, intolerância, discurso de ódio e até suicídio, é um problema com o qual a rede social vem lidando – ou, pelo menos, tentando – há algum tempo.

E a única solução encontrada pela companhia é intensificar os esforços de moderação, com a contratação de três mil novos funcionários para seu time de operações.

Hoje, são 3,5 mil pessoas nessa função. Com as contratações, a equipe passará a sete mil até o final de 2017. A ideia é agir cada vez mais rápido com relação a conteúdos irregulares, aumentando o atendimento a denúncias feitas pelos usuários e também contendo os compartilhamentos.

De acordo com a empresa, o objetivo final é uma comunidade mais segura.

É uma mudança em relação à maneira com a qual o Facebook vinha lidando com o problema, confiando mais em algoritmos e sistemas automatizados para realizar a moderação.

Tais ferramentas, apesar de eficazes em muitos casos, também levavam a falsos positivos e a uma permissividade em alguns casos, com os usuários recebendo avisos de que o conteúdo não infringia normas quando ele, claramente, era impróprio.

A situação escalou nas últimas duas semanas, quando foram registrados pelo menos três casos de suicídio transmitidos ao vivo na plataforma. Em todas as situações, as cenas acumularam milhares de visualizações e permaneceram no ar por algumas horas, enquanto eram compartilhadas ativamente.

Até mesmo autoridades locais acabaram envolvidas e a noção é de que o Facebook não agiu rápido o bastante e mostrou despreparo.

Há quem diga, entretanto, que mesmo os sete mil moderadores serão pouco para conter o problema. São milhões de conteúdos diferentes sendo compartilhados todos os dias no Facebook e a rede social já conta com quase dois bilhões de usuários em todo o mundo, nas palavras do próprio Mark Zuckerberg.

É uma massa de gente que gera milhões de denúncias semanais.

Para dar conta de todo esse volume, o fundador da rede social disse que, além das contratações, a empresa também está trabalhando em sistemas de denúncia mais simples, que facilitem a indicação de conteúdos impróprios e também sua moderação.

O contato com as autoridades também deve ser intensificado para que os casos identificados possam ser investigados com mais facilidade.

Ao lado da preocupação com a moderação de conteúdo, o Facebook também está fortalecendo seus trabalhos relacionados à proliferação de informações falsas.

Algoritmos e sistemas de previsão já começaram a trabalhar para impedir que as tais “fake news” sejam espalhadas pela rede social, enquanto mudanças de layout para exibição de links relacionados facilitam a verificação, pelos usuários, de diferentes pontos de vista ou fontes mais confiáveis.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …