Facebook usará inteligência artificial para combater terrorismo

Ainda como parte de seu movimento para lidar com a proliferação do terrorismo e extremismo em sua rede, o Facebook revelou que usará inteligência artificial para auxiliar na moderação de postagens.

A empresa diz que está aplicando sistemas de aprendizado e análise juntamente à moderação de conteúdo por mãos humanas, de forma a impedir até mesmo que conteúdos violentos ou que façam propaganda desses ideais sejam publicados.

Por meio de análises de comportamento, palavras-chave e diversos outros atributos, o sistema seria capaz de marcar e até mesmo deletar conteúdos categorizados como terroristas. Além disso, usuários associados a movimentos extremistas ou que possam ter relações com eles também serão indicados aos moderadores humanos e podem ser impedidos de publicar na rede social.

Fotos e vídeos de decapitações, combates e inimigos mortos, por exemplo, estão entre o tipo de conteúdo que será retirado do ar. Publicações desse caráter não devem mais ser permitidas no Facebook, com os usuários, muitas vezes, sendo alertados sobre isso antes mesmo de a publicação ir ao ar.

O objetivo do Facebook é criar um sistema que se alimente sozinho, aprendendo cada vez mais a lidar com o extremismo na medida em que localiza usuários relacionados a isso ou bloqueia publicações.

A inteligência artificial, claro, trabalha lado a lado com a moderação humana, algo essencial para que a empresa possa garantir um ambiente mais seguro para os usuários.

150 profissionais falantes de 30 idiomas estão trabalhando no sistema, com a rede social tendo a ambição de vê-lo, um dia, caminhando com as próprias pernas e lidando com todas as questões desse tipo.

O Facebook possui times dedicados exclusivamente a trabalhar no combate ao terrorismo, tendo, inclusive, políticas específicas para esse fim, além de estar passando por uma onda de contratações voltada para melhorar a moderação e a proteção de seus utilizadores contra abuso, assédio, bullying e outras formas de violência online.

As atitudes são uma resposta às críticas de que o site não fazia o bastante para garantir isso, permitindo a livre proliferação de ideais extremistas simplesmente por não tomar uma atitude.

A onda de atentados terroristas na Europa levou a um agravamento da situação, principalmente depois que a primeira ministra britânica Theresa May disse que as companhias de internet têm responsabilidade nesse combate, mas não estariam agindo de acordo.

A internet tem sido cada vez mais o principal meio empregado por terroristas para realizar recrutamento, com novas contas e publicações surgindo em um ritmo maior que a capacidade dos serviços de se adaptarem a essa nova realidade.

Já está mais do que na hora de isso acontecer, e, com seu sistema de inteligência artificial, o Facebook parece disposto a recuperar o tempo perdido.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …