O capitão chegou: Jair Bolsonaro toma posse como presidente do Brasil

Recebido por centenas de apoiantes com gritos de “mito”, “o capitão chegou”, “WhatsApp” e “Facebook” em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília, o novo presidente Jair Bolsonaro fez um discurso com referências a Deus, à família e ao “direito à propriedade”.

O recém-eleito presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, tomou posse nesta terça-feira, 1º de janeiro, em uma cerimônia marcada pelo mal-estar com jornalistas, muitos dos quais estrangeiros, que chegaram a deixar a sala de imprensa pelas “más condições” de trabalho reservadas à imprensa.

Quebrando o protocolo habitual, a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, fez um discurso antes do marido, o presidente recém-empossado, usando linguagem de sinal. A nova primeira-dama do Brasil é defensora da causa dos surdos e mudos, sendo ela própria intérprete de Libras.

Durante o discurso, Michelle Bolsonaro agradeceu a oportunidade de “trabalhar pelos mais necessitados” e fez um agradecimento especial ao “enteado Carlos Bolsonaro”, pelos “23 dias passados no hospital”, após o episódio do ataque à facada ao então candidato Jair Bolsonaro, durante a campanha eleitoral, em Juiz de Fora.

Após receber a faixa presidencial do presidente Michel Temer, Jair Bolsonaro pronunciou um discurso ultraconservador, cheio de frases de forte efeito e com alvos bem-definidos.

Em um dos pontos marcantes do seu discurso, o novo presidente do Brasil citou um “momento que não tem preço”. “Deus preservou a minha vida e vocês acreditaram em mim. Esse é o dia em que o povo começou se libertar do socialismo, do politicamente correto e do gigantismo estatal”, declarou Bolsonaro.

O novo chefe de Estado afirmou que “a voz das ruas e das urnas foi muito clara. Essa foi a campanha mais barata da história. Juntamente com vocês, vamos acabar com ideologias nefastas que destroem a família, alicerce de nossa sociedade”, disse.

Jair Bolsonaro apostou ainda na retórica anticorrupção que marcou sua campanha e defendeu os “interesses brasileiros em primeiro lugar”, em uma possível versão brasileira do “America First” de Donald Trump.

O discurso não deixou de lado a habitual referência à meritocracia, e combateu o que chama de “ideologização das nossas crianças“.

Discursou ainda contra a “ideologia que defende bandidos e criminaliza policiais” e defendeu a “garantia de direito da propriedade e da legítima defesa“. O novo presidente deu também o tom da nova orientação da diplomacia brasileira, sobre a qual disse querer “retirar o viés ideológico das relações internacionais”.

No fim do discurso, brandindo uma bandeira brasileira, declarou, em tom dramático, que “essa é a nossa bandeira, que jamais será vermelha, só será vermelha se for do nosso sangue derramado para a manter verde e amarela”.

Mal-estar com a imprensa

Pela primeira vez em uma posse presidencial no Brasil, os jornalistas não puderam transitar livremente pela Esplanada dos Ministérios e não puderam realizar entrevistas junto à população.

Com acesso restrito a uma sala, de onde não puderam sair, alguns repórteres decidiram abandonar a posse de Bolsonaro, entre os quais três jornalistas do canal de TV francês France24 e um profissional da agência de notícias chinesa Xinhua.

Na coluna no jornal Folha de S. Paulo, a jornalista Mónica Bergamo se referiu à posse como “um dia de cão” e contou que os fotógrafos foram aconselhados a não erguer suas máquinas. “Qualquer movimento suspeito pode levar um sniper a abater o alvo”, conta Bergamo, citando instruções do gabinete de comunicação de Bolsonaro.

De acordo com Raquel Miura, correspondente da RFI em Brasília, “não foi fácil a cobertura para a imprensa”. Segundo conta a repórter, os jornalistas passaram por detectores de metais e tiveram que se desfazer de frutas, que só era permitido levar fatiadas. Em nenhum local era possível entrar com garrafas de água.

Ainda nesta terça, a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo emitiu uma nota sobre as condições impostas a jornalistas que cobriram a posse presidencial. O texto do documento criticou as condições de trabalho reservadas aos jornalistas.

“Confinados desde as 7h, alguns com acesso limitado a água e a instalações sanitárias, os jornalistas não puderam interagir com autoridades e fontes – algo comum em todas as cerimônias de início de governo desde a redemocratização do país”, diz a nota.

“A Abraji protesta contra esse tratamento desrespeitoso para com os profissionais que estavam no local fazendo o registro desse momento histórico“, completa o comunicado.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Um acelerador de partículas cósmico, muito mais poderoso do que o LHC foi descoberto no espaço

Cientistas rastrearam uma partícula fantasma para uma estrela despedaçada e descobriram um gigantesco acelerador de partículas cósmico. A partícula subatômica, chamada de neutrino, foi lançada em direção à Terra depois que a estrela condenada chegou muito …

Mulher de 'El Chapo' Guzmán é presa nos EUA acusada por narcotráfico

Foi presa nesta segunda-feira (22/02) nos Estados Unidos Emma Coronel Aispuro, 31, mulher de Joaquín "El Chapo" Guzmán, ex-líder do cartel de drogas mexicano Sinaloa. Aispuro, que tem cidadania mexicana e americana, foi presa no aeroporto …

Gana é o primeiro país do mundo a receber vacinas do programa Covax, da OMS

Gana recebeu nesta quarta-feira o primeiro lote mundial de vacinas financiadas pelo programa Covax, que proporciona aos países de renda baixa e média as primeiras doses de fármacos antiCovid. Os imunizantes foram enviados de …

Variante da Califórnia parece ser mais contagiosa e resistente a vacinas, aponta estudo

Um novo estudo confirma que a mutação do SARS-CoV-2 na Califórnia, EUA, é mais contagiosa e mais resistente a vacinas, embora a escala de sua ameaça ainda não esteja clara. Uma variante descoberta pela primeira vez …

Cheirinho de carro novo? Estudo alerta para risco de câncer em odor favorito de muitos

Um estudo publicado por pesquisadores da Universidade da California Riverside mostrou que o cheiro de carro novo, tão amado por todo mundo que acaba de comprar o seu veículo, pode ser um risco para saúde. Mas …

STJ anula quebra do sigilo de Flávio Bolsonaro no caso das "rachadinhas"

Ministros apontaram falta de fundamentação do juiz de 1ª instância. Decisões da próxima semana determinarão chance de o processo contra o senador ir adiante ou voltar ao início. A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça …

Troca de comando na Petrobras: Bolsonaro repete interferência de Dilma na estatal?

As ações da Petrobras derreteram depois que o presidente Jair Bolsonaro decidiu mudar o comando da empresa. Na noite de sexta-feira (19/02), Bolsonaro anunciou o general da reserva Joaquim Silva e Luna para substituir o …

Uruguai, último país da América do Sul a receber vacinas, começa imunização em março

O presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, informou nesta segunda-feira (22) que as primeiras vacinas contra a Covid-19 chegarão nesta quinta-feira ao país, o único na América do Sul que ainda não possui doses …

Cada ponto brilhante neste novo mapa cósmico é um buraco negro supermassivo

A equipe internacional sinterizou um conjunto tão impressionante quanto inédito de sinais de rádio emitidos por buracos negros supermassivos. Se tivéssemos um telescópio capaz de mostrar quaisquer objetos do universo, independentemente de quão distantes eles estão, …

Desvendado enigma de inscrição na obra "O Grito" de Edvard Munch

Uma frase escrita sobre uma das obras de arte mais conhecidas do mundo foi, durante um século, motivo de conjeturas e controvérsias entre os especialistas de arte em todo o mundo. Uma análise com escâner infravermelho, …