Justiça condena Supervia por má prestação de serviço à população

André Gomes de Melo / GERJ

-

Por decisão da 6ª Vara Empresarial, a concessionária Supervia, responsável pela operação comercial e manutenção da malha ferroviária urbana de passageiros da região metropolitana do Rio de Janeiro, terá que cumprir várias obrigações em benefício dos usuários, devido à má prestação de serviço.

A sentença atende a ação civil pública ajuizada pela 3ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Consumidor e do Contribuinte da Capital, do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ).

O descumprimento pode acarretar multa diária à Supervia de R$ 200 mil.

A informação foi divulgada esta sexta-feira (23). Ainda cabe recurso, informou a assessoria de imprensa do MPRJ. A sentença foi proferida no último dia 15 e condena também a concessionária a indenizar os consumidores por danos patrimoniais e morais, individuais e coletivo.

O valor fixado pelo juízo alcança R$ 500 mil.

Na ação, a promotoria indicou que a Supervia desrespeita direitos básicos dos consumidores, “colocando em risco suas vidas e integridade corporal em virtude de panes constantes nas composições ferroviárias”, segundo a nota.

A empresa deverá, ainda, resolver, em até cinco dias, problemas técnicos decorrentes de panes e demais defeitos existentes nas composições ferroviárias, iniciando de imediato os reparos necessários.

Além disso, terá de retirar de circulação todas as composições que não apresentem condições seguras de trafegabilidade. O objetivo é que sejam efetuados todos os reparos de modo a garantir prestação de serviços de qualidade à população.

A Justiça condenou também a Supervia a informar de imediato aos passageiros quaisquer atrasos ocorridos, “tanto nas composições quanto nas estações de cada ramal ferroviário, fornecendo previsão mínima para o restabelecimento do serviço”.

Defesa

Em nota, a empresa informou que tem ciência do processo, iniciado antes da atual administração, e que vai entrar com os recursos cabíveis dentro do prazo legal. A concessionária lembrou que implementou diversas melhorias no sistema ferroviário desde que a atual gestão assumiu, em 2011.

A Supervia informou que neste ano iniciou um processo de transformação para recuperar, no menor tempo possível, o abandono de quatro décadas do sistema ferroviário fluminense.

Por meio do programa de investimentos de R$ 3,3 bilhões, em parceria com o governo do estado, a empresa renovou sua frota com 120 novos trens em operação, todos com ar-condicionado. Além disso, também foram feitos novos planejamentos operacionais que possibilitaram a redução do intervalo médio entre os trens de 15 para sete minutos.

O número de viagens e a oferta de lugares também aumentaram e estações foram reformadas. A empresa também inaugurou um novo centro de controle operacional e reduziu em 12 vezes o número de falhas dos trens, segundo o comunicado. Também foram revitalizada a infraestrutura ferroviária (estações, via férrea, equipamentos).

A Supervia informou que permanece com o compromisso de “contribuir com o desenvolvimento do Rio de Janeiro e mais onze municípios da região metropolitana”, onde atua.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Emocionante avanço da teoria para a realidade: bizarro efeito quântico é observado

No núcleo toda estrela anã branca — o denso resto de uma estrela que queimou todo seu combustível — existe um fenômeno quântico enigmático: enquanto ganha massa ela reduz de tamanho chegando a um ponto …

Estudo prevê 300 mil mortes por covid até fim do ano nos EUA

Pesquisadores da Universidade de Washington pintam cenário sombrio caso restrições não sejam respeitadas. Enquanto primeiros epicentros registram queda, outros estados americanos divulgam taxas de infecções recordes. A epidemia de covid-19 deve matar aproximadamente 300 mil americanos …

Coronavírus: Exportações devem cair mais de 20% na América Latina, diz ONU

As exportações da América Latina e do Caribe podem cair mais de 20% em 2020 devido às consequências da pandemia do coronavírus, que também terá um impacto negativo nas importações, disse uma agência da …

O que é nitrato de amônio, que pode provocar explosões como a de Beirute?

A recente tragédia no país árabe trouxe de novo à tona preocupações sobre o armazenamento do perigoso material, tornando necessário saber como esses incidentes ocorrem para os prevenir. A explosão de nitrato de amônio em Beirute, …

Astrônomos descobrem nuvens gigantes "escondidas" em Vênus há 35 anos

Uma equipe de astrônomos encontrou nuvens venenosas, com gotas de ácido sulfúrico em sua formação, em meio à densa atmosfera de Vênus. Curiosamente, essas nuvens já estavam presente na atmosfera venusiana há pelo menos 35 anos, …

Japão lembra 75 anos de bomba de Hiroshima e pede união contra armas nucleares

Esta quinta-feira (6) marca o 75º aniversário do primeiro ataque com bomba atômica do mundo. Cerca de 140 mil pessoas morreram no bombardeio à cidade japonesa, realizado pelo Estados Unidos no fim da Segunda Guerra …

Donald Trump determina bloqueio do TikTok e WeChat nos EUA em 45 dias

O presidente dos Estados Unidos Donald Trump assinou na noite de ontem (6) uma ordem executiva determinando o fim de relações com as empresas responsáveis pelos apps TikTok e WeChat no país norte-americano. Em comunicado emitido …

Brasil caminha para ter 200 mil mortes pelo coronavírus até outubro, diz especialista

Na semana em que o Brasil deverá registrar 100 mil mortes pelo novo coronavírus, um especialista brasileiro indica que o país caminha para dobrar esse número em dois meses, atingindo 200 mil óbitos pela pandemia …

Petição defende que França assuma controle do Líbano

Suspeita de que desastre em Beirute foi causado por negligência eleva indignação dos libaneses, que pedem mandato francês pelos próximos dez anos no país. Apelo recebe mais de 50 mil assinaturas após visita de Macron. Quase …

Macron visita Beirute devastada e cobra reformas no Líbano

Presidente francês visita local da explosão e ouve apelos por mudanças por parte da população, para quem o desastre é consequência de anos de corrupção, caos público e má gestão. O presidente da França, Emmanuel Macron, …