Neblina azulada da atmosfera de Plutão está sendo desvendada pela NASA

NASA / JHUAPL / SwRI

Mesmo se movendo lentamente em uma órbita incomum a 6,7 ​​bilhões de quilômetros de distância do Sol, Plutão possui uma atmosfera nebulosa formada graças aos raios solares que chegam até lá.

Isso foi descoberto quando a sonda New Horizons passou pelo planeta anão em 2015 e, agora, a NASA obteve novos detalhes sobre essa neblina azulada de Plutão, com a ajuda de um avião.

Este avião é, na verdade, o Observatório Estratosférico de Astronomia Infravermelha, conhecido pela sigla SOFIA. Trata-se de um observatório que voa pela atmosfera terrestre em um Boeing 747 modificado e, assim, consegue captar dados do Sistema Solar. Com a ajuda do SOFIA, pesquisadores conseguiram entender melhor como a atmosfera nebulosa de Plutão é formada.

De acordo com os dados coletados, a neblina que envolve Plutão é feita de partículas muito pequenas que permanecem na atmosfera do planeta anão por períodos prolongados, em vez de caírem na superfície. Os dados do SOFIA mostram que essas partículas estão sendo constantemente renovadas pelo Sol, à medida que seus raios alcançam a superfície e vaporiza o gelo que cobre o pequeno mundo.

A atmosfera desse mundo gelado é composta predominantemente de gás nitrogênio, com pequenas quantidades de metano e monóxido de carbono.

As partículas de neblina se formam no alto da atmosfera, a mais de 32 km acima da superfície, à medida que o metano e outros gases reagem à luz solar, antes de chover lentamente para a superfície gelada. De acordo com os dados do SOFIA, essas partículas são extremamente pequenas – têm apenas 0.06-0.10 mícrons de espessura, algo 1.000 vezes menor do que a largura de um cabelo humano.

Por serem tão pequenas, as partículas espalham mais luz azul do que outras cores do espectro solar, à medida que flutuam em direção à superfície, criando uma tonalidade azulada na atmosfera de Plutão.

Mas, com as novas informações, os cientistas estão reavaliando suas previsões sobre o destino da atmosfera de Plutão. É que, anteriormente, eles deduziam que, à medida que os planetas anões se afastassem do Sol, menos gelo na superfície seria vaporizado, gerando menos gases atmosféricos, e eventualmente levando a um colapso atmosférico. Não é este o caso, no entanto.

O novo estudo mostra que a névoa, na verdade, torna-se espessa e desaparece em um ciclo que dura alguns poucos anos. Isso indica que as pequenas partículas estão sendo criadas com relativa rapidez.

“Ainda há muito que não entendemos, mas agora somos forçados a reconsiderar previsões anteriores”, disse Michael Person, que liderou o estudo. “A atmosfera de Plutão pode entrar em colapso mais lentamente do que o previsto anteriormente, ou talvez isso nem mesmo aconteça”, concluiu.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Metade da matéria do universo havia sumido, mas foi encontrada

Uma equipe internacional de pesquisadores parece ter finalmente resolvido o “problema dos bárions desaparecidos”. Bárion é uma classificação genérica para um tipo partículas que engloba prótons e nêutrons. Estas partículas, por sua vez, são os blocos …

Máscara elétrica autolimpante que carrega celular deverá custar apenas 1 dólar

Devido à pandemia do coronavírus, diversos especialistas alertam para a, cada vez mais real, possibilidade de usarmos máscaras para sair de casa até, no mínimo, o final do ano. Por isto, diversas empresas estão estendendo …

Bolsonaro bate recorde de rejeição, mostra Datafolha

Na primeira pesquisa feita após divulgação de vídeo da reunião ministerial, 43% dos entrevistados consideram governo ruim ou péssimo. Entre os quatro últimos presidentes eleitos, Bolsonaro é o pior avaliado. O índice de rejeição ao presidente …

Renault detalha plano econômico e anuncia 4.600 cortes na França

A empresa automobilística revelou nesta sexta-feira seu plano de cortes no país que integra um plano de economias de cerca de € 2 bilhões (cerca de R$ 12 bilhões) em três anos. A Renault …

Asteroide que dizimou os dinossauros teria atingido a Terra em "ângulo letal"

A teoria mais aceita é a de que os dinossauros foram extintos após um asteroide atingir a Terra de maneira catastrófica há 66 milhões de anos, causando danos sem precedentes em todo o planeta. Agora, segundo …

Repórter da CNN é preso ao vivo em protesto por morte de homem negro. Trump pede tiros em manifestantes

Minneapolis vive uma escalada de violência provocada por um policial branco que matou, de forma brutal, um homem negro. George Floyd foi asfixiado pelo joelho do oficial enquanto era filmado em plena luz do dia. Nem …

Diário de oficial nazista revela suposta localização de toneladas de ouro em castelo

Pesquisadores que buscam bilhões de dólares em tesouros nazistas roubados da Europa acreditam ter encontrado a localização de toneladas de ouro debaixo de antigo castelo alemão. Os pesquisadores acreditam ter encontrado 28 toneladas de ouro roubadas …

Coreia do Sul registra aumento de casos de coronavírus e teme nova onda da epidemia

A Coreia do Sul anunciou nesta quinta-feira (28) o maior aumento de novas contaminações por coronavírus em quase dois meses, devido a um surto de casos em um armazém de uma empresa de comércio …

Desigualdade eleva letalidade da covid na favela, diz estudo

Quase todos os dias, com ou sem pandemia, a diarista Joceliane Gomes Santos de Freitas, 29 anos, sai de casa às 7h em Barra do Ceará, comunidade de Fortaleza onde mora com o marido e …

Descoberta galáxia raríssima em forma de "anel de fogo" a 10 bilhões de anos-luz

Astrônomos capturaram uma imagem de uma galáxia localizada a cerca de 10,8 bilhões de anos-luz de distância. Mas o que realmente impressionou os pesquisadores é que se trata de um tipo muito raro: uma galáxia …