Steve: o fenômeno misterioso que os cientistas tentam desvendar

Steve, o misterioso fenômeno celeste que pinta os céus com tons de violeta e verde, foi estudado por cientistas da NASA, que revelam que se trata de uma nova forma de aurora boreal.

Cientistas da NASA estudam as propriedades do misterioso fenômeno chamado “Steve“, nome dado pelos observadores deste evento que é, também, uma abreviação de Strong Thermal Emission Velocity Enhancement.

Steve é semelhante a uma aurora boreal e tem sido documentado nos céus do Canadá, descrito geralmente como um fio vertical de luz violeta e tons esverdeados.

Segundo Elizabeth MacDonald, cientista da NASA, o fenômeno pode ocorrer em latitudes mais baixas do que as auroras comuns, oferecendo aos cientistas um vislumbre das interações do campo magnético e da atmosfera superior da Terra. As descobertas da equipe foram publicadas esta semana na Science Advances.

Os cientistas tomaram conhecimento do fenômeno quando membros de um grupo do Facebook, chamado “Alberta Aurora Chasers” – que reúne pessoas da província de Alberta, no oeste do Canadá, que gostam de observar auroras – começaram a publicar fotos de observações incomuns do (agora conhecido) fenômeno Steve.

Os céus surgem “pintados” com fios violetas e esverdeados, orientados quase verticalmente. Uma vez que aparece em áreas mais populosas, no sul do país, esta é uma espécie de aurora boreal que está ao alcance de mais pessoas.

Cientificamente, “nos diz que os processos que criam auroras boreais penetram todo o caminho até a magnetosfera interna“ do planeta, explica MacDonald.

Os cientistas compararam as observações amadoras com dados dos satélites Swarm, da Agência Espacial Europeia (ESA), que medem precisamente a variação no campo magnético da Terra, de modo a descobrir quais as condições que propiciaram o fenômeno.

As auroras mais comuns se formam quando as partículas carregadas impulsionadas pelo Sol são conduzidas em direção à atmosfera superior dos polos do nosso planeta pelo campo magnético da Terra. Estas partículas solares atingem partículas neutras na atmosfera superior, e produzem luz e calor, visíveis a olho nu no céu noturno.

Pelo contrário, as Steves se formam de maneira diferente. Nas regiões onde aparecem, há um campo elétrico que aponta para o polo e um campo magnético que aponta para baixo. Os dois juntos criam a emissão orientada para oeste.

Assim, o fluxo na ionosfera terrestre atrai as partículas solares carregadas para oeste, onde atingem e aquecem partículas neutras durante o caminho, produzindo as tais luzes ascendentes.

O fenômeno configura o primeiro indicador visível da “movimentação” de partículas carregadas, que os pesquisadores têm estudado via satélite há cerca de 40 anos.

Dada a dificuldade em obter uma visão geral das auroras com os satélites atuais (porque não são capazes de ver um hemisfério inteiro ao mesmo tempo ou observar cada ponto com frequência), as pessoas desempenharam um papel determinante na compreensão do fenômeno Steve.

“Em conjunto, todas as observações nos ajudaram a construir novos modelos de auroras”, diz MacDonald, acrescentando que a melhoria tecnológica de câmeras significaria que os registros amadores seriam ainda mais valiosos para os cientistas.

Ciberia // HypeScience / ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Ausência nas eleições poderá ser justificada pelo celular

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anunciou nesta quarta-feira (30) que a justificativa de ausência nas próximas eleições - cujas votações ocorrerão em 15 de novembro (1º turno) e 29 de novembro (2º turno) - poderá …

"Mafalda" perde seu criador, Quino, aos 88 anos

O criador de Mafalda, o cartunista argentino Quino, morreu aos 88 anos. O icônico ilustrador e humorista marcou a vida argentina e do mundo todo com a criação da pequena menina com grandes ideias que …

Muito além de Netuno: objeto binário choca cientistas por ter partes orbitando muito perto

Um objeto transnetuniano (TNO, na sigla em inglês) binário foi detectado por uma rede de observação nos EUA. Objetos transnetunianos consistem em pequenos corpos gelados que orbitam o Sol a uma distância longínqua, para além …

Acusados de financiar terrorismo na Síria com bitcoins são detidos na França

A Procuradoria Nacional Antiterrorista (PNAT) da França anunciou a detenção nesta terça-feira (29) de 29 pessoas acusadas de transferir recursos a jihadistas na Síria graças a um circuito sofisticado no qual foram utilizadas criptomoedas. A …

Donald Trump e Joe Biden travam debate caótico

Xingamentos e interrupções marcam primeiro duelo direto. Trump se recusa a condenar racistas, e Biden chama presidente de palhaço e mentiroso. Democrata sinaliza que pretende retaliar Brasil por devastação ambiental. Faltando pouco mais de um mês …

Flight Simulator tem um bug com buraco bizarro no mapa do Brasil

Vejam só: encontraram um bug respeitável na edição 2020 de Flight Simulator, o respeitado simulador de voo da Microsoft. E, para o nosso orgulho, a falha se localiza especificamente no Brasil. Se você sobrevoar as coordenadas …

Médica fez viagem institucional para impedir aborto de criança vítima de estupro e Damares teria atuado nos bastidores

Uma reportagem da Folha de São Paulo afirmou que uma das médicas que trabalhou para impedir o aborto legal de uma criança de 10 anos que foi estuprada em São Mateus, ES, confessou, em entrevista, …

COVID-19: produção de vacina pode causar morte de meio milhão de tubarões, alertam especialistas

Óleo natural feito a partir do fígado dos tubarões é um componente-chave entre os ingredientes utilizados por vários candidatos a vacina contra a COVID-19. A Shark Allies, uma organização de defesa aos tubarões, da Califórnia, EUA, …

Quem é Amy Barrett, a indicada de Trump para Suprema Corte?

Se aprovada pelo Senado, atual juíza federal e católica devota poderá influenciar a vida pública dos EUA por décadas e mover de vez a composição da Corte para uma orientação conservadora. Se no Brasil o presidente …

Uber ganha 18 meses de licença para atuar em Londres

Após uma longa batalha jurídica, a Uber ganhou uma licença para restabelecer suas operações em Londres pelos próximos 18 meses. Em novembro de 2019, a empresa havia sido impedida de atuar na capital inglesa, depois que …