Timbersports; competições esportivas para lenhadores, agora no Brasil

(dr)

O brasileiro está acostumado a assistir esportes como jogos de futebol, Fórmula 1 e vôlei, mas ao redor do mundo há competições muito mais raras e bizarras .

Eventualmente, podemos apelar para esportes menos populares por aqui como basquete, futebol americano, e até vemos alguns brasileiros brilharem em esportes das Olimpíadas de Inverno. O crescimento dos e-sports também traz outra opção de conteúdo para ser assistido, e, considerando estes “esportes da mente”, também temos o xadrez, poker, dama e outros.

Existem, no entanto, competições muito mais raras e bizarras ao redor do mundo, e, uma dessas é o Timbersports. Trata-se de uma competição para determinar quem é o melhor lenhador. Os atletas competem com machados, equipamentos elétricos de maneira individual e em equipes.

A modalidade tem inclusive um circuito que é patrocinado por uma empresa alemã que produz alguns dos equipamentos utilizados nas provas. O esporte é recente, com menos de 40 anos o mesmo é mais conhecido na América do Norte, parte da Europa e Austrália.

Tanto homens quanto mulheres podem participar das provas e existem premiações em dinheiro e equipamentos para os melhores lenhadores. Sites de apostas tentam incluir todos os esportes e divisões para atrair o maior público possível.

No entanto, este esporte é tão único que nenhum site permite que apostas sejam feitas nestes atletas. Portanto, se quiser apostar é melhor pensar em outra modalidade, aliás, o ideal é conhecer o bet365 Brasil para ver os diversos esportes disponíveis para apostas no mesmo. Pelo menos, os mais populares podem ser facilmente encontrados por lá.

Mas, quem sabe, os Timbersports integrem a lista em breve? Esperamos que sim!

Tipos de provas

As competições podem ter até seis tipos de provas distintas, cada uma destas provas foca em uma atividade que um bom lenhador costuma dominar. Por exemplo, o “Standing Block Chop” é uma prova no qual os atletas disputam quem consegue cortar primeiro um tronco de 30 centímetros de diâmetro que fica apoiado em uma base metálica.

Outra prova de bastante habilidade é a “Springboard”, nesta competição os lenhadores precisam cortar uma peça de madeira posicionada a cerca de 3 metros de altura, no topo de um tronco. Para alcançar a mesma, os atletas precisam fazer cortes no tronco de modo que seja possível posicionar uma prancha. Os atletas utilizam machados nesta prova e o risco de queda parece ser relativamente alto.

Há também competições para quem quer utilizar motosserras, é o caso da “Hot Saw” onde o objetivo é cortar troncos de madeira transformando os mesmos em três peças específicas. O que torna esta prova difícil é a necessidade de seguir marcações feitas previamente na madeira, o que acaba exigindo um grande esforço por parte do lenhador.

(dr)

Os atletas competem com machados, equipamentos elétricos de maneira individual e em equipes.

Por fim, você já teve dificuldades ao utilizar um serrote para cortar uma simples chapa de 20 centímetros? Imagine então ter que cortar um tronco cujo diâmetro quase atinge a metade de um metro.

Esta é a “Single Buck”, prova no qual os atletas utilizam uma serra manual de quase dois metros para cortar o tronco citado. Não é uma tarefa fácil, mas, se você procurar por vídeos dos profissionais notará que eles têm a capacidade de fazer tal tarefa parecer simples.

Rookies e Professionals

Pode parecer estranho, mas o torneio conta com uma categoria para estreantes e pessoas com menos de 25 anos de idade. Estes são os Rookies e eles não podem competir nas duas provas mais complexas e perigosas, a “Springboard” e “Hot Saw”.

O motivo é óbvio, é importante garantir a integridade física dos atletas, aliás, é importante citar que equipamentos de proteção individual deveriam ser utilizados durante as provas.

A profissão de lenhador é considerada a mais perigosa do mundo e, em competições deste tipo, a cultura de segurança deveria ser incentivada pelos organizadores. No entanto, é possível encontrar vídeos na internet onde os competidores operam motosserras sem sequer óculos de proteção.

Jovens talentos também são procurados e treinados fora das competições, isso porque existem até mesmo escolas para que os alunos aprendam como realizar os cortes exigidos nas competições.

Uma vez treinados e maiores de 25 anos eles podem então competir na categoria dos profissionais que reúne pessoas realmente focadas em se tornar os melhores lenhadores do mundo.

Ciberia //

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Mal de Parkinson pode 'começar' antes do nascimento, diz estudo

Um novo estudo investigando a origem da doença de Parkinson jogou células do cérebro de pacientes em um verdadeiro "túnel do tempo". O objetivo foi identificar, especificamente em pacientes com manifestação precoce do Parkinson — diagnosticados …

Neste hotel os hóspedes dormem em bolhas na selva em meio a elefantes resgatados

Paraíso dos amantes de natureza e belas praias, a Tailândia já figura como destino preferido dos aventureiros há alguns anos. Com hospedagens para todos os gostos e bolsos, o país também possui diversas reservas ambientais …

Jamais pediria ajuda a Trump, diz Bolsonaro sobre brasileiros deportados

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste domingo (26/01), em visita de Estado à Índia, que "jamais" pediria ao líder americano, Donald Trump, para que brasileiros deportados por terem entrado ilegalmente nos Estados Unidos recebessem tratamento …

Destroços de navio de centenas de anos são encontrados na Polônia

Arqueólogos encontraram um navio naufragado de várias centenas de anos, bem como uma ponte destruída da 2ª Guerra Mundial em um rio polonês. Arqueólogos encontraram um navio naufragado de várias centenas de anos, bem como uma …

Por que cientistas estão determinados a provar que Einstein estava errado

Ano entra, ano sai, e tanto a lei dos corpos em queda de Galileu Galilei quanto a teoria da relatividade de Albert Einstein são testadas novamente apenas para os pesquisadores confirmarem pela enésima vez que …

Bolsonaro faz apologia à ignorância, afirmam historiadoras no jornal Le Monde

  O jornal Le Monde que chegou às bancas na tarde desta segunda-feira (27) traz um texto de meia página criticando a política cultural em vigor atualmente Brasil. Assinado por duas historiadoras francesas e uma brasileira, …

OMS considera elevado risco global de coronavírus

A Organização Mundial da Saúde admitiu nesta segunda-feira (27/01) um erro na avaliação de risco global do novo coronavírus, que surgiu na China, e disse que o nível correto é elevado. Anteriormente, ele havia sido …

Quem é Vanessa Nakate, ativista negra cortada de foto com Greta em Davos

O tema era o meio-ambiente, mas o debate sofre o futuro da humanidade ganhou outros vultos quando a jovem ativista climática de Uganda, Vanessa Nakate, descobriu que havia sido cortada pela agência de notícias Associated …

Sobreviventes retornam a Auschwitz nos 75 anos da libertação

Autoridades de 50 países participam da solenidade no antigo campo de concentração na Polônia, em meio a temores pelo aumento do antissemitismo. "Precisamos tomar cuidado para que não volte a acontecer", diz sobrevivente. Mais de 200 …

Por que cientistas querem tanto provar que Einstein e Galileu estavam errados

Ano entra, ano sai, e tanto a lei dos corpos em queda de Galileu Galilei quanto a teoria da relatividade de Albert Einstein são testadas novamente apenas para os pesquisadores confirmarem pela enésima vez que …