2017 chega com o que os brasileiros mais gostam: feriados mais longos

O ano mal começou e o brasileiro, de olho no calendário de 2017, já começa a se organizar para aproveitar os 12 feriados ou pontos facultativos que o ano terá com direito a vários “enforcamentos” de dias úteis. O custo do descanso reforçado para a economia, porém, será alto: mais de R$ 78,5 bilhões.

O cálculo foi feito pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), que há nove anos acompanha o custo dos feriados para o faturamento da indústria. Neste ano, as perdas para o setor em todo o país devem somar R$ 68 bilhões, o equivalente a 4,4% do Produto Interno Bruto (PIB) da atividade industrial.

Isso sem falar na cobrança de impostos que deixará de ser feita a nível federal, estadual e municipal. Para a Confederação Nacional da Indústria (CNI), os feriados e os dias “enforcados” impactam o desempenho das empresas e aumentam os custos operacionais.

No comércio, o impacto também será significativo, segundo projeções elaboradas pelo Clube dos Diretores Lojistas do Rio (CDL-Rio) e pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomércio-SP): R$ 10,5 bilhões.

Nas contas do CDL-Rio, cada dia de comércio fechado representa, em média, R$ 405 milhões em vendas não realizadas. Só os supermercados devem registrar prejuízo de R$ 3 bilhões.

Sem lojas abertas, a entidade observa que perdem não só os consumidores e os proprietários, como também os próprios vendedores, que deixam de contar com o reforço da participação das comissões pelas vendas.

Novembro é o mais que mais concentrará feriados: Finados (dia 2), Proclamação da República (dia 15) e Dia da Consciência Negra (dia 20).

Em entrevista à Sputnik News, Jonathan Goulart, coordenador de Estudos Econômicos da Firjan, diz que, nos últimos anos, houve uma ocorrência muito grande de feriados que ocorrem não só na esfera nacional, como também nos estados e municípios.

Há uma demanda dos próprios empresários que reclamam do número excessivo de feriados, que geram perdas expressivas para o setor industrial, principalmente porque, no segmento, os processos de produção que são contínuos.

Ainda que se decida não interromper a produção, observa o coordenador da Firjan, os empresários são obrigados a arcar com custos trabalhistas elevados para continuar trabalhando nesses dias de feriado.

“Em um período de crise econômica como estamos vivendo isso é um problema bastante grave para a atividade industrial do país. Na indústria, por ter um valor agregado muito grande, você acaba tendo um PIB diário muito maior do que o produzido pelo setor de serviços, especificamente o turismo”, diz.

“Se a gente parar a atividade industrial por um dia, a gente não vai ter essa compensação pelo aumento do ganho do turismo. Em relação aos enforcamentos, isso acaba gerando perdas ainda maiores. Há alguns projetos de lei no Congresso que propõem passar os feriados que caem nos dias de semana para que sejam colados aos finais de semana, reduzindo assim as perdas com os “enforcamentos”, acrescenta Goulart.

“Não estamos contra os feriados. A primeira coisa que queremos é não aumentar o número de feriados. Achamos que essa seria a melhor maneira de trabalharmos com os feriados”, conclui.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

‘Grande ameaça à saúde pública’: cientistas descobrem mutação resistente a remédio contra a malária

Pesquisadores em Ruanda identificaram uma cepa do parasita causador da malária que é resistente a medicamentos. O estudo, publicado na revista Nature, revelou que os parasitas eram capazes de resistir ao tratamento com a artemisinina, um …

Brasil, um ano no foco da crítica ambiental mundial

Em agosto de 2019, país virou pária ambiental devido a incêndios e aumento do desmatamento. Bolsonaro reagiu com agressividade e insultos. Agora, aumenta a pressão de investidores estrangeiros por uma mudança de rumo. Foi uma catástrofe …

Com medo da Covid-19, Venezuela discrimina venezuelanos que voltam ao país

Várias medidas vêm sendo aplicadas na Venezuela para conter a Covid-19. Um estádio foi transformado em hospital de campanha, blocos de concreto foram colocados nas vias, festas estão proibidas e há um canal de …

Centro Gamalei, desenvolvedor de vacina russa, explica como funciona e se há riscos para o paciente

O diretor do Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamalei falou sobre os testes da vacina, que será registrada oficialmente na quarta-feira (12). As partículas do coronavírus na vacina da COVID-19 não podem prejudicar …

Mistura inusitada de amônia e água cria raios superficiais e granizos em Júpiter

Júpiter, o maior gigante gasoso do Sistema Solar, é um lugar coberto por tempestades estranhas. O que os cientistas ainda não sabiam é que no meio dessas tormentas, existem raios de natureza bem diferente dos …

Emocionante avanço da teoria para a realidade: bizarro efeito quântico é observado

No núcleo toda estrela anã branca — o denso resto de uma estrela que queimou todo seu combustível — existe um fenômeno quântico enigmático: enquanto ganha massa ela reduz de tamanho chegando a um ponto …

Estudo prevê 300 mil mortes por covid até fim do ano nos EUA

Pesquisadores da Universidade de Washington pintam cenário sombrio caso restrições não sejam respeitadas. Enquanto primeiros epicentros registram queda, outros estados americanos divulgam taxas de infecções recordes. A epidemia de covid-19 deve matar aproximadamente 300 mil americanos …

Coronavírus: Exportações devem cair mais de 20% na América Latina, diz ONU

As exportações da América Latina e do Caribe podem cair mais de 20% em 2020 devido às consequências da pandemia do coronavírus, que também terá um impacto negativo nas importações, disse uma agência da …

O que é nitrato de amônio, que pode provocar explosões como a de Beirute?

A recente tragédia no país árabe trouxe de novo à tona preocupações sobre o armazenamento do perigoso material, tornando necessário saber como esses incidentes ocorrem para os prevenir. A explosão de nitrato de amônio em Beirute, …

Astrônomos descobrem nuvens gigantes "escondidas" em Vênus há 35 anos

Uma equipe de astrônomos encontrou nuvens venenosas, com gotas de ácido sulfúrico em sua formação, em meio à densa atmosfera de Vênus. Curiosamente, essas nuvens já estavam presente na atmosfera venusiana há pelo menos 35 anos, …