Arqueólogos descobrem tumba com dezenas de múmias no Egito

Homens, mulheres, crianças e animais embalsamados foram encontrados em câmaras funerárias em Minya, no centro do país. Em boas condições de conservação, múmias datam da era ptolomaica e podem ser de família burguesa.

Arqueólogos descobriram uma tumba faraônica com mais de 40 múmias que datam da era ptolomaica – entre os anos 323 e 30 antes de Cristo – em escavação no centro do Egito.

Os restos embalsamados foram encontrados em 4 câmaras funerárias de 9 metros de profundidade no sítio arqueológico de Tuna el-Gebel, na cidade de Minya, a cerca de 250 quilômetros ao sul da capital, Cairo.

A descoberta foi anunciada neste sábado (02/02) pelo Ministério de Antiguidades do Egito. “Todas estão em boas condições de conservação, e algumas estão embrulhadas em linho ou decoradas com manuscrito demótico [uma antiga escrita egípcia]”, diz a nota da pasta.

Além disso, algumas múmias estavam dispostas dentro de caixões de barro ou em sarcófagos de madeira, acrescentou o ministério. À AFP, o arqueólogo Rami Rasmi informou que as múmias eram em grande parte de homens e mulheres adultos, mas havia também 12 crianças e seis animais, a maioria cachorros.

Mostafa Waziri, secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito, disse que cacos de cerâmica e pedaços de papel antigo com escrituras, também encontrados na tumba, ajudaram os pesquisadores a determinar a idade das múmias.

Segundo Waziri, ainda não foi possível verificar a identidade das pessoas enterradas ali. “Não encontramos nomes escritos em hieróglifos.” Ele afirmou, contudo, que o método de mumificação indica que os embalsamados tinham posições relativamente importantes ou de prestígio.

As sepulturas de Minya, descobertas durante uma escavação que começou em fevereiro de 2018, estão em uma tumba comunitária “provavelmente pertencente a uma família da pequena burguesia”, completou o Ministério da Antiguidades.

Enquanto a mumificação é um processo mais associado ao Egito Antigo, a prática continuou durante o chamado Reino Ptolomaico, fundado por Ptolomeu, sucessor de Alexandre, o Grande.

A descoberta, a primeira de 2019, ocorreu graças a uma missão conjunta entre o governo e o centro de pesquisa de estudos arqueológicos da Universidade de Minya. O Egito anunciou nos últimos meses uma série de descobertas da antiguidade, na esperança de reviver a indústria do turismo no país, fonte primária da renda nacional.

O setor foi duramente afetado na última década pela instabilidade que se seguiu ao levante popular de 2011, que derrubou o então presidente Hosni Mubarak. Soma-se a isso uma insurgência islâmica que deixou quase 800 mortos no país.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Após Bolsonaro tirar máscara em entrevista, ABI entra com ação contra presidente no STF

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) apresentou nesta quinta-feira (9) uma queixa criminal ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o presidente Jair Bolsonaro, depois que ele tirou a máscara em uma entrevista em que anunciou …

A quantidade de nitrogênio emitida pela pecuária já ultrapassou os limites seguros

A quantidade de nitrogênio emitida pela criação de animais para abate é superior ao que o planeta pode aguentar. Cientistas alertam que é necessário diminuir o consumo de carne e laticínios. As principais fontes de nitrogênio …

França vai adotar teste de saliva nos aeroportos para evitar 2ª onda de Covid-19

O governo francês anunciou nesta sexta-feira (10) a implementação de testes a base de saliva em seus aeroportos. A medida, que tem como objetivo evitar uma segunda onda de contaminação pelo coronavírus, visa principalmente os …

De 4.200 anos? Arqueólogos desvendam em Israel 'emoji' mais antigo do mundo

Arqueólogos israelenses encontraram evidências de arte rupestre sem precedentes em dólmens de 4.200 anos. O novo projeto de pesquisa faz parte de um estudo de dólmens (monumentos megalíticos tumulares construídos por humanos) na Alta Galileia e …

Governo remarca Enem para janeiro e fevereiro de 2021

O Ministério da Educação anunciou nesta quarta-feira (08/07) as novas datas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020, adiado em razão da epidemia de covid-19. As provas em papel serão aplicadas em 17 …

Steve Jobs dizia acreditar na eficiência do trabalho remoto já em 1990

Com a chegada da pandemia do novo coronavírus e, consequentemente o isolamento social, muitas pessoas conseguem continuar trabalhando normalmente de forma remota. Mesmo dentro de casa, felizmente, algumas empresas conseguem manter o contato com seus funcionários …

Viagem tripulada a Marte seria melhor com passagem por Vênus, afirmam astrônomos

De acordo com cientistas norte-americanos, cálculos das órbitas entre a Terra e Marte os levaram a concluir que tais viagens seriam mais rápidas, eficientes, e permitiriam estudar os dois planetas. Uma viagem da Terra a Marte …

EUA: Suprema corte autoriza a divulgação de documentos financeiros de Trump

A Suprema Corte dos Estados Unidos impôs uma grande derrota a Donald Trump, ao decidir que um procurador de Nova York tem direito de acesso a vários documentos financeiros do presidente, incluindo declarações de …

O fenômeno "água morta", observado a mais de cem anos, é finalmente explicado

Finamente uma equipe com especialistas de múltiplas áreas CNRS e da Universidade de Poitiers, ambas na França, decifrou a misteriosa ocorrência pela primeira vez. O estranho é fenômeno que desacelera navios ou faz que eles parem …

Pode mesmo haver vida nas nuvens de Vênus, dizem cientistas

Quem gosta de astronomia não deve saber que Vênus não é o mais habitável dos planetas. Com temperaturas em torno de 470ºC e com uma atmosfera formada por dióxido de carbono e nitrogênio noventa vezes …