Cientistas descobrem quanto dinheiro precisamos para sermos felizes; e é surpreendente

Um novo estudo científico se debruçou sobre a quantidade de dinheiro de que as pessoas precisam para se sentirem felizes. E as conclusões são surpreendentes, como admitem os próprios pesquisadores.

A nova pesquisa descobriu que há um limite máximo até o qual ter elevados rendimentos é benéfico para um indivíduo, valor que está diretamente relacionado com o local onde se vive.

“Pode ser surpreendente, já que o que vemos na TV e aquilo que os publicitários nos dizem que precisamos indicam que não há um teto quando se trata de quanto dinheiro é necessário para a felicidade”, diz o autor principal do estudo, Andrew Jebb, citado em comunicado do Departamento de Ciências Psicológicas da Universidade Purdue, nos EUA.

Mas, na verdade, os dados da pesquisa mostram que há um limite a partir do qual ter muito dinheiro pode ser prejudicial para o bem-estar das pessoas.

Os autores do estudo, publicado na semana passada na Nature Human Behaviour, recorreram a dados do Gallup World Poll, inquérito mundial levado a cabo pela empresa de pesquisa de opinião norte-americana Gallup, relativos a mais de 1,7 milhão de pessoas de 164 países diferentes e com idades a partir dos 15 anos.

Estes participantes responderam a perguntas sobre o nível de satisfação, de bem-estar e sobre o poder de compra que gostariam de ter na vida.

Os resultados revelam que, por ano, “o ponto ideal de rendimento ou de satisfação se situa nos R$ 306 mil para a satisfação geral com a vida e nos R$ 193 mil a R$ 241 mil para o bem-estar emocional”, destacam os pesquisadores.

A satisfação é descrita por Jebb como “o ponto além do qual não se ganha mais felicidade” e a partir do qual “a satisfação diminui”. E, de fato, “em certas partes do mundo, os rendimentos além da satisfação são associados a avaliações de vida inferiores”, isto é, a uma menor satisfação global.

Os pesquisadores consideram que isto se explica pelo fato de o dinheiro suprir necessidades básicas, como pagar contas e comprar comida. Depois de cumprir essas metas, as pessoas são “impulsionadas por ganhos materiais e por comparações sociais que, em última instância, podem diminuir o bem-estar”, constatam.

Dinheiro é mais importante nos países mais ricos

O valor mais alto de rendimento, quanto à satisfação global, foi detectado na Austrália e na Nova Zelândia (R$ 400 mil). O nível de satisfação mais baixo foi verificado na América Latina e no Caribe (R$ 112 mil). Na América do Norte, “o limite para a felicidade é alcançado com um rendimento de 105 mil dólares” (mais de R$ 338 mil).

Os dados sugerem que “os rendimentos importam mais para indivíduos que vivem em nações mais ricas”, referem os autores da pesquisa. “As avaliações tendem a ser mais influenciadas pelos padrões mediante os quais os indivíduos se comparam com outras pessoas”, aponta Jebb.

Os autores da pesquisa não notaram qualquer diferença de gênero entre homens e mulheres, mas concluíram que “indivíduos com educação superior reportaram uma avaliação mais positiva da vida e do bem-estar emocional com um rendimento mais elevado” – circunstância que teria a ver com “as aspirações de rendimento” associadas a qualificações superiores, notam os pesquisadores.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Sem capacidade para reciclar, Malásia devolve lixo para países desenvolvidos

A Malásia devolveu 150 contêineres de lixo ilegal para seus países de origem. Entre eles estão os Estados Unidos, a França, o Reino Unido e o Canadá, anunciaram as autoridades nesta segunda-feira (20). Segundo …

Defesa de Trump diz que processo de impeachment é ilegal

Em primeira manifestação formal desde o início do julgamento do presidente, defesa acusa oposição democrata de tentar interferir nas eleições de 2020. Os advogados do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disseram neste sábado que o …

Cidade de interior de SP inicia tarifa zero no transporte público

Enquanto diversas capitais ao redor do país aumentam o valor das passagens no transporte público, algumas outras cidades pensam diferente. Se o transporte coletivo gratuito parece um sonho inalcançável e utópico, algumas administrações públicas buscam maneiras …

Quantos anos de vida saudável os ricos ganham em relação aos pobres?

Um novo estudo europeu e americano descobriu que os ricos possuem cerca de nove anos de vida saudável a mais do que os pobres. A pesquisa foi bastante abrangente – os cientistas analisaram dados de mais …

O país sul-americano que deve crescer 14 vezes mais que a China neste ano

A Guiana ganhou na loteria e está prestes a resgatar o prêmio. Seus vizinhos, especialmente a Venezuela, aguardam intrigados para saber em que ela vai gastar. De acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), a economia …

Portugal supera marca histórica de 500 mil imigrantes residindo no país; brasileiros são a maioria

Portugal atingiu um número recorde de imigrantes vivendo no país. O anúncio foi feito pelo governo nesta quarta-feira (15), durante debate no Parlamento sobre o Orçamento de Estado para 2020. "Os dados preliminares levam a dizer …

Papa Francisco nomeia primeira mulher para cargo de alto escalão no Vaticano

Pela primeira vez, uma mulher ocupará um cargo de alto nível no Vaticano. O Papa Francisco nomeou Francesca Di Giovanni para a função de vice-ministra da Secretaria de Estado da Santa Sé, órgão equivalente ao …

Khamenei chama Trump de "palhaço" e exalta ataque a bases dos EUA

Em primeiro sermão desde 2012, líder supremo do Irã afirma que Trump finge apoio ao povo iraniano e pede união após dizer que queda de avião foi "acidente trágico". EUA admitem que militares ficaram feridos. O …

Uma desconhecida explosão de ondas gravitacionais foi detectada na Terra

Os detectores de ondas gravitacionais da Terra, os observatórios LIGO e Virgo, identificaram uma misteriosa “explosão” de ondas gravitacionais não prevista na última terça-feira, 14 de janeiro. As ondas gravitacionais detectadas até hoje foram resultado de …

Twitter pede desculpas por permitir anúncios direcionados a neonazistas

O Twitter emitiu hoje (16), um pedido de desculpas público, logo após a BBC fazer uma denúncia de que a plataforma de anúncios da empresa estava permitindo o direcionamento de conteúdo para neonazistas e outros …