Dinheiro não compra felicidade, mas os ricos são mesmo felizes (de forma diferente)

Ser rico traz inúmeros benefícios, como ter oportunidade de cuidar melhor da saúde ou aumentar a tranquilidade e o bem-estar. Mas seriam as pessoas ricas mais felizes?

De acordo com um novo estudo, publicado esta semana na revista Emotion, as pessoas que ganham mais dinheiro tendem a experimentar emoções mais positivas focadas em si mesmas. Pelo contrário, as pessoas que ganham menos, tem mais prazer nos relacionamentos interpessoais.

“A maioria das pessoas pensa no dinheiro como uma espécie de bem absoluto. Mas o dinheiro não garante felicidade“, explica o autor principal do estudo, Paul Piff, pesquisador da Universidade da Califórnia, nos EUA.

Segundo a Science Daily, os cientistas questionaram 1.519 pessoas sobre o rendimento familiar e relacionaram essas respostas com a tendência de essas mesmas pessoas sentirem sete emoções distintas: diversão, admiração, compaixão, contentamento, entusiasmo, amor e orgulho – emoções consideradas como o núcleo da felicidade.

Os participantes no extremo superior do espectro socioeconômico, ou seja, os mais ricos, relataram uma maior tendência a sentir emoções que se concentram neles mesmos, como o contentamento, o orgulho e a diversão.

Já os indivíduos que apresentaram uma escala mais baixa de rendimentos, eram mais propensos a experimentar emoções que se concentram em outras pessoas, como a compaixão e o amor.

Em suma, os indivíduos mais ricos parecem encontrar maior prazer nas suas realizações pessoais, enquanto os indivíduos mais pobres encontram felicidade na capacidade de cuidar e se relacionar com os outros.

Piff acredita que as diferenças podem surgir do desejo de independência e autossuficiência dos indivíduos mais ricos. As emoções voltadas para os outros ajudam as pessoas com rendimentos mais baixos a criar vínculos com pessoas, para ajudá-las a lidar com seus problemas.

Há várias pesquisas psicológicas que comprovam os efeitos negativos da pobreza, mas a riqueza não garante a felicidade, segundo o pesquisador. “O que esta pesquisa sugere é que as pessoas mais pobres inventaram maneiras de lidar com a situação, encontrando felicidade apesar das circunstâncias menos favoráveis em que se encontram”, diz Piff.

“As descobertas indicam que o dinheiro não está associado à felicidade. Em vez disso, a riqueza predispõe as pessoas a diferentes tipos de felicidades”, conclui o cientista.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Novo navio insígnia da Rússia é considerado 'maior ameaça' pelo Ocidente

Com novos mísseis, modernos equipamentos a bordo e uma capacidade de combate única, o cruzador nuclear pesado do projeto 1144 Orlan, Admiral Nakhimov, deverá assumir o posto de navio insígnia da Marinha russa em 2022. O …

Biden anuncia pacote de estímulo de quase US$ 2 trilhões

Para revitalizar a maior economia do mundo em meio à pandemia, "Plano de resgate americano" apresentado pelo presidente eleito inclui auxílio a desempregados e escolas e investimento na vacinação. O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe …

Coronavírus: Reino Unido proíbe entrada de viajantes vindos da América do Sul e de Portugal por variante encontrada no Brasil

Chegadas ao Reino Unido da América do Sul e Portugal serão proibidas a partir de sexta-feira (15/01) devido a preocupações com a variante brasileira do coronavírus. O secretário de transportes, Grant Shapps, disse que a mudança …

Vacinação nacional contra a COVID-19 começa no dia 20, às 10h

Ao que tudo indica o Brasil já tem uma data oficial para o início da vacinação, em massa, contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2). Nesta quinta-feira (14), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, informou que a …

"Futuro assustador de extinção em massa" nos espera, elite dos cientistas alerta

O planeta enfrenta um “futuro assustador de extinção em massa, declínio da saúde e distúrbios climáticos” que ameaçam a sobrevivência humana por causa da ignorância e da inação, de acordo com um grupo internacional de …

Oferta de perfuração do Ártico tem fracasso histórico por falta de interessados

O recente leilão que oferecia arrendamentos de perfuração de petróleo no Ártico foi um fracasso. Esperava-se que a chamada atraísse muitos interessados em explorar a área no Alasca, mas a realidade foi outra. A notícia é …

Palácio mais antigo da China de 5.300 anos é descoberto perto de antiga capital

Palácio descoberto no sítio arqueológico de Shuanghuaishu, nos arredores da cidade de Zhengzhou, uma das oito capitais antigas, foi construído por volta de 3300 a.C., ou seja, tem cerca de 5.300 anos, sendo possivelmente a …

Variante da Covid-19 no Brasil faz Reino Unido banir viajantes da América Latina e Portugal

O governo britânico proibiu, nesta quinta-feira, as chegadas de todos os países da América do Sul e do Panamá, além de Portugal, em resposta à nova variante da Covid-19, descoberta no Brasil. A decisão …

CEO do Twitter defende banimento de Trump da rede social

Jack Dorsey diz que medida resulta do “fracasso” da plataforma em mediar diálogo saudável e admite que pode abrir “precedente perigoso”. Proibição veio após presidente dos EUA insuflar apoiadores que invadiram Capitólio. O CEO da rede …

O zumbido de fundo do universo pode ter sido ouvido pela primeira vez

Baseado no que sabemos sobre ondas gravitacionais, o Universo deve estar cheio delas. Cada par de buracos negros ou estrelas de nêutrons e colisão, cada supernova com núcleo em colapso — até mesmo o próprio …