EUA esperam associação ativa com governo de Bolsonaro

Fernando Frazão / Agencia Brasil

Jair Bolsonaro

O assessor de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Bolton, afirmou depois de se reunir no Rio de Janeiro com o presidente eleito, Jair Bolsonaro, que seu país espera uma “associação ativa com o Brasil” durante o novo governo.

O assessor de Donald Trump disse que aproveitou o encontro para estender o convite que o presidente dos EUA fez para que Jair Bolsonaro o visite em Washington a fim de debater sobre uma maior cooperação entre os dois países.

“Tivemos uma ampla e produtiva discussão com o presidente eleito do Brasil e com sua equipe de segurança”, disse Bolton em mensagem no Twitter, depois de uma reunião na qual nenhuma das partes deu declarações à imprensa.

Bolsonaro também se pronunciou pelo Twitter e disse que o encontro foi produtivo, mas também não se referiu ao que foi discutido.

“Uma reunião muito produtiva e agradável com o assessor de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton. Estive acompanhado de nosso futuro ministro da Defesa (General Fernando), Relações Exteriores (Ernesto Araújo) e com o chefe do Gabinete de Segurança Institucional (General Heleno)”, disse Bolsonaro em sua mensagem.

Heleno, colaborador próximo do presidente eleito, afirmou que os dois países precisam estreitar seus vínculos para aproveitar “a proximidade geográfica e geopolítica”. “Temos que nos aproximar. Isso parece muito importante”, afirmou o general da reserva do Exército.

Junto a Bolsonaro também estavam um de seus filhos, o senador eleito Flavio Bolsonaro, e o atual ministro de Relações Exteriores, Aloysio Nunes.

Bolton compareceu ao encontro acompanhado pelo diretor para Assuntos do Hemisfério Ocidental do Conselho de Segurança Nacional, Mauricio Claver-Carone; o diretor para o Brasil, David Schnier; o encarregado de Negócios, Bill Popp; e o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, Garrett Marquis.

O assessor americano chegou à residência de Bolsonaro no Rio às 6h45 para um encontro de pouco mais de uma hora, no qual as duas delegações se sentaram à mesa para um café da manhã, tiveram uma reunião mais reservada e posaram para fotógrafos e cinegrafistas oficiais.

Bolton fez uma breve escala no Rio de Janeiro em sua viagem rumo a Buenos Aires, onde participará a partir de amanhã da Cúpula do G20 como integrante da delegação de Trump.

Apesar de nenhuma das partes ter divulgado o assunto da conversa, tanto Bolsonaro como Bolton tinham antecipado nas redes sociais que abordariam temas como a situação de Venezuela e Cuba, a segurança regional e a influência econômica e política da China nos países da América Latina.

Desde que foi eleito, Bolsonaro não escondeu seu interesse em se aproximar dos EUA.

Trump, por sua vez, foi o primeiro chefe de Estado a parabenizá-lo por sua vitória nas eleições, em uma conversa na qual disse esperar uma maior aproximação entre ambos os países, especialmente em assuntos comerciais e de cooperação militar.

Na última terça-feira, Bolton disse que a eleição de Bolsonaro é uma “oportunidade histórica” para Brasil e EUA e afirmou que os dois presidentes já começaram a desenvolver “uma relação pessoal”.

“Vemos isto como uma oportunidade histórica para que Brasil e EUA trabalhem juntos em uma série de áreas, como economia, segurança, entre outras”, afirmou Bolton.

ZAP // EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …