Indígenas temem mais retrocessos com governo de Bolsonaro

José Cruz / Agência Brasil

Participantes do VII Congresso Mesoamericano expressaram preocupação com os retrocessos contra os direitos dos povos indígenas no Brasil a partir de janeiro do próximo ano, após a posse de Jair Bolsonaro.

As lideranças indígenas que participam do evento também criticaram as polêmicas propostas do presidente eleito de aproveitar os recursos naturais em territórios demarcados e as declarações de Bolsonaro sobre o meio ambiente.

Segundo os participantes do congresso, Bolsonaro defendeu reiteradas vezes durante a campanha grandes produtores rurais e empresas de mineração que reivindicam posse sobre terras de reservas indígenas.

Levi Sucre, costa-riquenho da etnia Bri Bri e coordenador da Aliança Mesoamericana de Povos e Florestas (AMPB), que organiza o congresso, disse a jornalistas que o momento é de analisar a situação e exigir que Bolsonaro respeite os direitos dos indígenas.

Sucre alertou a comunidade internacional sobre a “intensificação de uma política mais agressiva, que está pondo em risco nossos direitos como povos indígenas, nossos recursos naturais e as florestas onde convivemos desde os nossos ancestrais”.

Além disso, o coordenador da AMPB declarou que a entidade irá resistir a qualquer atropelo e se solidarizar com os “irmãos brasileiros e de qualquer país do mundo que seja alvo de perseguição ou de ataques para defender seus direitos”.

Líder do grupo Povos Indígenas do Brasil, Valeria Paye disse que está preocupada com as declarações de Bolsonaro, que, segundo ela, “motivaram criminalização de nossos líderes e a liberação de territórios que já estão demarcados para que possam entrar empresas e o capital”.

“E há também o anúncio feito pelo presidente (durante a campanha) que não somente não vai demarcar novos territórios indígenas, mas vai acabar com o ativismo dos movimentos sociais. Os indígenas é o primeiro movimento que está ameaçado”, ressaltou.

No Brasil, cerca de 600 reservas indígenas, equivalentes a 13% do território nacional, estão demarcadas, mas existem muitas outras áreas reivindicadas por tribos a espera de delimitação.

Também preocupa, segundo Paye, o anúncio de Bolsonaro de retirar o Brasil do Acordo de Paris sobre a Mudança Climática. O presidente eleito, no entanto, recuou e já afirmou que o país seguirá fazendo parte do pacto.

Ciberia // EFE

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Quando o Brasil foi descoberto todo o território era indígena. Cabral, ao se dar conta disso, deveria então ter dado meia volta, retornado a Portugal e reportado ao Rei que não se pode explorar territórios demarcados.

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …