Habitantes de uma ilha no Pacífico têm DNA de espécie humana desconhecida

(dr) Graham Crumb / imagicity.com

-

Traços de uma espécie humana ainda não identificada foram encontrados no DNA de melanésios, aqueles que vivem no Pacífico Sul, em locais como Papua-Nova Guiné, Fiji e Ilhas Salomão.

De acordo com modelos genéticos, a espécie provavelmente não é neandertal ou denisovan, mas sim um terceiro tipo que ainda não conhecíamos.

“Ou estamos deixando passar uma população ou não estamos entendendo alguma coisa sobre suas relações”, diz Ryan Bohlender, geneticista estatístico da Universidade de Texas, nos Estados Unidos, citado pelo Science Alert.

Bohlender e sua equipe têm investigado as porcentagens de DNA de hominídeos extintos que os seres humanos modernos ainda carregam hoje. Eles relatam terem encontrado discrepâncias em análises anteriores que sugerem que a nossa descendência dos neandertais e dos denisovans não é a história inteira.

Os cientistas acreditam que entre 100 mil e 60 mil anos atrás, nossos ancestrais migraram da África e fizeram o primeiro contato com outra espécie hominídea que habitava a massa de terras da Eurásia.

Este contato deixou marcas em nossa espécie que ainda podem ser vistas hoje, com Europeus e Asiáticos carregando variantes genéticas do DNA neandertal em seus genomas.

Apesar de nossa relação com os neandertais ser muito pesquisada, a nossa interação com os denisovans ainda é pouco clara.

Isso acontece porque temos muitos fósseis neandertais em bom estado na Europa e Ásia, mas tudo o que encontramos dos denisovans são ossos dos dedos e alguns dentes localizados em uma caverna da Sibéria em 2008.

Bohlender e sua equipe descobriram que europeus e chineses carregam quantidades similares de DNA neandertal: 2,8%. Europeus não têm traços de ancestralidade denisovan, e chineses têm apenas 0,1%.

Já os melanésios têm 1,11% de DNA denisovan, muito menos que entre 3 a 6% que eram esperados pelos pesquisadores. Isso abriu espaço para a hipótese de que há um terceiro grupo de hominídeos que pode ter se reproduzido com os ancestrais dos melanésios.

A hipótese é sustentada por um estudo do Museu de Arte Natural da Dinamarca, que analisou o DNA de 83 australianos aborígenes e 25 habitantes de Papua-Nova Guiné.

O resultado revelou que o DNA desses grupos era muito semelhante ao dos denisovans, mas com distinção suficiente para sugerir que poderia ter vindo de um terceiro, ainda não identificado, hominídeo.

Esta hipótese ainda precisa ser muito estudada antes de ser comprovada, mas ela indica que as nossas interações com seres humanos antigos são muito mais complexas do que pensamos inicialmente.

O trabalho de Bohlender foi apresentado em outubro de 2016 em um encontro da American Society of Human Genetics no Canadá.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …