Índia lança com sucesso missão ao polo sul da Lua

Marshall Space Flight Center / NASA

A Índia lançou nesta segunda-feira (22/07), com sucesso, sua missão Chandrayaan-2 ao inexplorado polo sul da Lua. É o projeto mais ambicioso da agência espacial do país. Há uma semana, o lançamento fora abortado momentos antes da decolagem.

O foguete GSLV Mark 3, de 44 metros de altura, decolou às 14h43 (horário local) a partir da plataforma de lançamento do Centro Espacial de Satish Dhawan, no sul do país. O lançamento foi exibido ao vivo pela Organização Indiana de Pesquisa Espacial (ISRO, na sigla em inglês). A Chandrayaan-2, que significa “veículo lunar” em sânscrito e compreende um módulo orbital, um lander e um rover, deve pousar no polo sul lunar em 7 de setembro, de acordo com a ISRO.

“Estou muito feliz de anunciar que o veículo GSLV Mark 3 injetou com sucesso a Chandrayaan-2 na órbita esperada”, anunciou sob aplausos o chefe da ISRO, Kailasavadivoo Sivan, no centro de controle da agência espacial.

O êxito da operação foi confirmado 17 minutos depois do lançamento, levando alívio para a agência espacial indiana, depois de uma semana difícil após o cancelamento de uma primeira tentativa. “Este é o começo de uma viagem histórica da Índia para a Lua, com sua aterrissagem em um local próximo ao polo sul, para realizar experimentos científicos”, acrescentou Sivan.

Nas próximas semanas, um total de 15 manobras será realizado para elevar a órbita da espaçonave que a levará para a órbita lunar, numa jornada de 384 mil quilômetros.

O chefe da ISRO também lembrou como a primeira tentativa, que tinha sido programada para a madrugada da segunda-feira passada, teve que ser suspensa por um problema no sistema do veículo de lançamento, quando faltava apenas uma hora para a decolagem. O problema foi resolvido em 24 horas, segundo ele.

Essa é a segunda missão de exploração lunar da Índia, depois que sua versão anterior, Chandrayaan-1, foi colocada na órbita lunar em novembro de 2008, mas não pousou no satélite.

A missão, de 142 milhões de dólares, pretende explorar o polo sul da superfície lunar, mapear a superfície da Lua, descobrir, em 14 dias de experimentos, mais sobre a composição mineral do satélite e procurar por água. Traços da substância foram descobertos de forma conclusiva pela Chandrayaan-1.

A missão indiana começa num momento em que há um renovado interesse global na ciência lunar. Os Estados Unidos pretendem promover um retorno de astronautas ao satélite até 2024. A sonda chinesa não tripulada Chang’e 4 já pousou no hemisfério sul do lado oculto da Lua no início de janeiro. Em abril, uma nave israelense não tripulada caiu na Lua em uma tentativa fracassada de aterrissar.

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, disse que o programa lunar da Índia ganhará um impulso substancial, acrescentando que o conhecimento existente do país sobre a Lua será “significativamente melhorado”.

Se tiver êxito, a Chandrayaan-2 transformará a Índia no quarto membro do clube de nações a chegarem à Lua – composto por Rússia, Estados Unidos e China – e o primeiro país a promover um pouso no polo sul do satélite.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …