Jovens autistas formam banda de rock e promovem inclusão social no Distrito Federal

Sete jovens com autismo formaram uma banda de rock em Brasília. A Timeout interpreta músicas autorais e clássicos do rock: Pink Floyd, Legião Urbana, Oasis, Mamonas Assassinas, AC/DC, Capital Inicial e daí por diante.

Mais do que isso, Ivan Madeira, João Daniel Simões, João Gabriel Mello, João Henrique Lopes, Marcelo Bacelar, Matheus Winker e Thiago Carneiro, que têm entre 13 e 22 anos, rompem paradigmas em cima do palco.

A cada apresentação em eventos e pubs do Distrito Federal, os garotos cantam para o mundo que são capazes, sim, de produzir música de qualidade, pedindo passagem para aqueles que subestimam suas potencialidades.

“Usualmente, pessoas com autismo são subestimadas, infantilizadas e colocadas em um lugar de exclusão, diferenciadas das pessoas consideradas ‘normais’. Acreditamos que a banda é uma verdadeira transgressão social nesse sentido”, afirma o psicólogo Paolo Rietveld, o idealizador da Timeout, em conversa com o RPA.

A banda foi criada em setembro de 2017, dentro do Instituto Ninar. Paolo é voluntário da entidade que oferece atendimento para pessoas com autismo. Ele percebeu que os meninos tinham habilidades musicais e foi assim que nasceu a Timeout.

O nome significa um “tempo fora” de todos os termos e técnicas da terapia tradicional. Aquele momento em que os meninos se preocupam apenas em se divertir. Desde que começaram a rolar os ensaios e as apresentações, Paolo percebeu mudanças no comportamento dos garotos e de seus pais.

Vemos a autoestima deles crescer a cada dia, nascer um objetivo de vida e a sensação de terem achado um lugar no mundo. João Henrique, nosso baterista, diz que foi a oportunidade que teve para se sentir realizado fazendo o que gosta. Os pais estão cada dia mais engajados e participativos”, destaca.

A última grande apresentação da Timeout foi no maior evento de motos da América Latina: o Brasília Capital Moto Week, no dia 22 de julho. A princípio, Paolo estava um pouco receoso, pois haveria muitas pessoas no local, mas a Timeout arrasou – a reação do público não poderia ter sido melhor.

Cantaram juntos, curtiram e no final choraram. A energia que eles passam é surreal! Fazemos tudo para apresentar a música com a maior qualidade possível, mas fazemos questão de manter a essência e o jeito de ser dos meninos”, lembra o psicólogo.

“Ela é perfeita do jeito deles, mas temos certeza que a qualidade surpreende as pessoas que esperam uma banda formada por pessoas com autismo. Nós mesmos nos surpreendemos a cada dia que passa”, acrescenta.

Rietveld faz questão de frisar que a Timeout é um projeto voluntário. Tudo o que a banda ganha e os pais dos garotos investem são para a própria banda. Os ensaios acontecem aos sábados, e atualmente a Timeout está trabalhando na gravação de músicas autorais.

Por enquanto, a banda não tem shows marcados, mas está aberta a convites, principalmente de eventos e festivais que carregam a pecha de ‘normais’.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Governo italiano vende casas a 2 euros na região da Sicília

Mais uma vez o governo italiano está vendendo casas em áreas rurais da Itália, após o sucesso da campanha para repovoamento de áreas abandonadas. Além de promover a ocupação por meio de incentivos para jovens e …

Bolsonaro admite não ter provas de fraudes eleitorais

Em live para a qual convocou veículos de imprensa, Bolsonaro exibiu uma série de teorias falsas, cálculos equivocados e vídeos antigos, já verificados e desmentidos, mas que ainda circulam na internet, como supostas evidências de …

A incrível civilização antiga que mumificava os mortos 2 mil anos antes dos egípcios

"As mais antigas evidências arqueológicas conhecidas de mumificação artificial de corpos", segundo a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), estão presentes na América do Sul, na costa árida …

Delta pode causar covid-19 mais grave, alerta agência americana

Documento interno do órgão de prevenção de doenças dos EUA indica que a variante delta do coronavírus é tão contagiosa quanto a catapora e pode ser transmitida mesmo por indivíduos vacinados. "A guerra mudou", diz …

Vendas de vacinas anticovid impulsionam lucros de laboratórios

A empresa farmacêutica AstraZeneca anunciou nesta quinta-feira (28) que as vendas de sua vacina contra a Covid-19 alcançaram US $ 1,17 bilhão no primeiro semestre do ano. Este número corresponde à entrega de aproximadamente …

Cientistas transformaram água pura em metal pela primeira vez

Cientistas transformaram, pela primeira vez, água pura em metal. A pesquisa poderia permitir um estudo detalhado das condições de extrema alta pressão dentro de grandes planetas. A água pura é um isolante quase perfeito. Sim, a …

Imagens do satélite Amazonia-1 já estão disponíveis — e qualquer um pode acessar

O Ministério da Ciência e Tecnologia comunicou, nesta semana, que as imagens do Amazonia-1 já podem ser acessadas pelo público. O satélite Amazonia-1 foi lançado em fevereiro de 2021 e, desde então, já avançou por etapas importantes, …

Alemanha acusa médico sírio de crimes contra a humanidade

Promotores federais da Alemanha acusaram nesta quarta-feira (28/07) um médico sírio de assassinato e crimes contra a humanidade. O suspeito enfrenta 18 acusações de tortura contra pacientes de hospitais militares nas cidades sírias de Homs e …

Suposto 'padrão' citado por Bolsonaro não indica fraude eleitoral; presidente admite não ter provas

O presidente Jair Bolsonaro usou sua live semanal desta quinta-feira (29/07) para fazer uma apresentação questionando a lisura das últimas eleições e apontando o que considera ser "fortíssimos indícios" de fraudes nas urnas eletrônicas. No entanto, …

Cientistas revelam novos dados sobre neandertais e denisovanos após analise sanguínea

Cientistas, que analisaram os genes de três neandertais e um denisovano, descobriram que ambas as espécies de pessoas ancestrais provêm da África. Os autores também encontraram uma ligação genética entre os neandertais e os aborígines …