Mark Zuckerberg no Senado: “Foi um erro meu e peço desculpa”

O presidente e fundador do Facebook assumiu, nesta terça-feira (10), a culpa perante o Senado norte-americano pelo abuso da Cambridge Analytica, que utilizou dados de milhões de internautas na campanha eleitoral de Donald Trump.

Mark Zuckerberg afirmou que a Cambridge Analytica não mediu adequadamente “a responsabilidade” de fornecer dados de forma ilegal para a campanha eleitoral do presidente dos EUA, em 2016. “Isso foi um grande erro”, declarou.

Foi um erro meu e peço desculpa. Não tivemos a visão completa da nossa responsabilidade com o que aconteceu na época. Eu comecei o Facebook e essa é a minha responsabilidade”, disse o presidente e fundador da empresa, na audição do comitê de Justiça do Senado norte-americano.

O CEO da rede social fez ainda questão de destacar que decorre “uma investigação a todo e qualquer aplicativo que teve acesso aos dados de utilizadores do Facebook” e que o mesmo será banido caso se prove a invasão de privacidade.

Zuckerberg participou nesta terça-feira da primeira de duas audições. A primeira é no Senado e, nesta quarta, é ouvido na comissão de Comércio e de Energia da Câmara dos Representantes (câmara baixa do Congresso).

O Facebook está no centro de uma polêmica internacional associada à empresa Cambridge Analytica, acusada de ter recuperado dados de milhões de utilizadores da rede social, sem consentimento, para elaborar um programa informático destinado a influenciar o voto dos eleitores nas eleições que ditaram a nomeação de Donald Trump para a Casa Branca e no referendo sobre o Brexit.

Inicialmente, foi divulgado que o número de utilizadores afetado rondava os 50 milhões. Dias mais tarde, o Facebook admitiu que o número chegava aos 87 milhões.

Na véspera do início das audições, as agências internacionais citaram um texto no qual Zuckerberg assume que foi um “erro pessoal” ao não ter feito o suficiente para combater os abusos que afetaram a rede social, lançada em 2004.

Não fizemos o suficiente para impedir que essas ferramentas fossem mal utilizadas (…). Não tomamos uma medida suficientemente grande perante nossas responsabilidades e foi um grande erro. Foi um erro meu e peço desculpa”, segundo o texto citado pelas agências internacionais.

Na sequência do escândalo, outros órgãos nacionais e internacionais solicitaram a presença de Zuckerberg para prestar esclarecimentos. Foi o caso do Parlamento Europeu e do Parlamento do Reino Unido. Nos dois casos, o convite foi, até agora, recusado.

Na sexta-feira (6), a Comissão Europeia afirmou ter tido indicações do Facebook que dados de “até 2,7 milhões” de utilizadores da rede social na União Europeia poderiam ter sido transmitidos de “maneira inapropriada” à Cambridge Analytica.

Zuckerberg admitiu poder ver sua atividade no Facebook ser regulada, de uma forma próxima ao que irá acontecer na UE, a partir de 25 de maio, com a aplicação de multas a empresas que utilizem de forma indevida dados pessoais.

O presidente executivo do Facebook disse que apresentará propostas regulatórias ao Senado e que sua equipa trabalhará estreitamente com o senador republicano Lindsey Graham, que preside o painel que ouviu Zuckerberg, de modo a promover o diálogo sobre “diferentes categorias em que o debate deve se inserir”.

Já sobre a forma de obtenção de receitas, Zuckerberg defende que “sempre haverá uma versão gratuita do Facebook”. A declaração já incendiou as redes sociais, com os internautas a admitirem que uma versão paga pode chegar em breve.

Os acionistas e analistas de mercados parecem ter gostado da performance de Zuckerberg. Nesta terça, as ações do Facebook tiveram o maior ganho diário: a rede social valorizou 4,5% e atingiu os 165,04 bilhões de dólares, o nível mais alto em mais de três semanas. A subida foi a mais acentuada desde 28 de abril de 2016.

Ciberia, Lusa // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …