Messi e Rapinoe levam o Bola de Ouro

Argentino bate recorde histórico ao ser eleito pela sexta vez o melhor jogador do mundo pela “France Football”. Americana é a segunda mulher a receber a premiação na categoria futebol feminino.

O atacante argentino Lionel Messi, do Barcelona, e a meia-atacante americana Megan Rapinoe, do Seattle Reign, foram eleitos nesta segunda-feira (02/12) os melhores jogadores de futebol do mundo pela revista francesa France Football. Essa foi a sexta vez que Messi recebeu o prêmio Bola de Ouro.

Com a vitória, Messi deixou para trás o atacante português Cristiano Ronaldo, da Juventus, com quem dividia a liderança histórica do prêmio. O astro, que no ano passado não havia conseguido figurar entre os três primeiros pela primeira vez após 11 edições consecutivas, juntará o troféu recebido em Paris aos conquistados em 2009, 2010, 2011, 2012 e 2015. CR7, por sua vez, segue com as vitórias obtidas em 2008, 2013, 2014, 2016 e 2017.

Espero continuar por um longo tempo. Percebo que tenho muita sorte, mesmo quando, em algum dia, a aposentadoria chegar. Será difícil, mas ainda tenho muitos bons anos à minha frente. O tempo passa muito rápido e quero aproveitar o futebol e minha família”, disse Messi ao receber o prêmio.

Neste ano, Messi já havia conquistado o prêmio The Best, organizado pela Fifa. Individualmente, foi campeão espanhol e ajudou o Barcelona a alcançar as semifinais da Liga dos Campeões. Além disso, foi o ganhador da Chuteira de Ouro, entregue ao principal artilheiro dos campeonatos europeus.

Rapinoe confirmou o favoritismo e recebeu a segunda Bola de Ouro feminina da história, sucedendo à atacante norueguesa Ada Hegerberg. Ao ser eleita a melhor do mundo, Rapinoe superou na disputa a lateral-direita britânica Lucy Bronze, do Lyon, e a também americana Alex Morgan, atacante do Orlando Pride.

“Não acredito que sou a vencedora. Esse tem sido um ano incrível”, disse Rapinoe numa mensagem de vídeo que deixou por não poder comparecer à cerimônia. “Quero agradecer imensamente às minhas colegas de time, aos treinadores, à Federação Americana de Futebol e a todo apoio que permite ser quem eu sou dentro e fora dos campos”, afirmou.

Rapinoe liderou a seleção dos Estados Unidos na conquista da Copa do Mundo neste ano e, fora de campo, ganhou notoriedade por expressar com franqueza as próprias opiniões, inclusive contra o presidente do país, Donald Trump. A jogadora provocou a ira do republicano ao dizer que não compareceria a uma recepção na Casa Branca caso os EUA ganhassem o Mundial.

Assim como Messi, Rapinoe também foi eleita a melhor jogadora do ano pela Fifa. Além disso, foi a melhor jogadora e artilheira da Copa do Mundo disputada na França.

O brasileiro mais bem colocado na lista da revista francesa foi o goleiro Alisson, do Liverpool, que ficou em sétimo lugar. Já o atacante Roberto Firmino, mais um representante do Liverpool, ficou em 17º.

A Bola de Ouro é oferecida pela France Football desde 1956, com intuito de escolher o melhor jogador do ano. A premiação foi unificada à de melhor do mundo da Fifa em 2010, mas a parceria terminou em 2016, ano em que a revista voltou a organizar sua seleção separadamente. Em 2018, pela primeira vez, o prêmio foi oferecido na categoria futebol feminino.

// DW

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Criador do Novichok aponta falta de principais sintomas da substância em Navalny

Leonid Rink não considera convincente a evidência apresentada pela Alemanha sobre o alegado uso do Novichok contra o opositor russo, pois, se isso tivesse acontecido, os efeitos teriam sido diferentes. Podem ter sido encontrados vestígios de …

Este pode ser o 1º planeta descoberto em outra galáxia, a 23 milhões de anos-luz

Astrônomos encontraram um candidato a planeta localizado em outra galáxia, bem longe da Via Láctea, em uma região de intensa atividade caótica. Este mundo distante parece ser um pouco menor do que Saturno e orbita um …

EUA: Trump causa alvoroço ao recusar transição pacífica caso perca as eleições

Donald Trump tensionou a classe política nos Estados Unidos ao se recusar a garantir uma passagem pacífica do poder se perder a eleição presidencial dos Estados Unidos para Joe Biden, em 3 de novembro. Bastou uma …

Escolas de samba adiam desfile de Carnaval no Rio de Janeiro

A Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa) decidiu adiar os desfiles das escolas de samba do grupo especial, que aconteceriam em fevereiro, devido à pandemia de covid-19. A decisão foi tomada, …

Governo brasileiro publica portaria sobre aborto retirando obrigatoriedade de informar polícia

Nova portaria publicada nesta quinta-feira (24) no Diário Oficial retira a obrigatoriedade de que a polícia seja avisada sobre a realização de abortos previstos em lei. O texto é assinado pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. …

Asteroide passa ‘raspando’ pela Terra e chega mais perto de nós do que satélites de TV

Por pouco não tivemos a ‘visita‘ de um asteroide na manhã desta quinta-feira (24). O evento era, basicamente, a cereja do bolo do que está sendo o anos de 2020. Quase! O objeto, chamado de ‘2020 …

Sarcófago de 'supervisor dos tronos' é desenterrado no Egito

Um sarcófago de pedra calcária e várias estatuetas funerárias ushebti foram descobertas na cidade egípcia de Minya, por uma missão arqueológica do país, liderada por Mostafa al-Waziry, o secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades do …

Trump não se compromete com transferência pacífica de poder

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recusou-se a se comprometer com uma transferência pacífica de poder caso seja derrotado na eleição presidencial de 3 de novembro. "Vamos ver o que vai acontecer", disse Trump, ao …

TikTok impõe restrições em anúncios de emagrecimento para combater gordofobia

O TikTok anunciou nesta quarta-feira (23) uma série de novas regras que restringem a veiculação de anúncios de aplicativos e suprimentos de emagrecimento dentro da plataforma. Segundo o comunicado oficial da rede social, o objetivo das …

Volkswagen vai indenizar ex-trabalhadores que denunciaram ditadura militar no Brasil

A subsidiária da montadora alemã Volkswagen anunciou que vai indenizar ex-trabalhadores por violações de direitos humanos no Brasil. Como reconhecido pela própria empresa, seus serviços de segurança interna colaboraram com a ditadura militar brasileira …