“Millennials” se tornam símbolo de solidariedade após terremoto no México

(dv) Mexican Presidency

Demolindo a fama de individualistas e indiferentes da geração “milennial”, os jovens mexicanos levantaram nos últimos dias a bandeira da solidariedade em um país traumatizado pelo forte terremoto que já deixou 333 mortos e podem se transformar em um símbolo de mudança.

“Dizem que somos muito apáticos, (…) mas esta foi a oportunidade para demonstrar que, apesar de sermos jovens, vamos dar tudo pelo nosso país“, disse à Agência Efe Carlos Alberto Vázquez, recém-formado em Relações Internacionais e voluntário em um edifício que desabou com o tremor na Cidade do México.

Com um capacete, colete e botas, Carlos Alberto faz fila junto a 50 pessoas, a maioria com menos de 30 anos, para poder entrar no marco zero deste imóvel, onde se calcula que ainda haja 35 pessoas sob os escombros.

O jovem não tem conhecimento específico em obras nem em resgate, mas sim uma enorme vontade de ajudar. Já vacinado contra o tétano e com seu nome e número de telefone pintados no braço, está pronto para o que considera um dever.

Hoje Carlos Alberto continuará ajudando nos trabalhos de remoção de escombros e dividindo comida com os companheiros. Tal como fizeram centenas de milhares de jovens nos últimos dias no México, diante da que foi, provavelmente, a pior tragédia que se lembram.

Angélica Rodríguez tem 22 anos e é estudante de Direito. Está há vários dias trabalhando como voluntária. “Se eu estivesse em uma situação similar, gostaria de receber apoio”, contou a jovem, que disse estar ali “escondida”, porque seus pais não a deixam ajudar em áreas com risco de desabamento, por medo de que possa lhe acontecer algo.

O diretor-executivo da Rede pelos Direitos da Infância no México (Redim), Juan Martín Pérez, avalia muito positivamente este advento dos jovens após o terremoto de 7,1 na escala Richter que sacudiu a região central do México, especialmente sua capital, no último dia 19 de setembro.

Foi rompida a lógica imperante. Os protagonistas e líderes estão sendo eles”, disse o especialista, que considerou que a tragédia foi o estopim de uma necessária “ruptura geracional” que pode dar mais voz aos jovens.

Entretanto, há vários perigos. Um deles é a política tentar se apropriar deste movimento que, até hoje, carece de figuras claras. “É uma liderança coletiva. Uma liderança de ‘hashtags'”, afirmou Pérez.

A maioria dos jovens concorda que as redes sociais foram determinantes para que se dispusessem a ajudar. “Estamos mais informados. A tecnologia nos apoia”, resumiu Luis Enrique Jiménez.

As redes foram nos últimos dias uma fonte inesgotável de informação, e também de rumores. Mas para o titular da Redim, os mais jovens diferenciam melhor o que é verdadeiro e o que é falso.

De fato, a hashtag #verificado19S viralizou e uma plataforma para checar os dados foi montada.

Alex nasceu 16 anos após o terremoto de 1985, que deixou milhares de mortos na Cidade do México e também aconteceu em um dia 19 de setembro.

Aquele tremor foi um divisor de águas para a população e na política. Surgiram personagens como Superbarrio Gómez, um lutador pela moradia digna encarnado pelo ativista social Marcos Rascón.

Para os jovens é como um relato que escutam em casa desde pequenos. E após o terremoto de semana passada, chegou a hora de agir. “A lembrança de 1985 levou muitos a ajudar. Ao pensar no que aconteceu às suas famílias”, comentou Álex.

“Minha mamãe está orgulhosa por eu estar contribuindo. Eu queria dar comida, mas infelizmente as condições econômicas não me permitem, mas é melhor estender a mão“, acrescentou Carlos Alberto.

Hiperconectados com as redes sociais, desconfiando da política e dos meios de comunicação tradicionais e lembrando o exemplo de solidariedade do terremoto de 1985, os jovens se apoderaram das ruas.

No entanto, não se sabe se o movimento perdurará ou se será efêmero como tantos outros fenômenos em tempos modernos.

“É cedo para saber se o novo modelo coletivo será mantido em uma identidade geracional que consiga dialogar com outras gerações e se está comprometido com a reconstrução nacional”, concluiu Pérez, que considerou que será imprescindível “criar mecanismos de participação cidadã” para que os jovens não retornem ao seu mundo digital.

Ciberia // EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Trump contradiz especialista e afirma que logo haverá vacina

Presidente diz que vacina contra covid-19 estará disponível daqui a algumas semanas, apenas horas depois de diretor de agência de saúde afirmar que ampla vacinação provavelmente ocorreria apenas em 2021. O presidente dos Estados Unidos, Donald …

Médicos estão prontos para implantar o primeiro olho biônico do mundo

Um time de cientistas da Monash University (Austrália) criou um “olho biônico” que, de acordo com eles, tem o potencial de devolver a visão a cegos através de um implante no cérebro. Os pesquisadores estão a …

Um planeta do tamanho de Júpiter conseguiu sobreviver perto de uma anã branca

Normalmente, para que uma anã branca seja formada, uma estrela passa pelo fim de sua evolução através de um processo que destrói qualquer coisa que estiver por perto. Entretanto, os astrônomos se depararam com um …

Internado há uma semana com Covid-19, cacique Raoni deve deixar o hospital

Internado há uma semana, o cacique Raoni Metuktire deverá deixar o hospital onde estava internado nas próximas horas, ainda nesta sexta-feira (4). Ele se recuperou de uma inflamação cardíaca, efeito colateral da Covid-19, e …

Barbados pretende destituir Elizabeth 2ª como chefe de Estado

Barbados pretende destituir a rainha Elizabeth 2ª do cargo de chefe de Estado e se tornar uma República, anunciou na terça-feira (15/09) o governo da pequena nação caribenha, reavivando um plano discutido várias vezes no …

Fator inesperado pode estar na base da existência de antiga civilização

Especialistas consideram que o fluxo de frações de poeira grossa favoreceu a fertilidade dos solos, e, dessa forma, a sobrevivência dos primeiros humanos. Um novo estudo defende que a existência de uma antiga civilização humana poderia …

Alemanha vai receber 1.550 refugiados que tiveram pedidos de asilo aceitos na Grécia

A Alemanha vai receber cerca de 1.550 migrantes que estão espalhados em várias ilhas gregas. A chanceler Angela Merkel costurou um acordo com seu ministro do Interior, Horst Seehofer, que era reticente à proposta, …

Em estudo, pesquisadores mostram por que é tão difícil encontrar vida em Marte

Julho de 2020 foi um mês agitado: três missões foram lançadas com destino ao Planeta Vermelho e, entre elas, está a missão Mars 2020, da NASA, levando consigo o rover Perseverance e helicóptero Ingenuity rumo …

O privilégio branco da professora universitária ‘negra’ que enganou todo mundo

Acadêmica voltada para estudos sobre diásporas africanas, a norte-americana Jessica Krug sustentou a carreira sob a alegação de ser negra. Contudo, a professora assistente da George Washington University resolveu se autodeclarar branca e desmentir suas …

Yoshihide Suga é eleito primeiro-ministro do Japão

O Parlamento do Japão elegeu nesta quarta-feira (16/09) Yoshihide Suga para o cargo de primeiro-ministro, em substituição a Shinzo Abe, que renunciou por questões de saúde após quase oito anos como líder do governo. Suga, de …