O plano do Japão para seus cidadãos encontrarem o amor – e terem filhos

O Japão está recorrendo à inteligência artificial para chegar aos corações de seus cidadãos, que compõem uma população com uma das menores taxas de natalidade do mundo.

A partir do ano que vem, o país irá repassar a instituições locais verbas para projetos de tecnologia que facilitem o encontro entre as pessoas. Segundo a agência de notícias AFP, o valor total a ser distribuído pelo governo central será de cerca de US$ 19 milhões (cerca de R$ 97 milhões). No ano passado, o número de bebês nascidos no Japão ficou abaixo de 865 mil, uma queda recorde na taxa de natalidade.

Alguns lugares no Japão já oferecem serviços de “busca” por parceiros, administrados por pessoas de carne e osso. Também existem ferramentas tecnológicas que costumam combinar informações como de renda e idade.

Veículos da imprensa japonesa relatam que, com o novo investimento, o governo pretende justamente fomentar sistemas mais sofisticados e caros que incluam também informações sobre preferências de lazer e valores pessoais.

“Esperamos que esse apoio ajude a reverter o declínio na taxa de natalidade do país“, disse um funcionário do governo à AFP.

O tempo é curto: a população do Japão deverá diminuir de 128 milhões de pessoas em 2017 (seu pico) para menos de 53 milhões no final do século. Autoridades do país estão tentando garantir uma força de trabalho que consiga sustentar os crescentes custos da estrutura de bem-estar social.

Sachiko Horiguchi, antropóloga da Universidade do Templo do Japão, acredita que há melhores maneiras de o governo aumentar a taxa de natalidade, como ajudar jovens que ganham baixos salários.

A pesquisadora aponta para um estudo recente que sugere uma ligação entre baixa renda e perda de interesse em relacionamentos amorosos entre jovens adultos japoneses.

“Se eles não estão interessados em sair com alguém, encontros românticos provavelmente não vão adiantar”, disse Horiguchi à BBC. “Se for para contar com a tecnologia, pode ser mais eficaz colocar robôs para cuidar do trabalho doméstico ou das crianças.”

Especialistas há muito apontam para a falta de apoio às mães trabalhadoras no Japão, onde é esperado, como em muitos outros lugares do mundo, que as mulheres acumulem as tarefas domésticas, o cuidado dos filhos e uma carreira profissional.

O Japão ficou uma posição ruim, em 121º lugar, entre 153 países no indicador de igualdade de gênero do Fórum Econômico Mundial 2019 — 11 posições abaixo do ano anterior.

// BBC

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Oxford testa ivermectina como possível tratamento contra covid-19

Universidade quer verificar se medicamento antiparasitário pode trazer benefícios a infectados pelo coronavírus e evitar hospitalizações. Remédio é defendido por Bolsonaro como parte do chamado tratamento precoce. A Universidade de Oxford, no Reino Unido, afirmou nesta …

Aquecimento global fará milhões de vítimas, diz texto da ONU

Dezenas de milhões de pessoas deverão sofrer de fome, seca e doenças nas próximas décadas devido às mudanças climáticas, segundo rascunho de relatório de 4 mil páginas preparado por painel de especialistas. As mudanças climáticas irão …

Blocos flutuantes podem indicar que Vênus está geologicamente ativo

Uma equipe internacional de cientistas descobriu que a superfície de Vênus possui um manto gelatinoso, com pedaços sólidos de crosta flutuando e se movimentando como blocos de gelo. Para os especialistas, esta atividade fornece possíveis indicações …

Fábrica russa eliminará deficiências na produção da Sputnik V de acordo com recomendações da OMS

Em resultado de inspeções efetuadas na Rússia, o grupo de especialistas da Organização Mundial da Saúde fez várias observações sobre a fabricação da vacina Sputnik V. Estas são ligadas principalmente à proteção do meio ambiente …

Brasil ultrapassa Índia e volta a ser líder mundial em mortes diárias por coronavírus

Em meio ao avanço da terceira onda da pandemia, o Brasil ultrapassou a Índia e voltou à liderança do número de mortes diárias por covid-19 registradas, em média. São mais de 2.000 óbitos registrados por …

Rajadas rápidas de rádio ajudarão a mapear distribuição de matéria no universo

O novo levantamento dos dados coletados pelo radiotelescópio CHIME (Canadian Hydrogen Intensity Mapping Experiment) resultou em mais de 500 rajadas rápidas de rádio devidamente catalogadas, todas feitas durante o primeiro ano de atuação do telescópio. Agora, …

Lider da UE chama lei húngara anti-LGBT de vergonha

Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, afirma que vai usar poderes de que dispõe para garantir direitos de todos os cidadãos do bloco. Países pediram à UE que agisse. A presidente da Comissão Europeia, …

Apesar de ter vacinado mais da metade da população, Israel teme 2ª onda de Covid

O primeiro-ministro israelense, Naftali Bennett, alertou nesta terça-feira que o país pode enfrentar uma nova onda de coronavírus. Segundo ele, o aumento do número de doentes, causado pela chegada da variante Delta, “importada” por …

Cientistas resolvem enigma de esculturas de pedra de 3.200 anos da Turquia

Um recente estudo permitiu descobrir finalmente o significado e a função dos relevos em pedra criados há 3.200 anos no santuário de Yazilikaya, na Turquia, após 200 anos de conjeturas. No século XIII a.C., a alguns …

EUA não devem esperar retomada do diálogo com Pyongyang, diz irmã de Kim Jong-un

As expectativas de retomada do diálogo entre os EUA e a Coreia do Norte são erradas, podendo levar a uma "decepção ainda maior", declarou a irmã do líder norte-coreano. Na terça-feira (22), Kim Yo Jong, alta …