Estados e governo federal vão firmar pacto nacional contra a homofobia

Paulo Pinto / Fotos Públicas

Em 2017, o Disque 100 da Secretaria Nacional de Cidadania do Ministério dos Direitos Humanos recebeu 1.720 denúncias de violações contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais. Do total, 70,8% foram por discriminação. Na sequência, aparecem violências psicológicas e físicas, com 53,3% e 31,8%, respectivamente.

Na busca pelo fim da violência contra o público LGBTT, a secretaria promove até sexta-feira (18) a Semana de Luta contra LGBTfobia, que terá a assinatura de um Pacto Nacional de Enfrentamento.

As atividades marcam também o Dia Internacional de Combate a Homofobia, lembrado no dia 17 de maio. A data foi escolhida, em 1990, quando a Organização Mundial de Saúde (OMS) retirou a palavra homossexualismo da Classificação Estatística Internacional (CID). A decisão reconheceu que a homossexualidade não pode ser considerada doença, por se tratar de traço da personalidade do indivíduo.

No Brasil, somente em 2010, por meio de decreto presidencial, o Dia Nacional de Combate a Homofobia foi oficialmente instituído. A partir daí, estados e municípios iniciaram políticas específicas para intensificar ações de combate à violência, ao preconceito e discriminação.

Durante a semana, haverá uma série de debates sobre políticas públicas de enfrentamento. A abertura está marcada para esta terça-feira (15) quando serão relatadas as ações desenvolvidas. Em seguida, serão apresentados dados a respeito das denúncias de violações de direitos humanos. Conforme o levantamento, 27% das violações ocorrem na casa da vítima.

Para o ministro dos Direitos Humanos, Gustavo Rocha, a semana traz visibilidade à causa. “Precisamos avançar neste assunto. É muito bom que já exista espaço para a população LGBT na política, mas esse é apenas mais um passo para que seus direitos sejam preservados”, destaca.

Pacto Nacional

Além dos debates, na quarta-feira (16) será assinado o Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência LGBTfóbica. O documento tem como proposta promover e articular ações que combatam à violência, priorizando o respeito à dignidade e diversidade humana.

Nele, estados, Distrito Federal e o governo federal assumem o compromisso conjuntamente enfrentar a violência LGBTfóbica. Uma consultoria especializada, via Nações Unidas, foi contratada e fez visitas técnicas nas 27 unidades da Federação, que puderam opinar e trazer informações para elaboração do pacto.

Segundo a diretora de Promoção dos Direitos LGBT do Ministério dos Direitos Humanos, Marina Reidel, a medida “visa unir esforços em todo território brasileiro no combate à violência”

Uma das demandas apresentadas pelos estados é a destinação de recursos para a execução das ações. Com isso, o ministro assinará um edital para seleção de propostas de ações de enfrentamento à violência LGBTfóbica, que serão financiadas pela da Secretaria Nacional de Cidadania do Ministério dos Direitos Humanos, por meio de convênio.

Ciberia // Agência Brasil

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Estudo sugere que 2,5 bilhões de tiranossauros rex viveram na Terra

Estimativa inédita da população total dos dinossauros foi publicada na revista "Science". Biólogo brasileiro integrou equipe da Universidade da Califórnia que fez o cálculo. Se um Tyrannosaurus rex já parece bastante assustador, imagine 2,5 bilhões deles. …

Submarino soviético atingido por minas alemãs encontrado no mar de Barents

Uma expedição da Frota do Norte russa e da Sociedade Geográfica Russa encontrou no mar de Barents o submarino Katyusha, afundado durante a Segunda Guerra Mundial, de acordo com informação do serviço de imprensa da …

Filme desaparecido do mestre do cinema Orson Welles pode estar no Brasil

Apaixonado por Orson Welles, um documentarista norte-americano se prepara para ir ao Brasil relançar a busca de um filme desaparecido do mestre de Hollywood, Orson Welles: a versão original de "The Magnificent Ambersons", que …

Cientistas criam embriões que são parte humanos, parte macacos

Pela primeira vez, cientistas criaram embriões que são uma mistura de células humanas e macacos. Os embriões, descritos quinta-feira na revista Cell, foram criados em parte para tentar encontrar novas formas de produzir órgãos para pessoas …

Criatura misteriosa em árvore que assustou moradores em cidade da Polônia era croissant

Quando autoridades polonesas receberam o chamado de que um animal incomum estava escondido em uma árvore da cidade de Cracóvia, não sabiam o que esperar. "As pessoas não estão abrindo as janelas porque estão com medo …

"Os Simpsons": Hank Azaria se desculpa por dar voz ao personagem indiano Apu

O ator e dublador Hank Azaria pediu desculpas por sua contribuição ao racismo estrutural contra a população indiana. Azaria, que é branco, foi a voz por trás do personagem Apu Nahasapeemapetilon no desenho animado Os Simpsons …

STF confirma anulação das condenações de Lula na Lava Jato

Plenário do Supremo referenda decisão de Fachin que considerou a 13ª Vara Federal de Curitiba incompetente para julgar ações contra o ex-presidente. Com isso, petista retoma o direito de disputar eleições em 2022. O plenário do …

Biden: EUA estão prontos para mais medidas se Rússia continuar a interferir na nossa democracia

Em discurso nesta quinta-feira (15), o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que notificou o presidente russo, Vladimir Putin, de que seu governo poderia ter tomado mais medidas contra a Rússia, mas preferiu ser …

Eurodeputados defendem que Bolsonaro seja responsabilizado por necropolítica

O embaixador brasileiro na União Europeia, Marcos Galvão, pediu nesta quinta-feira "vacinas, vacinas e vacinas" para tirar o Brasil "da situação desastrosa" em que se encontra. Durante audiência com deputados do Parlamento Europeu, em …

Robô em forma de estrela vai estudar o fundo do mar

Cientistas do MIT criaram uma estrela-do-mar robótica, que consegue nadar pela vizinhança sem chamar muita atenção. Um dos principais problemas enfrentados pelos robôs marinhos é que eles não se parecem com peixes ou com alguma outra …