Brasil retrocedeu em direitos humanos, diz Anistia Internacional

Tânia Rego / Agência Brasil

-

O Brasil retrocedeu em políticas de direitos humanos em 2016, concluiu o relatório anual da Anistia Internacional divulgado nesta terça-feira, 21.

Para a entidade, a crise política nacional impactou diretamente o setor no País e deixou “um sinal de alerta do que está por vir”. Segundo o relatório da Anistia Internacional, houve falência das políticas de segurança pública, aumento da violência no campo e retrocessos a direitos fundamentais já conquistados.

O ano de 2016 não foi fácil. Vimos muitas violações aos direitos humanos, como o desmantelamento de estruturas institucionais e de programas que garantiam a proteção a direitos previamente conquistados”, disse a diretora da Anistia Internacional no Brasil, Jurema Werneck.

“As autoridades também se omitiram em relação a temas críticos, como a segurança pública.”

Entre os exemplos de ações que ainda vão impactar os direitos humanos apontados pela entidade, está a Emenda Constitucional 95 (ex-PEC 55), que limita os gastos do governo federal.

A medida foi apresentada pelo presidente Michel Temer como uma proposta para reequilibrar as contas públicas e recuperar a economia brasileira e congela as despesas federais por 20 anos.

“A PEC pode ter efeitos negativos nos investimentos na saúde e na educação do País. Nenhuma crise, política econômica ou institucional, pode ser usada como justificativa para a perda de direitos”, disse Jurema.

A entidade apresentou números que, segundo afirma, comprovam o retrocesso da área de direitos humanos no País. Um deles é a estatística de 60 mil homicídios registrados no Brasil em 2016, contra 58 mil em 2015. “Mais de 70% das vítimas morreram atingidas por arma de fogo. A maioria das vítimas é masculina, jovem e negra”, informou o relatório.

O documento destacou o alto número de homicídios cometidos pela polícia em serviço. Segundo o relatório, no Estado do Rio, 800 pessoas foram mortas por policiais em 2016. Só 8% desses casos foram investigados.

Não investigar o caso é uma segunda forma de violência contra a família da vítima. Isso se tornou uma regra. Ao mesmo tempo, a população carcerária aumentou, e a maioria dos presos cometeu crimes não-violentos. Isso mostra que há uma prioridade do Estado, por exemplo, no combate ao tráfico de drogas”, disse a assessora de Direitos Humanos da anistia, Renata Neder.

A entidade também citou a violência no campo – pelo menos 47 defensores de direitos humanos no campo e lideranças rurais foram mortos de janeiro a setembro de 2016 em decorrência de conflitos por terra e recursos naturais.

O relatório também criticou as autoridades e organizadores da Olimpíada do Rio. Segundo a entidade, não foram implantadas medidas necessárias para evitar violações aos direitos humanos pelas forças de seguranças antes e depois do evento esportivo.

“O número de pessoas mortas pela polícia na cidade do Rio, imediatamente antes dos Jogos, entre abril e junho, aumentou 103%, em relação ao mesmo período de 2013”, analisou a entidade no texto.

“Os moradores de favelas relataram horas de tiroteios intensos e abusos contra os direitos humanos, como buscas domiciliares ilegais, ameaças e agressões físicas. A Polícia admitiu ter matado 12 pessoas durante os Jogos e ter se envolvido em 217 tiroteios em operações.”

O relatório também criticou a extinção, em maio, do Ministério das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos e a sua redução a uma secretaria.

A iniciativa, tomada quando o presidente Michel Temer tomou posse provisoriamente do cargo, no primeiro semestre, causou, segundo a Anistia, redução significativa de recursos e programas dedicados a salvaguardar os direitos as mulheres.

“Uma série de estudos durante o ano mostrou que a violência letal contra mulheres aumentou 24% durante esta década e confirmou que o Brasil é um dos piores países da América Latina para se nascer menina”, afirmou a Anistia no relatório.

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Rede 5G pode transmitir energia elétrica e aposentar as baterias no futuro

O mundo já conhece os benefícios da tecnologia 5G como a alta velocidade na transmissão de dados e baixa latência. Agora, os cientistas do Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos EUA, descobriram que essas redes …

Covid: como evitar a trágica marca de 5 mil mortes por dia no Brasil?

No dia 19 de maio de 2020, o Brasil atingiu pela primeira vez a marca das mil mortes diárias por covid-19. Esse número permaneceu relativamente estável, em um patamar considerado alto, durante todo o segundo semestre …

Físicos afirmam que o universo é um computador de aprendizado de máquina

Físicos teóricos que trabalham com a Microsoft lançaram um artigo na sexta-feira afirmando que o universo é essencialmente um computador de aprendizagem de máquina (machine learning, em inglês). Os pesquisadores, vários afiliados à Microsoft, pré-publicaram um …

Mundo ainda tem países sem uma única dose de vacina

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 600 milhões de doses de vacina contra a covid-19 já foram aplicadas em todo o mundo. Mas a discrepância entre países é alta: enquanto, …

Covid: site calcula quando você será vacinado. Resultados não animam

Um grupo de voluntários chamado CoronavirusBra desenvolveu uma plataforma para calcular quando você será vacinado contra a covid-19. O ‘Quando vou ser vacinado?’ utiliza dados públicos como a média de imunizados com o número de pessoas …

Rússia inicia desenvolvimento de mais uma vacina contra COVID-19

Sendo o primeiro país a registrar uma vacina contra a COVID-19, a Rússia anunciou o início do desenvolvimento de mais uma vacina contra o coronavírus. A criação do novo medicamento estará a cargo do Instituto Smorodintsev …

Especialista chinês: ascensão da China faz EUA entrarem em pânico e ficarem nervosos

O desenvolvimento econômico e a ascensão do país asiático fazem os EUA ficarem nervosos e entrarem em pânico, mas este medo se origina em seus preconceitos, disse em entrevista à Sputnik um especialista chinês. Li Junru, …

Interação de múons, a nova força da natureza que cientistas acreditam ter descoberto

Desde colar um ímã na porta de uma geladeira até jogar uma bola em uma cesta de basquete, as forças da física funcionam em todos os momentos de nossas vidas. Todas as forças que experimentamos todos …

Receita afirma que "só rico lê" e reforça preconceito de classe brasileiro

A Receita Federal deseja manter o projeto que cobra impostos sobre livros. Através da mesclagem entre PIS e Cofins, a nova CBS (Contribuição sobre bens e serviços), uma espécie de imposto sobre valor agregado, o …

Tribunal europeu dá aval a vacinação obrigatória

Corte de direitos humanos diz que medida pode ser necessária em sociedades democráticas e abre precedente no combate à covid-19. Tribunal julgava ação de famílias tchecas que se recusaram a vacinar os filhos. O Tribunal Europeu …