Plantas fazem lagartas atacarem umas às outras até o canibalismo

Não é incomum que as pragas de insetos, além de comerem os alimentos que cultivamos, comam também umas as outras. Agora, porém, descobrimos que as plantas de tomate podem se unir para levar diretamente as lagartas para o canibalismo.

“Este é um novo mecanismo ecológico de resistência induzida que efetivamente altera o comportamento dos insetos”, diz Richard Karban, que estuda as interações entre herbívoros e suas plantas hospedeiras na Universidade da Califórnia e não esteve envolvido no estudo.

As pragas herbívoras frequentemente se viram umas contra as outras quando seus alimentos são de má qualidade ou acabam.

E algumas plantas são conhecidas por afetar o comportamento de suas pragas, tornando-as mais predatórias em relação a outras espécies. Mas até agora não estava claro se elas podiam causar diretamente canibalismo entre lagartas.

O biólogo integrativo John Orrock e seus colegas da Universidade de Wisconsin (EUA) desencadearam uma reação defensiva em plantas de tomate (Solanum lycopersicum), expondo-as a várias quantidades de jasmonato de metila (MeJA).

Este é um produto químico presente no ar que as plantas liberam para alertar-se para o perigo de pragas. Quando tratadas com MeJA, elas respondem produzindo toxinas que as tornam menos nutritivas para os insetos.

Os pesquisadores permitiram que as lagartas de uma praga comum, a pequena traça de salgueiro (Spodoptera exigua), atacassem a cultura.

Oito dias depois, observaram que as plantas mais fortemente tratadas com MeJA perderam menos biomassa em comparação com aquelas de controle ou com as que receberam uma indução mais fraca. Isso mostrou que a reação era de alguma forma eficaz na proteção.

Tempo de sobrevivência

Em seguida, a equipe queria testar se essa resposta estava desencadeando comportamento canibal nas lagartas. Então, eles colocaram MeJA em plantas de tomate e alimentaram lagartas com as folhas, assim como folhas de plantas de controle sem a substância.

As lagartas estavam em recipientes que também continham um número definido de lagartas mortas. Dois dias depois, a equipe observou que as lagartas alimentadas com folhas das plantas tratadas se voltaram para as larvas mortas e tinham comido mais delas do que aquelas alimentadas com folhas das plantas de controle.

Segundo Orrock, as lagartas sempre comerão umas as outras, eventualmente, mas a diferença de tempo é crítica. “Se as plantas podem induzir as pragas a se comerem antes, haverá mais da planta que será deixada intocada”, explica.

No entanto, ele também adverte que o custo para a planta ativar suas defesas é muito alto. “É muito possível que elas busquem um equilíbrio e decidam se o ataque é suficientemente grave para ativar as defesas”, afirma.

Anurag Agrawal, que estuda interações planta-animal na Universidade de Cornell (EUA) diz que o estudo sugere que os agricultores poderiam promover o canibalismo como uma estratégia de manejo de pragas.

“No entanto, em algumas condições de campo, os canibais podem se adequar melhor do que os não-canibais. Então, isso é algo a ter em conta. Não queremos encorajar super pragas”, concluiu.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Empresa norueguesa assegura que pode 'eliminar' furacões antes que se tornem destrutivos

Especialistas ambientais advertem que o sistema de cortina de bolhas proposto pela empresa poderia ela própria provocar efeitos indesejados. A OceanTherm, startup norueguesa, assegura que sua tecnologia pode evitar que as tempestades tropicais se tornem poderosos …

Limitar aquecimento global a 1,5ºC exige redução drástica de gases poluentes, mostra relatório

Manter a temperatura da Terra a 1,5°C será impossível sem uma redução massiva das emissões de gases poluentes. É o que mostra um novo relatório divulgado pela ONU nesta quinta-feira (16). O documento "United …

Alemanha libera entrada para brasileiros que apresentem teste negativo

A Alemanha vai deixar de considerar o Brasil como área de alto risco na pandemia do novo coronavírus a partir deste domingo, anunciou nesta sexta-feira (17/09) o Instituto Robert Koch (RKI), a agência governamental alemã …

Assembleia-Geral da ONU: exigência de vacina ainda não está decidida, mas é improvável que Bolsonaro seja barrado

Perdeu força a possibilidade de que líderes de países tenham que comprovar que se vacinaram contra a covid-19 para participar da 76ª Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que acontece na semana que vem …

Submarinos: França perde o "contrato do século" para a Austrália, que opta por EUA e Reino Unido

O jornal econômico Les Echos estampa em sua primeira página desta quinta-feira (16) uma notícia, ainda no condicional, que se concretizaria durante a madrugada: "A Austrália desiste de uma encomenda de 12 submarinos franceses …

VSR: o pouco conhecido vírus que se espalha entre crianças no mundo e também no Brasil

No início de 2021, a equipe do Hospital Infantil de Maimonides, no Brooklyn, em Nova York (EUA), começou a experimentar uma cautelosa sensação de alívio. Os casos de covid-19 na cidade estavam em queda. Como …

Com popularidade em queda, premiê britânico Boris Johnson reforma equipe de governo

Após semanas de boatos, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, decidiu modificar o governo nesta quarta-feira para formar uma "equipe unida" e enfrentar os desafios depois de um ano e meio de pandemia e em …

Relatório lista mais de uma dezena de crimes atribuídos a Bolsonaro

Um grupo de juristas liderados pelo ex-ministro da Justiça Miguel Reale Júnior entregou nesta terça-feira (14/09) à CPI da Pandemia um relatório de 226 páginas com possíveis crimes cometidos pelo presidente Jair Bolsonaro durante a …

Simulação virtual mais realista de sempre do Universo é revelada

Um dos aspectos mais incríveis da simulação é que mostra a evolução da matéria durante praticamente os 13,8 bilhões de anos de história do Universo, desde o Big Bang até a atualidade. Uma equipe internacional de …

Asteroide que dizimou dinossauros determinou sucesso das cobras, aponta estudo

As cobras devem seu sucesso na Terra, em parte, ao asteroide que atingiu o planeta há 66 milhões de anos e levou à extinção dos dinossauros, de acordo com um estudo publicado nesta terça-feira (14/9) …