Polícia é responsável por 3 em cada 10 mortes violentas no Rio em 2019

Tânia Rêgo / Agência Brasil

Sob Witzel, mortes em ações policiais em julho registram maior número para um mês desde 1998. Desde janeiro, 1.075 pessoas já morreram em intervenções policiais. Secretário diz que “tendência é de subida até dezembro”.

Dados divulgados nesta quarta-feira (21/08) pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) revelam que o número de mortes oficiais decorrentes de intervenções de agentes do Estado no Rio de Janeiro aumentou exponencialmente, chegando a 194 casos no mês de julho.

Os números do ISP, uma autarquia ligada ao governo estadual, são os maiores registrados para um mês desde o início do levantamento, em 1998, e representam um aumento de 49% em relação a julho do ano passado. Em comparação ao mês de junho deste ano, o aumento foi de 29%. Anteriormente, o maior número de mortes em um mês foi registrado em agosto de 2018, com 176 óbitos.

Segundo a avaliação do ISP, os dados revelam uma média de cinco pessoas mortas por dia pela polícia do Estado desde o início do ano. No acumulado de janeiro a julho, são 1.075 casos – cerca de 20% a mais do que no mesmo período do ano passado.

Em todo o Estado do Rio, agentes foram responsáveis em julho por 37,4% dos casos de letalidade violenta – que engloba homicídios dolosos, roubos seguidos de morte, lesões corporais seguidas de morte e mortos em ações policiais.

No acumulado do ano, policiais foram responsáveis por 30,14% de todas as mortes violentas no Estado. Com as 1.075 mortes registradas nos sete meses de 2019, agentes do Rio já superaram a marca de outros 15 anos contabilizados pelo ISP desde 1998, que consideraram períodos de 12 meses. No ano em que o levantamento teve início, 397 pessoas morreram em ações policiais no Rio ao longo de 12 meses.

Em julho de 2019, a região metropolitana do Rio – que engloba a capital e 16 munícipios do entorno – teve o maior número de mortes por agentes do Estado, com 178 ocorrências, o que corresponde a 49,5% dos casos de letalidade violenta registrados na área.

A maioria dessas mortes ocorreu na região metropolitana e em bairros suburbanos. O mais violento, com 20 mortes no mês de julho, foi o município de São Gonçalo.

O secretário estadual da Polícia Civil no Rio de Janeiro, delegado Marcus Vinícius Braga, declarou em entrevista ao jornal Bom Dia Rio, da rede Globo, que o número de pessoas mortas por polícias deve aumentar até ao final do ano.

A tendência é de subida até dezembro, porque as ações estão sendo feitas. Conforme formos trabalhando as investigações, a inteligência, a integração com a Polícia Militar, a tendência é diminuir. É um número alto, não é o número que desejamos“, afirmou o secretário.

Desde que assumiu o cargo em janeiro, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel , adotou uma forte retórica de combate ao crime, alinhado com as políticas de segurança do presidente Jair Bolsonaro. Após a morte de um sequestrador de um ônibus com 37 passageiros nesta terça-feira por atiradores de elite da polícia, Witzel foi criticado por exagerar na comemoração do ocorrido.

Desde o início de seu governo, o número de pessoas mortas pela polícia no Rio aumentou significativamente. Nos primeiros cinco meses, 731 pessoas morreram em operações policiais, o que corresponde a um aumento de 19,1% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo estatísticas oficiais.

Por outro lado, os índices de homicídios dolosos – com intenção de matar – para o mês de julho foram os mais baixos desde 2005. No total, segundo o ISP, foram 309 mortes, percentual 25% menor do que o registrado no mesmo mês do ano anterior.

De janeiro a julho foram registradas 2.392 mortes, o menor valor para esse período desde 1991. Em relação ao ano passado, a queda foi de 23%, o que corresponde a 709 mortes a menos em comparação com o mesmo período de 2018. Segundo ISP, morreram 12 policiais em serviço entre janeiro e julho – contra 22 no mesmo período do ano passado. Quatro desses policiais morreram em julho.

No mês passado, os roubos de veículos diminuíram 9% e os assaltos nas ruas tiveram redução de 8%, em comparação a julho de 2018.

// DW

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Suécia vai abrir “CPI da Covid-19” para saber se governo fez bem ao não isolar a população

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, a Suécia tem ido na contramão de seus vizinhos. O país escandinavo preferiu manter um ritmo quase normal em suas atividades e não impôs o confinamento …

Uber testa modalidade que permite ao usuário reservar carro por hora

Na tentativa de achar novas fontes de receita para seu negócio de corridas compartilhadas, seriamente afetado pela COVID-19, a Uber está testando uma nova modalidade, focada nos passageiros que precisam fazer viagens mais longas e …

Revelada razão de comportamento instável de estrelas perto dos centros galácticos

Estrelas de ramo horizontal extremo são mais brilhantes e têm um ciclo de vida inferior ao das estrelas comuns, de acordo com um novo estudo. Os astrônomos estudaram o comportamento de um tipo especial de estrelas, …

Trump ameaça acionar Forças Armadas para conter protestos

No 7.º dia de manifestações antirracismo, Presidente dos EUA critica inação de governadores e promete enviar milhares de soldados para pôr fim a distúrbios. Visita de Trump a igreja é criticada como tentativa de autopromoção. O …

Não é apenas o coronavírus: surto de ebola retorna ao Congo

Foi confirmada, pelo ministro da Saúde do Congo, a descoberta de novos casos de Ebola na província de Équateur. O último surto do vírus altamente mortal ocorreu em 2018 e matou 33 pessoas no país. O …

Coronavírus: São Paulo se prepara para reabertura com 70% de leitos ocupados

O governo estadual de São Paulo ordenou a reabertura gradual dos estabelecimentos comerciais a partir dessa terça-feira (2). A gestão diz se basear no índice de infecções do novo coronavírus por cidade. Mesmo com 70% …

Júpiter é tão grande que quase virou um sol

Júpiter é o maior planeta do sistema solar. Assim, bem maior mesmo. Do tipo se você pegar todos os outros planetas e juntar suas massas, não chega nem aos pés dele. Nem mesmo metadinha. Esse gigante …

União Europeia pede que EUA reconsiderem sua decisão de cortar relações com a OMS

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e o chefe de relações internacionais da União Europeia, Josep Borrell, pediram neste sábado (30) que os Estados Unidos “reconsiderem a decisão anunciada” de romper …

Astronautas da NASA chegam à ISS em nave da SpaceX e entram para a história

Depois de viajarem pelo espaço por 19 horas, os astronautas Bob Behnken e Doug Hurley chegaram à Estação Espacial Internacional (ISS) a bordo da nave Crew Dragon alguns minutos antes do previsto. O lançamento histórico aconteceu …

Nova Zelândia se encontra em cima de enorme bolha de lava, segundo pesquisa

Durante os anos 70, pesquisadores propuseram a teoria de que o interior do planeta se agita lentamente como uma bolha de lava. Estas bolhas flutuantes surgem como plumas do manto derretido do centro da Terra, onde …