Suspeitos de COVID-19 podem ter dados compartilhados com a polícia na Inglaterra

 

As informações pessoais de suspeitos de contaminação pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) podem ser utilizadas pela polícia da Inglaterra para garantir que eles não quebrem o isolamento.

De acordo com as informações oficiais, as autoridades poderão ter acesso aos dados de forma individual em casos que envolvam a investigação de crimes ou a própria quebra do isolamento, que é obrigatório para quem for suspeito de contaminação após a realização de testes pelos órgãos de saúde.

A informação foi divulgada neste final de semana em um acordo entre o Departamento de Saúde e Cuidado Social (DHSC, na sigla em inglês) e o Conselho Nacional dos Chefes de Polícia, entidade que regula as autoridades policiais do país.

Por outro lado, autoridades e instituições de saúde do país criticaram a decisão, acreditando que o compartilhamento de informações pessoais de possíveis pacientes podem levar a uma redução no número de testes e a indivíduos ocultando sintomas para que não sejam alvo de vigilância.

Segundo as leis inglesas, os indivíduos suspeitos de contaminação pelo novo coronavírus encaram multas a partir de 1 mil libras (cerca de R$ 7.230) em caso de quebra confirmada no isolamento, com a gravidade da exposição de outros cidadãos ou reincidência podendo elevar o valor a até 10 mil libras, ou mais de R$ 70 mil.

A quarentena vale tanto para indivíduos testados positivos como para familiares e outras pessoas de seu círculo direto, desde que tenham sido notificados a se manterem assim.

A ideia de que as normas não estariam sendo cumpridas, contribuindo para o aumento de casos no país, levou à cooperação entre as autoridades de saúde e a polícia.

De acordo com o memorando divulgado neste final de semana, o compartilhamento de dados não envolve o aplicativo de rastreamento da COVID-19 do país, que anonimiza as informações dos usuários, mas apenas para os testes oficiais realizados pelo Serviço Nacional de Saúde, o equivalente britânico ao nosso Ministério da Saúde.

Associação médica critica ação

Em nota contrária à decisão, a Associação de Medicina da Grã-Bretanha afirmou que o sistema de testes e rastreamento do país precisa da confiança do público para ser eficaz, com a compartilhamento dos dados indo contra essa necessidade.

De acordo com a organização, já era possível sentir uma redução no número de declarações de sintomas e verificações desde que as leis que obrigam o isolamento entraram em vigor, com o envolvimento policial, na visão da organização, apenas piorando as coisas.

A medida teria opositores até mesmo dentro do próprio DHSC, que falando em condição de anonimato à imprensa britânica, afirmaram que o acordo constitui um verdadeiro risco à segurança pública. Além disso, existem preocupações quanto à confiança da população nos próprios sistemas de saúde pública do país, com o público, há meses, mostrando desconfiança na habilidade dos governantes em lidar com a crise do novo coronavírus. A medida, então, seria uma maneira de aumentar ainda mais esse abismo.

Já o Serviço Nacional de Saúde, em comentário oficial sobre o caso, afirmou que os dados são compartilhados apenas em caso de necessidade e com todas as salvaguardas legais, com apenas a obrigatoriedade do isolamento sendo passada às autoridades, sem nenhum outro dado pessoal ou de saúde adicional. Para o governo, se trata de uma maneira de garantir o cumprimento das normas da mesma maneira que já vinha sendo feito antes no país.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Astrônomos continuam encontrando inexplicáveis anéis circulares misteriosos no céu

Nos últimos anos, astrônomos avistaram vários objetos de rádio gigantescos e quase perfeitamente circulares no universo distante. Embora ninguém tenha uma explicação para essas entidades misteriosas ainda, uma equipe adicionou recentemente outra ao seu catálogo, …

Conflito tem seu dia mais sangrento em Gaza

Bombardeios israelenses deixam pelo menos 42 palestinos mortos e elevam total de vítimas a 188. Netanyahu diz que ataques continuarão. Sem um cessar-fogo à vista, o atual conflito entre Israel e Hamas teve neste domingo (16/05) …

Apple é acusada de enganar usuários através de aplicativos fraudulentos na App Store

A Apple segue batendo recordes financeiros. No entanto, escândalos um atrás do outro aumentam a preocupação em torno da App Store. Após chamar a atenção internacional com as recentes revelações sobre a existência de cassinos ocultos …

Chile escolhe representantes para elaborar nova Constituição

O domingo foi o último dia de votação no Chile para a escolha dos redatores da nova Constituição do país. Os 155 representantes eleitos terão a tarefa de mudar o texto herdado da ditadura. …

China consegue pousar veículo não tripulado em Marte

A China conseguiu neste sábado pousar um veículo autônomo não tripulado em Marte. A fase final da operação Tianwen-1 aconteceu sem falhas, informou a TV estatal chinesa, que transmitiu um programa especial chamado Alo …

Lewandowski permite que Pazuello fique em silêncio na CPI

Ex-ministro da Saúde será obrigado a comparecer ao depoimento, mas não precisará responder perguntas que possam incriminá-lo. No entanto, será obrigado a falar a verdade em fatos e questões relacionados a terceiros. O ministro do Supremo …

Como o coronavírus afeta o fígado

O SARS-CoV-2, vírus causador da covid-19, mudou completamente a cara do mundo que conhecíamos até então. Ele afetou praticamente todos os aspectos da vida cotidiana e causou mudanças substanciais nas ciências da saúde e, portanto, na …

'Síndrome de Havana': lesão cerebral atinge ao menos 130 diplomatas e oficiais americanos, dizem EUA

Diplomatas, agentes da CIA e oficiais de defesa dos EUA relataram sintomas graves da perturbação conhecida como "síndrome de Havana" nas últimas semanas. O elevado número de casos causa espanto. Nas últimas semanas, foram relatados mais …

RJ comunica 1º caso de raiva em cachorro em quase três décadas

Pela primeira vez desde 1995, o Laboratório Municipal de Saúde Pública (Lasp) do Rio de Janeiro diagnosticou um caso de raiva animal. A descoberta parte do resultado de perícia no corpo de um cão morto …

O que dizem cientistas sobre isenção de máscaras para vacinados nos EUA

Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira (13/05) o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção na maioria das situações para pessoas que já foram completamente vacinadas contra a covid-19. Segundo a nova orientação do …