Governo recua e volta a divulgar dados totais da covid-19

Tânia Rêgo / Agência Brasil

Após ser acusado de tentar omitir informações sobre a doença, Ministério da Saúde cria nova plataforma e promete transparência. Governo divulga, porém, dados divergentes sobre mortes e casos e gera confusão.

Após a ampla repercussão negativa sobre mudanças na divulgação dos dados da covid-19 no Brasil, o Ministério da Saúde informou neste domingo (07/06) que voltará a publicar informações detalhadas em um novo portal de internet. A medida sinaliza um recuo do governo, após ser acusado de tentar omitir os dados sobre a doença no país.

O ministério emitiu dois comunicados neste fim de semana afirmando que uma nova plataforma com os números da doença no país está sendo finalizada. Na última nota, a pasta relatou problemas técnicos que teriam comprometido a divulgação e informou que passaria a divulgar os dados com a data da morte, e não no dia em que as autoridades confirmaram a covid-19 como causa do óbito. O número acumulado de casos também deverá estar disponível.

A medida significa um recuo em relação à postura do governo, que nos últimos dias mudou a forma com os dados vinham sendo divulgados, o que gerou fortes críticas de diversos setores, como entidades de saúde, políticos e membros do Judiciário, e espalhou temores de manipulação dos números por parte do governo.

Na última sexta-feira, o ministério reforçou a ênfase na divulgação do número de pessoas recuperadas e passou a relatar apenas os novos casos e mortes nas últimas 24 horas, excluindo a informação sobre o total de infecções e óbitos, como vinha sendo feito desde o início da epidemia no Brasil.

No mesmo dia, porém, o portal com informações sobre a doença saiu do ar e retornou apenas no final da tarde de sábado, já com mudanças e apenas com as informações diárias.

No último sábado, o presidente Jair Bolsonaro confirmou a mudança na divulgação, afirmando que o propósito seria “evitar subnotificação e inconsistências”. Na quarta-feira, o governo começou a enviar as informações às 22h, alegando que se fossem divulgados entre às 17h e 19h, como vinha ocorrendo, haveria risco de erro nas contagens.

Em um mesmo dia, duas contagens oficiais diferentes

Na noite deste domingo, o Governo divulgou dados contrastantes sobre a covid-19. Um primeiro balanço divulgado em torno das 20h30 contabilizou 1.382 mortes nas últimas 24 horas, o que elevaria o total de óbitos desde o início da epidemia para 37.312. Já o número de novos casos seria 12.581 casos, totalizando 685.427.

Mas, em torno das 22h, o portal do Ministério da Saúde contabilizou apenas 525 mortes no mesmo período, o que representa uma diferença de 857 em relação à primeira divulgação, e apontou, porém, 18.912 casos. Até o momento, o órgão ainda não explicou os motivos da discrepância entre as duas contagens.

Com a polêmica em torno da divulgação dos dados, o Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (CONASS), órgão não vinculado ao Ministério da Saúde que engloba as secretarias estaduais, criou seu próprio portal com informações sobre a doença.

O chamado Painel CONASS atualizará os dados diariamente às 17h, horário em que as secretarias enviam os dados para o Ministério da Saúde para serem incluídos no boletim nacional. Neste domingo, o portal contabilizou 1.116 mortes e 30.164 novos casos. O total no país desde o início da epidemia, segundo as secretarias, é de 36.151 óbitos e 680.456 infecções.

Em comunicado à imprensa, o presidente do CONASS e secretário de Saúde do Pará, Alberto Beltrame, afirmou que as decisões em gestão de saúde devem ser pautadas pela “ciência, verdade e informação precisa e oportuna”.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Oferta de perfuração do Ártico tem fracasso histórico por falta de interessados

O recente leilão que oferecia arrendamentos de perfuração de petróleo no Ártico foi um fracasso. Esperava-se que a chamada atraísse muitos interessados em explorar a área no Alasca, mas a realidade foi outra. A notícia é …

Palácio mais antigo da China de 5.300 anos é descoberto perto de antiga capital

Palácio descoberto no sítio arqueológico de Shuanghuaishu, nos arredores da cidade de Zhengzhou, uma das oito capitais antigas, foi construído por volta de 3300 a.C., ou seja, tem cerca de 5.300 anos, sendo possivelmente a …

Variante da Covid-19 no Brasil faz Reino Unido banir viajantes da América Latina e Portugal

O governo britânico proibiu, nesta quinta-feira, as chegadas de todos os países da América do Sul e do Panamá, além de Portugal, em resposta à nova variante da Covid-19, descoberta no Brasil. A decisão …

CEO do Twitter defende banimento de Trump da rede social

Jack Dorsey diz que medida resulta do “fracasso” da plataforma em mediar diálogo saudável e admite que pode abrir “precedente perigoso”. Proibição veio após presidente dos EUA insuflar apoiadores que invadiram Capitólio. O CEO da rede …

O zumbido de fundo do universo pode ter sido ouvido pela primeira vez

Baseado no que sabemos sobre ondas gravitacionais, o Universo deve estar cheio delas. Cada par de buracos negros ou estrelas de nêutrons e colisão, cada supernova com núcleo em colapso — até mesmo o próprio …

Monocultura da soja destruiu mais de 30% do cerrado brasileiro entre 2004 e 2017, alerta WWF

Os 24 principais focos de desmatamento no mundo provocaram a perda de uma superfície equivalente ao tamanho do Paraguai em menos de uma década, aponta um relatório do Fundo Mundial para a Natureza (WWF, na …

Coreia do Sul eleva capacidades de combate para conter ameaça norte-coreana

A Coreia do Sul planeja elevar suas capacidades militares para conter as ameaças de mísseis de curto alcance dos norte-coreanos, declarou o Ministério da Defesa sul-coreano. A declaração ocorreu após os norte-coreanos prometerem elevar o arsenal …

Como a vacinação em massa salvou a Escócia em 1950

Em 2021, haverá uma campanha de vacinação em massa como nenhuma outra realizada no mundo. Hoje se trata de parar o covid-19, mas, em meados do século passado, um programa de vacinação se tornou a …

Em provocação a Biden, Kim Jong-un avisa que vai reforçar arsenal nuclear da Coreia do Norte

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, afirmou que vai reforçar o arsenal nuclear de seu país, em discurso de encerramento do congresso do partido no poder, anunciou nesta quarta-feira (13) a imprensa oficial, a uma …

Bolsonaro sabota combate à covid-19, diz relatório da Human Rights Watch

Estudo anual da Human Rights Watch sobre direitos humanos no mundo reserva capítulo com duras críticas ao governo brasileiro e diz que ele agiu deliberadamente para minar políticas contra a pandemia. O presidente Jair Bolsonaro agiu …