5 asteroides perigosos passaram perto da Terra neste domingo

NASA

Cinco asteroides potencialmente perigosos passaram neste domingo (29) perto da Terra. Eles têm entre 45 e 214 metros de diâmetro e se movem a uma velocidade de 5,7 a 16,7 quilômetros por segundo.

Depois de no dia 17 um asteroide gigante ter passado de surpresa entre a Lua e a Terra, desta vez, cinco asteroides potencialmente perigosos passaram perto do nosso planeta.

Segundo adiantou o Spaceweather.com, o mais próximo desses corpos celestes, com os nomes científicos de 2013 US3, 2018 GO4, 2018 GY1, 2018 FV4 e 2002 JR100, passou a 10.1 distâncias lunares, ou seja, 10 vezes a distância média da Terra à Lua.

Os cinco asteroides se movem a velocidades entre os 5,7 e os 16,7 quilômetros por segundo. Segundo a NASA, a passagem do primeiro asteroide aconteceu às 10h29 da manhã deste domingo, e o último passou às 21h15.

Segundo astrônomos citados pelo jornal Daily Star, a passagem destes cinco asteroides deve ser tomada como um aviso aos habitantes do planeta para que tomem medidas de precaução antes que o hipotético cenário do impacto de um corpo celeste na Terra torne-se realidade.

Os cientistas da organização norte-americana B612 Foundation, que se dedica à prevenção de um próximo forte impacto de um asteroide, salienta o jornal britânico, têm “100% de certeza” de que um dia rochas espaciais colidirão com a Terra.

Isso acontecerá porque, segundo diz o presidente da B612 Foundation, Danica Remy, os telescópios atualmente em uso só conseguem captar uma pequena parte dos  asteroides perigosos. “O ponto de observação é muito pequeno e o céu é muito grande.”

“Atualmente, podemos determinar com antecedência se um dos 18 mil asteroides que vigiamos vai nos atingir”, explica Remy. Mas, acrescenta, “há vários milhões de asteroides que não observamos”.

O Sistema Solar está povoado com milhões de asteroides, que normalmente são encontrados no cinturão de asteroides de Kuiper, entre Marte e Júpiter. “Temos 100% de certeza de que vamos ser atingidos, apenas não temos 100% de certeza quando“.

“Pode acontecer em qualquer lugar, na Austrália, no Japão ou em Ohio”, acrescenta Remy. “Precisamos de um mapa completo com a localização, características e rotas de todos estes asteroides, para que possamos nos defender. É um problema global“, conclui.

A maioria dos asteroides de grandes dimensões, como o asteroide que aniquilou os dinossauros, caiu na Terra há milhões de anos. O último grande asteroide a “visitar” o nosso planeta caiu em fevereiro de 2013, na cidade russa de Chelyabinsk.

Esse asteroide, com apenas 17 metros de diâmetro, atingiu inesperadamente a cidade russa, e se fragmentou liberando uma energia equivalente a 500 mil toneladas de TNT, ou seja, entre 27 e 41 vezes a bomba atômica de Hiroshima.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

O fenômeno "água morta", observado a mais de cem anos, é finalmente explicado

Finamente uma equipe com especialistas de múltiplas áreas CNRS e da Universidade de Poitiers, ambas na França, decifrou a misteriosa ocorrência pela primeira vez. O estranho é fenômeno que desacelera navios ou faz que eles parem …

Pode mesmo haver vida nas nuvens de Vênus, dizem cientistas

Quem gosta de astronomia não deve saber que Vênus não é o mais habitável dos planetas. Com temperaturas em torno de 470ºC e com uma atmosfera formada por dióxido de carbono e nitrogênio noventa vezes …

Cientistas rebatem decisão da China de coletar DNA de homens e meninos

Um relatório que revelou que a China está coletando DNA de milhões de pessoas para ajudar a solucionar crimes. Essa informação tem levantado preocupações entre os pesquisadores sobre privacidade e consentimento, sob o argumento de que …

China revela análise de substância estranha encontrada na Lua em 2019

Em julho de 2019, a equipe da missão chinesa Chang'e 4 encontrou uma substância estranha na Lua. A descoberta foi anunciada em agosto do mesmo ano, chamando a atenção da comunidade científica, mas nada foi …

Cientistas alertam OMS para transmissão aérea do coronavírus além de dois metros

A transmissão aérea do novo coronavírus interpela os especialistas desde o início da pandemia. Nessa segunda-feira, um grupo de 239 cientistas alertou as autoridades de saúde do mundo inteiro, e em particular a OMS, …

Governo tem que tirar garimpeiros de terras yanomami em 15 dias para começar a enfrentar covid-19 em áreas indígenas

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região determinou que o Governo Federal deveria retirar os garimpeiros das terras yanomami de Roraima como medida para conter o avanço do novo coronavírus nos territórios indígenas. A decisão liminar …

Encontrada a origem da vida no universo

Uma estrela morre por segundo no universo. Mas esses objetos estelares não somem totalmente, algo sempre fica para trás. Certas estrelas entram em supernova, que geram um buraco negro ou uma estrela de nêutrons, enquanto a …

Bolsonaro afirma que está com covid-19

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (07/07) que seu exame para detectar a covid-19 teve resultado positivo. Bolsonaro, de 65 anos, se submeteu ao exame na segunda-feira, após dizer que estava sentindo sintomas leves da …

Caso de peste bubônica é confirmado na China

Enquanto o mundo vem buscando tratamentos para a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), antigas doenças e ameças podem ressurgir, como um sinal de alerta para a sociedade. É esse o caso relatado pelas autoridades da saúde …

Petição que substituir estátua de Cristóvão Colombo por uma do músico Prince

O histórico processo de revisão das estátuas, nomes de rua e outras homenagens a personagens ligados ao racismo ou outros massacres étnicos prevê a retirada de tais homenagens, mas não somente: figuras efetivamente merecedoras dos …