Novo documentário revela segredos sobre a Princesa Diana

Nick Parfjonov / Wikimedia

Diana de Gales, a Princesa do Povo

Diana de Gales, a Princesa do Povo

“Os últimos 100 dias de Diana” é o novo documentário que assinala os quase 20 anos da morte da princesa, revelando alguns detalhes até então desconhecidos sobre suas últimas semanas, assim como alguns segredos e dramas de uma das figuras mais icônicas da casa real britânica.

O programa foi emitido na estação televisiva ABC, no domingo passado, narrando o verão que culminou na sua trágica morte, em 31 de agosto de 1997, em um acidente de carro em Paris.

O documentário foi apresentado pelo jornalista britânico Martin Bashir, que conduziu aquela que foi considerada a maior entrevista alguma vez feita à princesa, em 1996.

O verão de Diana como uma mulher solteira, após ter se divorciado do príncipe Charles, é o ponto central do documentário, que aborda o início de um novo relacionamento e a forma como lidava com a perda de importância no circuito mediático, bem como alguns detalhes ainda desconhecidos acerca de seu perfil.

Foram revelados cinco segredos, que mostram um outro lado da “princesa do povo”.

Se apaixonou por um cirurgião paquistanês

Todos reconhecem a relação fria que Diana mantinha com Charles, sendo frequente ouvir que seu coração pertencia ao produtor cinematográfico egípcio Dodi Al-Fayed, com quem manteve um relacionamento ao longo do verão de 1997. Dodi estava com Diana no trágico acidente em Paris, onde também perdeu a vida.

No entanto, fontes próximas da princesa revelaram que ela se apaixonou por um cirurgião de origem paquistanesa chamado Hasnat Khan. Os dois se conheceram em um hospital de Londres, surgindo o romance logo em seguida.

Porém, o médico desconfiava da possibilidade de um futuro no relacionamento, acabando por se afastar definitivamente quando Diana lhe fez um ultimato: ou tornavam a relação pública, ou então se separavam.

Não conheceu Dodi Al-Fayed tão bem assim

Embora o primeiro contato de ambos tenha sido em 1986, durante uma partida de polo em Windsor, os dois se aproximaram pouco tempo antes do romance se tornar público através da mídia.

De fato, o documentário afirma que no último verão de vida, Diana tencionava passar grande parte do tempo com o pai de Dodi, ou com Gulu Lalvani, 20 anos mais velho, com quem teve alguns encontros.

Acabando por aceitar o convite de Mohamed Al-Fayed, acompanhou o bilionário em férias férias em Saint Tropez, levando consigo os filhos, William e Harry. Foi aí que conheceu Dodi.

Detestava a imprensa, mas sabia usá-la como vantagem

No período do divórcio com o príncipe Charles, Diana ficou furiosa com alguns amigos e com a mãe por darem entrevistas sobre esse assunto conturbado. A princesa se sentia, sobretudo, atacada pelos órgãos de comunicação social, fazendo questão de mostrar seu crescente descontentamento em relação à mídia.

Mas o documentário revela que houve épocas em que Diana usou seu poder midiático para se vingar através da imprensa de Charles e Khan.

Depois de circularem fotografias de uma festa de aniversário que o príncipe organizou para Camilla, acredita-se que Diana encenou fotografias para os paparazzi, durante suas férias em Saint Tropez.

Acredita-se ainda que o famoso beijo a Dodi Al-Fayed, durante estadia em Sardenha, que circulou nas primeiras páginas dos principais tablóides possa também ter sido avisado por Diana, de modo a ter a certeza de que iria ser fotografado.

Teve uma relação complicada com a mãe

A mãe, Frances Shand-Kydd, deixou o pai de Diana por outro homem, algo que foi profundamente marcante na vida da princesa. Aliás, são muitos os que acreditam que esse trauma pode ter condicionado desde o princípio o casamento com o príncipe Charles.

O que se sabe agora é que condicionou também a relação entre mãe e filha, cujas divergências se acentuaram desde o relacionamento de Diana com Dodi, uma vez que Frances não aprovava seu envolvimento com um homem muçulmano.

A tensão piorou depois da entrevista que a mãe deu sobre seu divórcio com Charles.

US Federal Government

John Travolta com a Princesa Diana

John Travolta com a Princesa Diana

Não queria dançar com John Travolta

A icônica foto que se tornou histórica, registrando uma dança protagonizada por Diana e pelo ator John Travolta, não retrata a perspectiva da princesa em relação àquele momento.

Na verdade, ela queria dançar com o conhecido bailarino russo Mikhail Baryshnikov, um dos seus maiores ídolos. No entanto, teve que se sujeitar à vontade do presidente Ronald Reagan, que proporcionou uma dança entre as duas estrelas.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Evo Morales vai fazer da Argentina o seu comitê de campanha para as eleições na Bolívia

Em uma operação secreta, o ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, chegou à Argentina de onde vai comandar a campanha do seu partido para as próximas eleições. Depois de passar quase um mês no México, Evo …

Vespas insaciáveis: outro desastre provocado pela radiação de Chernobyl?

A radiação de Chernobyl intensificaria o metabolismo e o consumo de néctar em vespas se comparadas com as de outras regiões. A intensificação pode ter maiores consequências ecológicas. A mudança poderia estar relacionada à constante exposição …

Maioria considera justa a soltura de Lula, mostra Datafolha

Uma pesquisa do instituto Datafolha divulgada nesta segunda-feira (09/12) sugere que a maioria da população brasileira considera justa a libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ocorrida em novembro após ele cumprir um ano …

Agora sabemos sobre o que os orangotangos estão conversando: estudo

Um novo estudo da Universidade de Exeter desvendou a linguagem secreta dos orangotangos, descobrindo o que significam 11 sinais vocais e 21 gestos. Os pesquisadores passaram dois anos filmando mais de 600 horas do comportamento …

Cientistas desenvolvem holograma com som e toque iguais aos de Star Wars

Quando pensamos em desenvolver tecnologias baseadas nos filmes de Star Wars, a primeira, segunda e terceira coisa que passa pela cabeça dos fãs é a criação de sabres de luz da vida real. Mas, para os …

Secom diz que não há 'indicativo de câncer de pele' em Bolsonaro

Após o presidente Jair Bolsonaro declarar que tinha feito exame para investigar "possível câncer de pele", a Secretaria de Comunicação da Presidência disse por nota que não havia qualquer indicativo da doença. O chefe de Estado …

Evo Morales vai fazer da Argentina o seu comitê de campanha para as eleições na Bolívia

Em uma operação secreta, o ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, chegou à Argentina de onde vai comandar a campanha do seu partido para as próximas eleições. Depois de passar quase um mês no México, …

Boris Johnson vence por ampla margem no Reino Unido

O Partido Conservador do atual primeiro-ministro, Boris Johnson, conquistou a maioria absoluta dos assentos no Parlamento do Reino Unido nas eleições realizuadas nesta quinta-feira (12/12) no país. Esse resultado eleitoral garante ao premiê o número …

Simples e atemporal, azul clássico é a cor de 2020, segundo a Pantone

A cor do ano de 2020 será o Classic Blue, um azul clássico que oferece estabilidade e conexão. Quem diz isso é a Pantone, a principal empresa de cores do mundo, que oferece o sistema …

Segredos do idioma dos orangotangos são revelados

Um novo estudo da Universidade de Exeter (Inglaterra) desvendou a linguagem secreta dos orangotangos, descobrindo o que significam 11 sinais vocais e 21 gestos. Os pesquisadores passaram dois anos filmando mais de 600 horas do comportamento …