Novo documentário revela segredos sobre a Princesa Diana

Nick Parfjonov / Wikimedia

Diana de Gales, a Princesa do Povo

Diana de Gales, a Princesa do Povo

“Os últimos 100 dias de Diana” é o novo documentário que assinala os quase 20 anos da morte da princesa, revelando alguns detalhes até então desconhecidos sobre suas últimas semanas, assim como alguns segredos e dramas de uma das figuras mais icônicas da casa real britânica.

O programa foi emitido na estação televisiva ABC, no domingo passado, narrando o verão que culminou na sua trágica morte, em 31 de agosto de 1997, em um acidente de carro em Paris.

O documentário foi apresentado pelo jornalista britânico Martin Bashir, que conduziu aquela que foi considerada a maior entrevista alguma vez feita à princesa, em 1996.

O verão de Diana como uma mulher solteira, após ter se divorciado do príncipe Charles, é o ponto central do documentário, que aborda o início de um novo relacionamento e a forma como lidava com a perda de importância no circuito mediático, bem como alguns detalhes ainda desconhecidos acerca de seu perfil.

Foram revelados cinco segredos, que mostram um outro lado da “princesa do povo”.

Se apaixonou por um cirurgião paquistanês

Todos reconhecem a relação fria que Diana mantinha com Charles, sendo frequente ouvir que seu coração pertencia ao produtor cinematográfico egípcio Dodi Al-Fayed, com quem manteve um relacionamento ao longo do verão de 1997. Dodi estava com Diana no trágico acidente em Paris, onde também perdeu a vida.

No entanto, fontes próximas da princesa revelaram que ela se apaixonou por um cirurgião de origem paquistanesa chamado Hasnat Khan. Os dois se conheceram em um hospital de Londres, surgindo o romance logo em seguida.

Porém, o médico desconfiava da possibilidade de um futuro no relacionamento, acabando por se afastar definitivamente quando Diana lhe fez um ultimato: ou tornavam a relação pública, ou então se separavam.

Não conheceu Dodi Al-Fayed tão bem assim

Embora o primeiro contato de ambos tenha sido em 1986, durante uma partida de polo em Windsor, os dois se aproximaram pouco tempo antes do romance se tornar público através da mídia.

De fato, o documentário afirma que no último verão de vida, Diana tencionava passar grande parte do tempo com o pai de Dodi, ou com Gulu Lalvani, 20 anos mais velho, com quem teve alguns encontros.

Acabando por aceitar o convite de Mohamed Al-Fayed, acompanhou o bilionário em férias férias em Saint Tropez, levando consigo os filhos, William e Harry. Foi aí que conheceu Dodi.

Detestava a imprensa, mas sabia usá-la como vantagem

No período do divórcio com o príncipe Charles, Diana ficou furiosa com alguns amigos e com a mãe por darem entrevistas sobre esse assunto conturbado. A princesa se sentia, sobretudo, atacada pelos órgãos de comunicação social, fazendo questão de mostrar seu crescente descontentamento em relação à mídia.

Mas o documentário revela que houve épocas em que Diana usou seu poder midiático para se vingar através da imprensa de Charles e Khan.

Depois de circularem fotografias de uma festa de aniversário que o príncipe organizou para Camilla, acredita-se que Diana encenou fotografias para os paparazzi, durante suas férias em Saint Tropez.

Acredita-se ainda que o famoso beijo a Dodi Al-Fayed, durante estadia em Sardenha, que circulou nas primeiras páginas dos principais tablóides possa também ter sido avisado por Diana, de modo a ter a certeza de que iria ser fotografado.

Teve uma relação complicada com a mãe

A mãe, Frances Shand-Kydd, deixou o pai de Diana por outro homem, algo que foi profundamente marcante na vida da princesa. Aliás, são muitos os que acreditam que esse trauma pode ter condicionado desde o princípio o casamento com o príncipe Charles.

O que se sabe agora é que condicionou também a relação entre mãe e filha, cujas divergências se acentuaram desde o relacionamento de Diana com Dodi, uma vez que Frances não aprovava seu envolvimento com um homem muçulmano.

A tensão piorou depois da entrevista que a mãe deu sobre seu divórcio com Charles.

US Federal Government

John Travolta com a Princesa Diana

John Travolta com a Princesa Diana

Não queria dançar com John Travolta

A icônica foto que se tornou histórica, registrando uma dança protagonizada por Diana e pelo ator John Travolta, não retrata a perspectiva da princesa em relação àquele momento.

Na verdade, ela queria dançar com o conhecido bailarino russo Mikhail Baryshnikov, um dos seus maiores ídolos. No entanto, teve que se sujeitar à vontade do presidente Ronald Reagan, que proporcionou uma dança entre as duas estrelas.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …