Novo documentário revela segredos sobre a Princesa Diana

Nick Parfjonov / Wikimedia

Diana de Gales, a Princesa do Povo

Diana de Gales, a Princesa do Povo

“Os últimos 100 dias de Diana” é o novo documentário que assinala os quase 20 anos da morte da princesa, revelando alguns detalhes até então desconhecidos sobre suas últimas semanas, assim como alguns segredos e dramas de uma das figuras mais icônicas da casa real britânica.

O programa foi emitido na estação televisiva ABC, no domingo passado, narrando o verão que culminou na sua trágica morte, em 31 de agosto de 1997, em um acidente de carro em Paris.

O documentário foi apresentado pelo jornalista britânico Martin Bashir, que conduziu aquela que foi considerada a maior entrevista alguma vez feita à princesa, em 1996.

O verão de Diana como uma mulher solteira, após ter se divorciado do príncipe Charles, é o ponto central do documentário, que aborda o início de um novo relacionamento e a forma como lidava com a perda de importância no circuito mediático, bem como alguns detalhes ainda desconhecidos acerca de seu perfil.

Foram revelados cinco segredos, que mostram um outro lado da “princesa do povo”.

Se apaixonou por um cirurgião paquistanês

Todos reconhecem a relação fria que Diana mantinha com Charles, sendo frequente ouvir que seu coração pertencia ao produtor cinematográfico egípcio Dodi Al-Fayed, com quem manteve um relacionamento ao longo do verão de 1997. Dodi estava com Diana no trágico acidente em Paris, onde também perdeu a vida.

No entanto, fontes próximas da princesa revelaram que ela se apaixonou por um cirurgião de origem paquistanesa chamado Hasnat Khan. Os dois se conheceram em um hospital de Londres, surgindo o romance logo em seguida.

Porém, o médico desconfiava da possibilidade de um futuro no relacionamento, acabando por se afastar definitivamente quando Diana lhe fez um ultimato: ou tornavam a relação pública, ou então se separavam.

Não conheceu Dodi Al-Fayed tão bem assim

Embora o primeiro contato de ambos tenha sido em 1986, durante uma partida de polo em Windsor, os dois se aproximaram pouco tempo antes do romance se tornar público através da mídia.

De fato, o documentário afirma que no último verão de vida, Diana tencionava passar grande parte do tempo com o pai de Dodi, ou com Gulu Lalvani, 20 anos mais velho, com quem teve alguns encontros.

Acabando por aceitar o convite de Mohamed Al-Fayed, acompanhou o bilionário em férias férias em Saint Tropez, levando consigo os filhos, William e Harry. Foi aí que conheceu Dodi.

Detestava a imprensa, mas sabia usá-la como vantagem

No período do divórcio com o príncipe Charles, Diana ficou furiosa com alguns amigos e com a mãe por darem entrevistas sobre esse assunto conturbado. A princesa se sentia, sobretudo, atacada pelos órgãos de comunicação social, fazendo questão de mostrar seu crescente descontentamento em relação à mídia.

Mas o documentário revela que houve épocas em que Diana usou seu poder midiático para se vingar através da imprensa de Charles e Khan.

Depois de circularem fotografias de uma festa de aniversário que o príncipe organizou para Camilla, acredita-se que Diana encenou fotografias para os paparazzi, durante suas férias em Saint Tropez.

Acredita-se ainda que o famoso beijo a Dodi Al-Fayed, durante estadia em Sardenha, que circulou nas primeiras páginas dos principais tablóides possa também ter sido avisado por Diana, de modo a ter a certeza de que iria ser fotografado.

Teve uma relação complicada com a mãe

A mãe, Frances Shand-Kydd, deixou o pai de Diana por outro homem, algo que foi profundamente marcante na vida da princesa. Aliás, são muitos os que acreditam que esse trauma pode ter condicionado desde o princípio o casamento com o príncipe Charles.

O que se sabe agora é que condicionou também a relação entre mãe e filha, cujas divergências se acentuaram desde o relacionamento de Diana com Dodi, uma vez que Frances não aprovava seu envolvimento com um homem muçulmano.

A tensão piorou depois da entrevista que a mãe deu sobre seu divórcio com Charles.

US Federal Government

John Travolta com a Princesa Diana

John Travolta com a Princesa Diana

Não queria dançar com John Travolta

A icônica foto que se tornou histórica, registrando uma dança protagonizada por Diana e pelo ator John Travolta, não retrata a perspectiva da princesa em relação àquele momento.

Na verdade, ela queria dançar com o conhecido bailarino russo Mikhail Baryshnikov, um dos seus maiores ídolos. No entanto, teve que se sujeitar à vontade do presidente Ronald Reagan, que proporcionou uma dança entre as duas estrelas.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Merkel é premiada por compromisso com a União Europeia

"Somente uma Europa unida é uma Europa forte", diz a líder alemã ao receber o prêmio Carlos 5º. Rei espanhol destaca pragmatismo e confiabilidade da chanceler federal, descrevendo-a como uma "mulher extraordinária". Prestes a deixar o …

França: crianças pobres são ainda mais vulneráveis à poluição do ar, aponta relatório

O Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e a rede mundial Climate Action Network International, que reúne associações que lutam contra o aquecimento global, divulgaram, nesta quinta-feira (14), o relatório "Injustiça social …

'Love is in the Bin': a obra semidestruída de Banksy vendida a R$ 121 milhões em leilão

Uma obra de arte de Banksy que se autodestruiu parcialmente em um leilão anterior foi arrematada agora a um preço recorde de 16 milhões de libras (cerca de R$ 121 milhões). Love is in the Bin …

EUA tentam virar a página da era Trump e voltam ao Conselho de Direitos Humanos da ONU

Os Estados Unidos voltaram, nesta quinta-feira, ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, órgão que o país havia deixado durante o mandato de Donald Trump. O retorno mostra a vontade de Washington de fazer …

Explosões deixam vários mortos em mesquita no Afeganistão

Ao menos 33 pessoas morrem após explosões em mesquita xiita durante a oração de sexta-feira. Testemunha diz ter visto homens-bomba. Incidente ocorre dias depois de ataque do "Estado Islâmico" contra xiitas no país. Fortes explosões atingiram …

Vênus tinha oceanos? Cientistas refutam hipótese popular usando modelagem

Cientistas da Suíça e França refutaram a hipótese de que anteriormente Vênus era coberta por oceanos. Um novo estudo revela que mesmo no início, quando o Sol era mais fraco do que agora, a superfície …

Suspeito de ataque na Noruega era fichado na polícia por radicalização

Convertido ao islã e conhecido da polícia, dinamarquês de 37 anos teria usado outras armas além de arco e flecha em ataque que matou cinco pessoas em Kongsberg. Ele está preso e reconheceu envolvimento no …

Oposição manobra para destituir Piñera no Chile por citação nos Pandora Papers

Deputados de todos os partidos da oposição chilena apresentaram uma acusação no Congresso nesta quarta-feira (13) para destituir o presidente Sebastián Piñera pela controversa venda de uma mineradora em um paraíso fiscal, revelada no escândalo …

Fatores externos influenciam, mas não justificam inflação a dois dígitos no Brasil

A recuperação do impacto brutal da pandemia de coronavírus leva a inflação a subir na maioria dos países do mundo, mas a conjuntura internacional não explica o nível chegar a dois dígitos no Brasil. …

UE anuncia 1 bilhão de euros em ajuda ao Afeganistão

União Europeia justifica que é preciso evitar "colapso" no país e fornecer ajuda humanitária aos afegãos. Paralelamente, representantes do bloco europeu e dos EUA se reúnem com membros do Talibã em Doha, no Catar. O Talibã …