A magnetosfera da Terra pode ajudar a “abastecer” a Lua com água

Marshall Space Flight Center / NASA

A magnetosfera da Terra pode ajudar a “abastecer” a Lua com água, revela um novo estudo desenvolvido por uma equipe de astrônomos.

No ano passado, a NASA revelou haver grandes reservas de água congelada na Lua, mesmo em áreas a luz solar incide diretamente. Entender os processos por trás da ocorrência da água em nosso satélite natural é essencial para entendermos o histórico dela, mas, mesmo com tantos avanços nos estudos do assunto, há grandes questões que continuam sem resposta: ainda não sabemos qual é a extensão da água na Lua, tampouco de onde ela veio.

Na verdade, a água vem se mostrando mais presente no espaço do que os astrônomos pensavam — tanto que é possível que tenha sido incorporada a cometas, asteroides e outros corpos durante a formação do Sistema Solar. No caso da Lua, existe a possibilidade de asteroides com água terem atingido sua superfície e levado a água desta forma, mas a teoria mais aceita propõe que a água se formou com íons de hidrogênio que, impulsionados pelo vento solar, foram para a superfície lunar e a formaram por meio de uma reação espontânea.

O problema aqui é que os modelos preveem que metade dessa água deveria evaporar e desaparecer das regiões de alta latitude durante o período da Lua cheia, justamente quando ela está passando pela magnetosfera terrestre. Neste período, haveria uma espécie de escudo da magnetosfera que bloquearia o contato com o vento solar e iria impedir que a água se “regenerasse”. Entretanto, uma análise recente dos mapas produzidos pelo satélite Moon Mineralogy Mapper (M3), da missão indiana Chandrayaan-1, revelou que a água não desaparece durante esse período — e a “culpa” pode ser da magnetosfera terrestre.

Os pesquisadores compararam mapas da água na superfície lunar antes, durante e depois do trânsito do nosso satélite natural, e perceberam que esse reabastecimento ocorreria não com a ação do vento solar, mas sim com o fluxo de íons da magnetosfera do nosso planeta, ou seja, com o “vento da Terra” — tanto que a sonda Kaguya, da agência espacial japonesa JAXA, já confirmou a presença destes íons perto da Lua.

Assim, a identificação mais recente da água feita no estudo sugere, na verdade, que a própria magnetosfera da Terra seja capaz de criar uma espécie de “ponte de água”, que estaria reforçando o abastecimento por lá. Essas descobertas podem ajudar os cientistas a entender melhor a evolução do Sistema Solar e, quem sabe, o que levou a água para outros mundos da nossa vizinhança. Além disso, a pesquisa tem potencial para influenciar missões futuras, ajudando a proteger humanos e satélites dos efeitos causados por partículas radioativas.

O artigo com os resultados do estudo foi publicado na revista Astrophysical Journal Letters, e pode ser acessado no repositório online arXiv.

 

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

As vovós que lutam pela democracia na Polônia

Idosas polonesas organizam protestos regulares contra erosão da democracia no país, governado por partido ultraconservador. "Não sou capaz de ficar tranquila em casa, cada violação dos direitos me dói", diz aposentada. Clima de fim de expediente …

Coruja super rara dá o ar da graça depois de 125 anos

A coruja rajá de Bornéu (Otus brookii brookii) é uma espécie tão pequena que apenas seu tamanho já tornaria sua identificação mais complexa. Nativa do Sudeste da Ásia e com peso médio de apenas 100 gramas, …

Nintendo bate todos os recordes de lucros com videogames durante a pandemia

A Nintendo apresentou resultados recordes para o ano fiscal de 2020/21 encerrado em 31 de março, impulsionada pela mania global dos videogames em tempos de pandemia, mas o grupo japonês não espera repetir essa …

Doença cerebral misteriosa intriga médicos no Canadá

Médicos no Canadá têm deparado com pacientes que apresentam sintomas semelhantes aos da doença de Creutzfeldt-Jakob, um mal raro e fatal que ataca o cérebro. Mas quando resolveram investigar o mal em mais detalhe, o …

Governador do Rio diz que operação que terminou com 25 mortos foi ação de 'inteligência'

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, afirmou que a operação da Polícia Civil realizada no Jacarezinho foi "ação pautada e orientada por longo e detalhado trabalho de inteligência e investigação".  A operação terminou com …

Butantan diz que ataques de Bolsonaro à China afetam vacinas

Presidente insinuou que chineses, principais fornecedores de matéria-prima para imunizantes ao Brasil, criaram vírus como parte de "guerra química". "Essas declarações têm impacto", diz diretor do Instituto Butantan. A direção do Instituto Butantan e o governador …

Fotos da última sessão de Kurt Cobain são vendidas como NFT

As imagens da última sessão de fotos da vida do compositor e cantor Kurt Cobain irão a leilão em formato de token não-fungível, os célebres NFTs. O anúncio foi feito por Jesse Frohman, fotógrafo por trás …

EUA, França e Rússia apoiam quebra de patentes contra a Covid-19, mas laboratórios resistem

A ideia de suspender as patentes da fabricação de vacinas contra a Covid-19 continuou a ganhar apoio em todo o mundo nesta quinta-feira, após o impulso inicial dado Estados Unidos. Porém, os laboratórios resistem, …

Descoberta a evidência mais antiga de atividade humana

Uma das atividades mais antigas de humanos foi identificada em uma caverna na África do Sul. Uma equipe de geólogos e arqueólogos encontrou evidências de que nossos ancestrais estavam fazendo fogo e ferramentas na Caverna …

Jeff Bezos: os planos do homem mais rico do mundo para voo espacial turístico

O fundador da Amazon, Jeff Bezos, afirma que está pronto para levar pessoas ao espaço. A empresa Blue Origin, do empresário americano detentor de uma fortuna estimada em R$ 1 trilhão, diz que lançará uma tripulação …