Abastecido por balsas, Amapá passa à margem da crise dos combustíveis

Setur / Macapá

Fortaleza de São José do Macapá

Com praticamente todo o abastecimento de combustíveis feito por balsas, o estado do Amapá é das poucas unidades da federação que, até o momento, não sentiu o impacto direto da paralisação nacional dos caminhoneiros.

“Temos recebido a quantidade habitual de combustíveis e a expectativa é de que, com a notícia de que as lideranças do movimento pediram aos caminhoneiros para começarem a liberar o tráfego de veículos nas rodovias, não sejamos afetados”, disse à Agência Brasil o presidente do Sindicato dos Postos de Combustíveis do Amapá (Sindpostos), Valter Montes.

Segundo Montes, a base de distribuição de combustíveis de Macapá opera normalmente, embora as vias de acesso ao Porto de Santana, como a Rodovia Duca Serra, tenham sido parcialmente obstruídas por caminhoneiros que protestam contra a alta do preço do diesel, retardando o tráfego de veículos. Apenas 17 quilômetros separam Santana do centro da capital amapaense.

Apesar disso, ao assistirem no noticiário a situação no resto do país, muitos macapaenses correram para os postos de combustível a fim de encher os tanques ou estocar gasolina.

Em consequência do aumento da demanda, alguns postos ficaram sem produtos. Aproveitando-se da situação, os donos de alguns estabelecimentos aumentaram os preços, o que fez com que o Instituto de Defesa do Consumidor (Procon) passasse a monitorar eventuais aumentos abusivos na capital e em Santana.

“O abastecimento, neste momento, está dentro dos padrões habituais do estado”, garantiu o secretário-adjunto da Administração, José Marlúcio Alcântara, confirmando que alguns postos ficaram sem combustível devido à corrida aos postos. “Principalmente aqueles onde o preço estava mais barato”, acrescentou.

Apesar de descartar qualquer “perspectiva de desabastecimento”, Alcântara revelou que, por precaução, o próprio governo estadual decidiu orientar os diversos órgãos públicos a economizarem combustível, procurando otimizar o uso dos veículos oficiais em serviços administrativos.

“Foi uma medida adotada preventivamente e que não afeta serviços essenciais de segurança pública e saúde”, disse o secretário-adjunto, destacando que o abastecimento da frota do governo segue dentro da normalidade.

De acordo com Alcântara, embora o tradicional abastecimento por balsas-tanques encareça o produto, estando sujeito a imprevistos característicos da navegação de cabotagem, o modal acabou favorecendo o Amapá.

“Há prós e contras, mas é um transporte alternativo frente a quaisquer adversidades. Na Amazônia, então, é uma alternativa que nunca pode ser descartada”, concluiu Marlúcio.

Amazônia Legal

Durante esta sexta-feira (25), a Polícia Rodoviária Federal registrava 71 pontos de interdição de rodovias na Amazônia Legal. Apenas Amazonas não tinha estradas bloqueadas por caminhões.

Em Cuiabá, no Mato Grosso, a prefeitura conseguiu a liberação de cargas de combustível para atender empresas de transporte coletivo. Os ônibus operam com horário normal, mas com frota reduzida em 50%. A carga liberada garante metade da frota rodando até terça-feira.

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas informou que, após reunião na tarde desta sexta para tratar dos impactos da paralisação de caminhoneiros, representantes do movimento se comprometeram em manter o abastecimento de combustíveis aos serviços essenciais, como segurança pública, saúde e transporte público na capital.

Ainda no Amazonas, o Corpo de Bombeiros Militar divulgou alerta para a população ressaltando que armazenar combustíveis em local inadequado é crime ambiental. O coronel Mauro Marcelo Lima Freire, comandante do Corpo de Bombeiros do Amazonas, ressalta os riscos dessa prática.

“Armazenar combustível em local inadequado é extremamente perigoso. Isso pode ocasionar um acidente muito grande, incêndios e intoxicações, queimaduras em pessoas que não têm a devida capacitação para lidar com esse tipo de material”, disse o coronel

Em Rondônia, a Eletrobras afirmou que 10% do estado é abastecido por usinas termoelétricas e, nessas localidades, pode ocorrer racionamento de energia elétrica pela impossibilidade de chegada de combustíveis.

Segundo a distribuidora, algumas cidades já não possuem mais combustíveis para manter o fornecimento de energia elétrica. Entre elas, Buritis, Machadinho d’Oeste, Campo Novo, Vale do Anari, Costa Marques e Alvorada d’Oeste.

Em São Luís, no Maranhão, o Procon realizou uma fiscalização em 12 postos de combustíveis. Os estabelecimentos notificados deverão realizar a redução imediata do valor e justificar os preços praticados em até 10 dias, a contar da data de recebimento da notificação.

Ciberia // Agência Brasil

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …