Amizade ítalo-brasileira “é mais forte do que a polêmica”, diz Salvini após protestos contra Bolsonaro

radioalfa / Flickr

Matteo Salvini, líder da extrema-direita e vice-primeiro-ministro da Itália

Depois de ser isolado pelos líderes do G20, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) encontrou nesta terça-feira (2) de manhã um dos poucos aliados internacionais, o italiano Matteo Salvini, líder da Liga, partido de extrema direita. O encontro foi no Cemitério Militar Brasileiro na cidade de Pistoia, na Toscana, para a cerimônia de homenagem aos combatentes brasileiros mortos na Segunda Guerra Mundial .

Desde ontem ocorreram diversas manifestações contra Bolsonaro, em Anguillara Veneta e em Pádua, e em Pistoia.

Salvini se desculpou pelos protestos: “Desculpem a polêmica de alguns, que conseguem fazer divisões mesmo em um dia de lembrança, de honra como hoje. A amizade de nossos povos é mais forte do que a polêmica de alguns que não representam o povo italiano”, disse.

O senador Salvini finalizou seu discurso com a frase em português: “A cobra fumou”. Ele fez referência ao lema da Força Expedicionária Brasileira (FEB) “a cobra vai fumar”. A expressão surgiu durante a Segunda Guerra Mundial como uma provocação dos soldados da FEB aos céticos, que não acreditavam que era mais fácil uma cobra fumar do que o Brasil ir a uma guerra. O lema foi usado diversas vezes pelos políticos na cerimônia.

Dos 20.573 soldados brasileiros enviados à Itália na luta contra o fascismo, 467 pracinhas morreram em combate.

Após o discurso de Salvini, o ministro da Defesa brasileiro, o general Walter Souza Braga Netto, que acompanhou Bolsonaro em Pistoia, afirmou que: “a cobra fumou e, se necessário, fumará novamente”.

Antes de se pronunciar, o presidente brasileiro deu a palavra a Romano Levoli, um dos últimos soldados ainda vivos dentre os que lutaram na guerra. “Diz o protocolo que a pessoa mais importante é a última que fala. Estou aqui quebrando o protocolo. A pessoa mais importante hoje presente aqui é o senhor Levoli Romano”.

Bolsonaro fez um breve discurso, no qual também enfatizou os laços entre o Brasil e a Itália. “Hoje 1/7 da população brasileira, 30 milhões de pessoas têm origem italiana”.

Pela primeira vez no Cemitério Militar Brasileiro em Pistoia não foi celebrada uma missa em homenagem aos combatentes brasileiros mortos na Segunda Guerra Mundial. O bispo de Pistoia, Dom Fausto Tardelli, não quis oficializar a celebração em dissidência ao presidente Jair Bolsonaro, segundo o jornal italiano La Nazione.

A cerimônia inter-religiosa foi conduzida pelo pastor evangélico Samuele Baroncelli e pelo o padre católico Dom Piero Sabadini.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …