Família de Anne Frank pode ter sido traída por mulher judia

Ans van Dijk. Esse é o nome da possível informante do regime que traiu a família de Anne Frank, afirma o livro De achtertuin van het Achterhuis.

Um novo livro publicado na Holanda alega que a família Frank foi traída por uma mulher judia, Ans van Dijk, executada no final da Segunda Guerra Mundial pela sua colaboração com o regime nazista.

O livro, De achtertuin van het Achterhuis (O Quintal do Anexo Secreto, em tradução livre), escrito por Gerard Kremerm, informa o nome de Ans van Dijk como a informante do regime, tendo traído a família.

A informante, que confessou ter entregado 125 pessoas, já tinha sido referida em outras investigações, mas sem nunca existirem provas conclusivas sobre sua ligação com a família Frank.

O autor do livro, de 70 anos, reconta um episódio em que seu pai, membro da resistência holandesa, viu van Dijk conversando com oficiais nazistas em agosto de 1944 sobre uma casa no canal de Prinsengracht, na capital holandesa, Amsterdã.

A teoria é a mais recente em relação ao relato do informante que resultou na detenção das famílias residentes no anexo secreto em Prinsengracht.

Grande parte das teorias se baseia em uma presumida chamada telefônica recebida pelas SS (“Schutzstaffel” – tropa de proteção) em Amsterdã, no dia 4 de agosto de 1944, feita por uma pessoa que morreu em 1945 sem nunca ter sido questionada.

“Não acredito que conseguiremos descobrir uma resposta, mas as teorias continuam aparecendo a cada ano”, explicou o historiador holandês David Barnouw, um dos maiores peritos sobre a história de Anne Frank.

A mais recente investigação do próprio Museu Anne Frank, realizada por Gertjan Broek em 2016, estabelece a hipótese de que não existiu nenhuma traição, sendo que os serviços secretos alemães entraram na casa holandesa em 1944 no âmbito de uma investigação de um caso de fraude de cupõns de racionamento, deparando-se, durante o registro, com o anexo secreto onde viviam Fritz Pfeffer, e as famílias Frank e Van Pels.

Broek considera também não existirem provas conclusivas contra Ans van Dijk no caso de Anne Frank.

Atualmente, um ex-agente do FBI, Vice Pankoke, iniciou sua própria investigação do sucedido, a que se refere como caso arquivado, procurando cruzar todos os documentos disponíveis sobre o caso, desde registros de chamadas telefônicas a mandados de captura na área.

Já foi anunciado um acordo que visa a publicação de um livro em 13 línguas sobre a investigação realizada por Pankoke.

A adolescente e a família entraram na clandestinidade em julho de 1942 no apartamento secreto da empresa familiar, que chamaram de “anexo”, para escapar dos nazistas. A família ficou ali escondida durante dois anos, até agosto de 1944, quando foi descoberta e deportada.

Foi naquele apartamento que a adolescente escreveu seu diário, no qual retratava sua vida e a da família, bem como a de várias outras pessoas. É uma das obras mais lidas no mundo, já tendo vendido mais de 30 milhões de exemplares e traduzida para 67 idiomas.

Anne Frank morreu de febre tifoide no início de 1945 no campo de concentração de Bergen-Belsen, alguns dias após sua irmã. O pai, Otto, foi o único sobrevivente do anexo.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cientistas revelam nova razão que explica dependência do álcool

De acordo com um novo estudo, a dependência do álcool tem uma relação direta com as mudanças climáticas: quanto mais frio é o clima e menos incidência de sol, mais as pessoas tendem a consumir …

Cientistas encontraram pássaro que é três espécies em uma só

Cientistas encontraram um pássaro incomum na Pensilvânia, que guarda um incrível segredo genético: a toutinegra é o híbrido de três espécies diferentes de pássaros. Uma equipe de cientistas encontrou um pássaro incomum na Pensilvânia, cuja mãe …

Hitler abraçou uma menina judia; 85 anos depois, a foto foi a leilão

Uma foto de 1933 mostra o ditador nazista ao lado de uma menina de seis anos de idade cuja avó era judia. A imagem, com uma dedicatória assinada por Hitler, foi arrematada em leilão por …

No deserto mais seco do mundo, a chuva mata

No deserto mais seco e mais antigo da Terra, as coisas não funcionam da mesma maneira que em outros lugares. A água, por exemplo, não é uma bênção. No deserto do Atacama, no Chile, as …

CIA pensou em usar “soro da verdade” nos interrogatórios do 11 de setembro

O “Projeto Medicação” foi posto de lado em 2003, mas, até lá, os médicos da CIA estudaram a hipótese de substituir as violentas técnicas de interrogatório pelo uso de um “soro da verdade” que fizesse …

Distração de professora provoca ferimentos em 40 crianças na China

A distração de uma professora que se esqueceu de apagar uma luz ultravioleta em uma escola de Tianjin, perto de Pequim, causou ferimentos e queimaduras em mais de 40 crianças, informou nesta sexta-feira a imprensa …

Hábito diário pode ajudar a prever morte prematura

A velocidade com que caminhamos fornece muitas pistas sobre o nosso estado de saúde e pode mesmo ajudar a prever uma morte prematura.  Segundo um novo estudo, realizado o por cientistas da Universidade do Sul …

Assassino de John Lennon sente “mais vergonha” a cada dia que passa

Mark David Chapman, que assassinou John Lennon em 1980, disse a um conselho de condicional que se sente “mais e mais envergonhado” a cada ano que passa por ter assassinado o ex-Beatle. “Há 30 anos, eu …

Submarino argentino ARA San Juan é achado um ano após ter desaparecido com 44 tripulantes

A carcaça do submarino argentino Ara San Juan, desaparecido desde 15 de novembro de 2017 com 44 tripulantes a bordo, foi localizada no fundo do oceano Atlântico, a 800 metros de profundidade, a leste da …

Cientistas determinam qual foi o pior período na história da humanidade

Cientistas americanos chegaram à conclusão de que em 536 d.C., "um dos períodos mais terríveis" começou na história da humanidade. Segundo o historiador medieval Michael McCormick, arqueólogo da Universidade de Harvard, um "nevoeiro misterioso" caiu sobre a …