Ao liberar agrotóxicos, Brasil vai na contramão da tendência mundial, diz Le Monde

O jornal Le Monde que chegou às bancas na tarde dessa quinta-feira traz uma reportagem de meia página sobre o Brasil. O artigo alerta, com preocupação, para o possível impacto na saúde da população com a liberação de mais de 200 agrotóxicos pelo governo brasileiro, desde janeiro.

O texto, assinado pela correspondente do Le Monde no Brasil Claire Gatinois, começa relatando a decisão de Johannes Cullberg, dono de uma rede de supermercados na Suécia, que boicotou os produtos brasileiros em razão da presença de agrotóxicos.

A jornalista diz que o episódio pode parecer insignificante, afinal o sueco dirige apenas quatro supermercados. No entanto, a história, que viralizou nas redes sociais após a criação do #boycottbralizianfood, irritou muito em Brasília, explica a matéria.

A ministra brasileira Tereza Cristina acusa o sueco de difamação, relata Le Monde. A representante do governo teria alegado que se os alimentos brasileiros estivessem realmente impregnados de substâncias nocivas para a saúde, o Brasil não exportaria tantos produtos com sucesso para 160 países.

No entanto, ressalta o texto, a ministra “esquece de mencionar que um carregamento de soja brasileira já foi bloqueado em fevereiro na fronteira da Rússia por ter ultrapassado os limites autorizados de resíduos de glifosato”, controverso herbicida acusado várias vezes de provocar câncer.

A reportagem do vespertino também lembra que a ministra brasileira não tem boa reputação, e chegou a ser apelidada de “musa do veneno”, em referência ao polêmico texto que apoia a aceleração das autorizações para o uso de agrotóxicos, defendido por Tereza Cristina.

Apesar de ser contestado por defensores do meio ambiente, o projeto ganha força, principalmente “com a chegada ao poder no Brasil de uma extrema direita que vê o aquecimento do planeta como um complô marxista”, frisa Le Monde, em alusão à incredulidade do governo Bolsonaro diante dos alertas ligados às mudanças climáticas.

Apoio do agrobusiness

O texto ressalta ainda que muitos dos agrotóxicos autorizados neste ano no Brasil não foram analisados para uma medição de sua periculosidade e que algumas dessas substâncias já são proibidas em vários países.

Ouvida pelo Le Monde, Aline Gurgel, do Instituto Oswaldo Cruz, afirma que dos 197 agrotóxicos que começaram a ser comercializados em maio, quase a metade é considerada extremamente ou altamente tóxica. Mas “o governo foi eleito graças ao apoio do agronegócio”, o que explicaria essa falta de controle, segundo Larissa Mies Bobardi, pesquisadora da Universidade de São Paulo, também citada pelo jornal francês.

“Essa corrida pelos agrotóxicos, na contramão da tendência mundial, preocupa ainda mais no caso do Brasil, que já é considerado desde 2008 o maior consumidor mundial de produtos químicos na agricultura”, analisa Le Monde.

O vespertino aponta que, em 2017, o Instituto Nacional do Câncer concluiu que cada brasileiro consumia, em média, cerca de 5 quilos de agrotóxicos por ano. O uso em massa desses produtos, frequentemente pulverizados nas plantações, se acelerou após a autorização da agricultura transgênica no Brasil desde o início dos anos 2000, assinala o texto.

As consequências a longo prazo podem ser dramáticas“, se preocupa Le Monde, que lista o aumento de casos de câncer e de malformação congênita, que já começam a ser associados ao contato da população com os agrotóxicos.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Em contexto de tensão na Síria, diplomacia boicota jogo entre França e Turquia

A polícia reforçou suas equipes nos arredores do estádio. Já os responsáveis pela segurança dentro do Stade France passarão dos 1.200 habituais para 1.400 homens. Há temores de que torcedores turcos e militantes pró-curdos se enfrentem …

Enterros verdes: Paris inova e inaugura seu primeiro cemitério sustentável

O cemitério de Ivry-sur-Seine, no subúrbio de Paris, reservou uma área de 1.560 metros quadrados para enterros sustentáveis. A nova ala deverá ajudar a diminuir o impacto gerado pelos enterros tradicionais. A contaminação do solo e …

Microsoft quer levar internet a mais de 40 milhões de pessoas em 2022

A inicativa Airband, desenvolvida pela Microsoft, está sendo expandida com a meta de conectar mais de 40 milhões de pessoas à internet até julho de 2022. Lançado em 2017, o programa visa o aprimoramento da internet …

Abandonados, curdos encontram em inimigo dos EUA um aliado

Regime sírio, um aliado russo, desloca tropas para a fronteira em apoio a milícias curdas, que estão sendo atacadas pela Turquia desde que perderam apoio de Trump. Nova aliança representa reviravolta no conflito. As Forças Armadas …

Experimento quântico indica que viagem no tempo é possível

Utilizando um computador quântico cientistas conseguiram fazer com que a máquina voltasse em uma fração de segundo ao passado mostrando que a viagem no tempo é possível. Viajar ao passado é um dos maiores sonhos da …

Dobram os focos de queimadas em terras indígenas da Amazônia

Números são os maiores desde 2011. Parque do Xingu registrou o total mais alto de sua história. Segundo Ipam, aumento se deve à ação de invasores em combinação com período de secas intensas. Dados do Instituto …

Obesidade cresce de forma acelerada no Brasil e se aproxima da taxa dos países ricos, indica OCDE

A quantidade de pessoas obesas no Brasil cresceu de forma mais acelerada que a média dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Agora, o Brasil se aproxima da taxa do problema …

É detectado quando asteroide recém-descoberto poderia impactar Terra

A Agência Espacial Europeia (ESA) acrescentou um novo asteroide à sua lista de perigos porque esse corpo celeste pode colidir com a Terra dentro de 65 anos. O asteroide se chama 2019 SU3, tem um diâmetro …

Queniano completa maratona em menos de duas horas

O queniano Eliud Kipchoge fez história no atletismo neste sábado (12/10) ao se tornar a primeira pessoa a correr uma maratona em menos de duas horas. O atleta de 34 anos terminou a prova clássica …

Chineses detectam novos sinais de rádio vindos do espaço

Novas dezenas de rajadas rápidas de rádio foram detectadas pelo maior radiotelescópio esférico do mundo localizado em Guizhou, China, disse especialista à Sputnik Internacional. O achado foi feito por astrofísicos chineses que estão estudando minuciosamente as …