Bolsonaro faz apologia à ignorância, afirmam historiadoras no jornal Le Monde

Tânia Rêgo / Agência Brasil

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro

 

O jornal Le Monde que chegou às bancas na tarde desta segunda-feira (27) traz um texto de meia página criticando a política cultural em vigor atualmente Brasil. Assinado por duas historiadoras francesas e uma brasileira, o artigo questiona as ações do presidente Jair Bolsonaro.

“Censura, intimidações, asfixia orçamentária, calúnias e injúrias constituem há um ano o repertorio de ações de um poder que faz abertamente apologia à ignorância”, lançam Anaïs Fléchet, da Universidade Paris-Saclay, Juliette Dumont, do Instituto de Altos Estudos da América Latina, e Silvia Capanema, da Universidade Paris 8.

Elas dão como exemplo “a tentativa de censura” do Porta dos Fundos e o “desmantelamento” da Fundação Casa Rui Barbosa.

“Se engana quem pensa que isso é apenas uma manifestação dos excessos do ‘Trump Tropical’ ou dos membros de seu governo.

Trata-se de uma verdadeira cruzada lançada por Bolsonaro e seus apoiadores”, continuam, lembrando a luta contra o que é chamado pelos próximos do governo de ‘marxismo cultural’ foi um dos elementos centrais do programa de campanha do presidente e continuam sendo um dos pontos principais do discurso do atual chefe de Estado.

“Ofensiva ideológica”

As historiadoras explicam aos leitores franceses que essa “ofensiva ideológica”, que elas também chamam de “guerra cultural”, começou com a extinção do ministério da Cultura, seguido de cortes orçamentários drásticos colocados em prática “em nome de uma ortodoxia neoliberal”.

Elas citam em seguida a revisão da Lei Rouanet e as reduções do mecenato de empresas públicas, que “já fragilizam o setor e deverão se sentir ainda mais em 2020”.

Segundo as signatárias, a estratégia do governo, “baseada em argumentos econômicos”, tem como alvo, entre outros, o cinema nacional, apesar do sucesso de filmes como Bacurau e A Vida Invisível, premiados pelo mundo.

As medidas também visam o setor de espetáculos, com a censura de obras que tratam de temas como ditadura, sexo ou questão de gênero.

Cultura resiste, apesar do recuo da democracia

O texto ainda enumera as nomeações recentes feitas pelo governo, que escolhe personalidades compatíveis com sua ideologia. Como exemplo, o artigo lembra as polêmicas recentes protagonizadas por nomes como Sergio Camargo, que quase dirigiu a Fundação Palmares, mesmo tendo apresentado a escravidão como algo “benéfico” para os descendentes de escravos, ou ainda Ricardo Alvim, retirado do cargo de secretário da Cultura após ter parafraseado o chefe da propaganda nazista em um discurso.

Apesar disso, ponderam as historiadoras, “a cultura brasileira resiste”. Segundo elas, “nesses tempos de crise e de recuo da democracia, a criação impressiona por sua vitalidade e seu poder de transgressão”.

Prova disso, apontam, é a indicação do filme Democracia em Vertigem para o Oscar de melhor documentário. Mas o artigo termina questionando: até quando essa resistência vai aguentar?

// RFI

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. À parte o festival de mentiras da reportagem, uma pergunta: como a cultura das várias nações sobreviveu sessenta séculos sem o financiamento público e sem o apoio dos governos?

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …