“Ato vergonhoso”: Guatemala também mudará embaixada para Jerusalém

fotospresidencia_sv / Flickr

O presidente da Guatemala, Jimmy Morales

O presidente de Guatemala anunciou no domingo (24) que o país vai transferir a embaixada que tem em Tel Aviv para Jerusalém, no seguimento da aliança com os Estados Unidos, que reconheceram a cidade santa como capital de Israel.

“Querido povo da Guatemala, conversei com o primeiro-ministro de Israel, Benjamín Netanyahu, e falamos das excelentes relações que temos tido enquanto nações desde que a Guatemala apoiou a criação do Estado de Israel”, disse Jimmy Morales, em publicação no Facebook.

O presidente acrescentou que, na tal conversa, “um dos temas de maior relevância foi o retorno da embaixada de Guatemala a Jerusalém“. “Por isso, informo que dei instruções à ‘chanceler’ para iniciar os devidos procedimentos para que assim seja. Deus abençoe”, escreveu.

É um ato vergonhoso e ilegal que vai totalmente contra os sentimentos dos líderes das igrejas em Jerusalém” e da recente resolução, não vinculativa, da Assembleia Geral da ONU, que condena o reconhecimento dos EUA de Jerusalém como capital de Israel, disse o Ministério dos Negócios Estrangeiros palestino, em comunicado.

“O Estado da Palestina considera a decisão como um flagrante ato de hostilidade contra os direitos inalienáveis do povo palestino e do direito internacional”, prosseguiu a diplomacia palestina.

“O Estado da Palestina atuará com os aliados regionais e internacionais para se opor a esta decisão ilegal”, advertiu, afirmando que o presidente Jimmy Morales arrastou a Guatemala para “o lado errado da história”.

A decisão da Guatemala ocorre dias depois de 128 países-membros da Assembleia Geral da ONU terem aprovado uma resolução contra o reconhecimento dos EUA de Jerusalém como capital de Israel.

A Guatemala foi um dos nove Estados-membros que votaram contra a resolução. EUA, Israel, Honduras, Togo, Micronésia, Nauru, Palau e as ilhas Marshall foram os outros países que rejeitaram a resolução votada no dia 21 de dezembro.

Outros 35 países optaram pela abstenção. Entre estes constaram o Canadá, o México, a Argentina, mas também Estados-membros da União Europeia, como foi o caso da Polônia, Hungria e da República Checa.

A número dois do Ministério dos Negócios Estrangeiros israelense, Tzipi Hotovely, já garantiu que o governo está “em contato com pelo menos dez países” para que também mudem suas embaixadas.

Trump anunciou no dia 6 de dezembro que os EUA reconhecem Jerusalém como capital de Israel e que vão transferir sua embaixada de Tel Aviv para Jerusalém, contrariando a posição da ONU e dos países europeus, árabes e muçulmanos, assim como a linha diplomática seguida por Washington ao longo de décadas.

A questão de Jerusalém é uma das mais complicadas e delicadas do conflito israelo-palestino, um dos mais antigos do mundo.

Israel ocupa Jerusalém Oriental desde 1967 e declarou, em 1980, toda a cidade como a sua capital indivisível. Os palestinos querem fazer de Jerusalém Oriental a capital de um desejado Estado palestino, coexistente em paz com Israel.

Jerusalém é considerada uma cidade santa para cristãos, judeus e muçulmanos. Desde o anúncio de Trump foram registrados confrontos e manifestações na Cisjordânia e na Faixa de Gaza, e pelo menos 12 palestinos perderam a vida.

Ciberia, Lusa // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

TikTok impõe restrições em anúncios de emagrecimento para combater gordofobia

O TikTok anunciou nesta quarta-feira (23) uma série de novas regras que restringem a veiculação de anúncios de aplicativos e suprimentos de emagrecimento dentro da plataforma. Segundo o comunicado oficial da rede social, o objetivo das …

Volkswagen vai indenizar ex-trabalhadores que denunciaram ditadura militar no Brasil

A subsidiária da montadora alemã Volkswagen anunciou que vai indenizar ex-trabalhadores por violações de direitos humanos no Brasil. Como reconhecido pela própria empresa, seus serviços de segurança interna colaboraram com a ditadura militar brasileira …

Coreia do Sul acusa Norte de ter matado brutalmente um de seus funcionários desaparecido

A Coreia do Sul afirmou que um dos funcionários de seu Ministério dos Oceanos e Pesca foi morto e queimado após ter desaparecido durante o serviço no mar. O funcionário de 47 anos teria desaparecido nesta …

Pedaço de gelo quase do tamanho do Recife se descola da última plataforma do Ártico

Um pedaço de quase 110 quilômetros quadrados de gelo se desprendeu da última plataforma de gelo da Groenlândia, chamada de Nioghalvfjerdsfjorden ou 79N. A título de comparação, o tamanho da parte que se soltou equivale …

Blue Origin quer criar habitats espaciais comerciais já na década de 2020

Parece que a Blue Origin, empresa de Jeff Bezos focada em voos espaciais comerciais, está mesmo querendo entrar no novíssimo e vindouro mercado de habitats na órbita da Terra — e pode ter a NASA …

Brasil é líder em conflitos socioambientais na Amazônia

Dono da maior extensão de Floresta Amazônica, o Brasil também é campeão em conflitos socioambientais na região. Um levantamento inédito comparando a situação de quatro países mostrou que, dos 1.308 confrontos registrados em 2017 e …

Lukashenko toma posse em cerimônia secreta em Belarus

O presidente de Belarus prestou juramento, nesta quarta-feira (26), em uma cerimônia mantida em sigilo. Este é o sexto mandato do chefe de Estado, no poder há 26 anos. "Alexander Lukashenko prestou juramento no idioma bielorrusso, …

Pássaros sacrificados como oferenda aos deuses são encontrados no Egito

Milhões de aves, que teriam sido utilizadas como oferenda aos deuses Hórus, Rá ou Thoth foram encontradas por uma equipe de arqueólogos no Egito. Os arqueólogos da Universidade Claude Bernard Lyon estavam trabalhando nas escavações de …

Navalny deixa hospital em Berlim

Oposicionista russo recebe alta após um mês de tratamento para curar envenenamento por agente neurotóxico do tipo Novitchok. Médicos dizem que recuperação total é possível, mas não sabem estimar efeitos de longo prazo. O oposicionista russo …

Governo pede suspensão de filme da Netflix após acusações de pedofilia

Após diversas acusações de pedofilia nas redes sociais ao filme Lindinhas, que estreou com exclusividade na Netflix, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos pediu a suspensão e investigação sobre sua distribuição …