Banco Mundial: ampliação da integração na América Latina estimulará crescimento

Tânia Rêgo / Agência Brasil

Banco Mundial defende maior redução tarifária externa para estimular a economia

Banco Mundial defende maior redução tarifária externa para estimular a economia

A integração econômica entre os países da América Latina e do Caribe tornará a região mais competitiva nos mercados internacionais e estimulará o crescimento no longo prazo, concluiu o Banco Mundial no relatório Better Neighbors: Toward a Renewal of Economic Integration in Latin America, divulgado hoje (14), em Washington.

A integração é especialmente importante para a região que está se recuperando após dois anos de recessão, diz a instituição.

O banco lembra que, desde os anos 1960, a região vem promovendo a sua integração, e essas iniciativas se intensificaram a partir de meados da década de 1990.

Ainda assim, as exportações intra-regionais na América Latina se mantêm em um nível persistente de 20% do total, muito abaixo dos 60% ou 50% das exportações intra-regionais na União Europeia e no Leste da Ásia e Pacífico, respectivamente, diz o relatório.

Menos tarifas

O Banco Mundial define uma estratégia com cinco vertentes. A primeira é a maior redução tarifária externa, o que pode estimular a atividade econômica local, atrair investimento estrangeiro, proporcionar o intercâmbio de conhecimento entre países vizinhos na região e facilitar a entrada coletiva nos mercados globais de exportação.

A outra sugestão é a maior integração econômica entre a América do Sul, a América Central, o Caribe e o México.

“Por meio de novos acordos preferenciais de comércio (APCs), essas sub-regiões poderão se beneficiar ainda mais de suas complementariedades e obter ganhos adicionais com o comércio. Isto será especialmente relevante para economias pequenas que se integrem com outras maiores”, informa o banco.

Ele também propõe a harmonização de normas e procedimentos, permitindo que as empresas utilizem materiais provenientes de outros países sem perder acesso preferencial, como costuma acontecer com as normas estabelecidas pelos APCs existentes.

Para o Banco Mundial, essa estratégia poderá contribuir para que a região obtenha ganhos mais elevados como consequência desses acordos.

Alto custo comercial pode ser reduzido

Segundo a instituição, também é preciso concentrar esforços voltados para a redução do “alto custo comercial”.

“A falta de uma infraestrutura de qualidade e a difícil topografia tornam as distâncias mais dispendiosas para o comércio latino-americano. O percentual de estradas não pavimentadas no continente é de aproximadamente 70%, o que faz com que o transporte terrestre eleve o custo comercial”, acrescentou o banco.

“A baixa eficiência portuária também faz com que a conectividade da região com as redes de transporte marítimo e aéreo seja comparativamente mais fraca e cara”, complementou.

Por último, ele sugere a integração dos mercados de trabalho e de capital.

“Há espaço para aumentar a eficiência regional por meio de fluxos migratórios e de capital mais livres na América Latina. A integração dos mercados de trabalho entre as nações pode contribuir para que os países elevem a sua produtividade e estimulem o crescimento mediante a transferência transfronteiriça de conhecimento”, conclui.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …