Bill Gates opina sobre compra do TikTok pela Microsoft: “cálice envenenado”

Michael Buholzer / World Economic Forum

Bill Gates

Embora esteja afastado desde março do conselho de diretores da Microsoft, Bill Gates, cofundador e atual consultor de tecnologia da companhia, não deixa de estar atento às recentes notícias de que a gigante de Redmond estaria interessada em comprar o TikTok.

A rede social, pertencente à chinesa ByteDance, está na mira do presidente Donald Trump sob a acusação de espionagem dos usuários e tem como alternativa para não banida de vez dos Estados Unidos, alienar a sua divisão americana para uma empresa norte-americana.

Em entrevista recente à Wired, o bilionário não vê a negociação com bons olhos e afirma que a possível aquisição será um “cálice de veneno” para a Microsoft, por mais que ter um concorrente a altura do Facebook seja algo positivo para os negócios da empresa.

Ao ser indagado sobre o que acha das atitudes do governo norte-americano, Gates deu a seguinte declaração: “Concordo que o princípio segundo o qual isso está ocorrendo é um pouco estranho. A coisa questão de [Trump exigir um] corte, isso é duplamente estranho. De qualquer forma, a Microsoft terá que lidar com tudo isso”, completa.

O magnata observa também que o mercado de redes sociais “não é um jogo simples”, já que a companhia que ajudou a construir terá que lidar com um novo nível de moderação de conteúdo. Vale ressaltar que, em 2016, a Microsoft adquiriu o LinkedIn pela quantia de US$ 26,2 bilhões, sendo até então a maior aquisição da história da empresa.

TikTok ameaça processar governo Trump

Com a ordem executiva do presidente Donald Trump, assinada na última quinta-feira (6), que proíbe empresas e indivíduos dos EUA de fazer negócios com a chinesa ByteDance até setembro, no dia seguinte o TikTok se pronunciou oficialmente sobre o caso, alegando que o governo norte-americano desrespeitou a lei e que fará o possível legalmente para barrar o veto ao aplicativo.

“Buscaremos todos os recursos disponíveis a fim de garantir que o estado de direito não seja descartado e que nossa empresa e nossos usuários sejam tratados de maneira justa – se não pela Administração, pelos tribunais dos EUA”, afirmou a empresa.

A empresa diz ainda que “ordem executiva corre o risco de minar a confiança das empresas globais no comprometimento dos Estados Unidos com o Estado de direito, que serviu como um ímã para investimentos e estimulou décadas de crescimento econômico americano”.

Lembrando que o TikTok atualmente possui cerca de 80 milhões de usuários ativos somente nos EUA e lucra através de anúncios pagos dentro do app.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Astrônomos revelam que 2ª minilua da Terra é do tamanho de carro pequeno

A minilua chamada 2020 CD3 conta com um diâmetro de entre um metro e 1,5 metro e chegou a ficar a 13 mil quilômetros do nosso planeta. A minilua 2020 CD3, que orbita a Terra nos …

Diego Maradona morre aos 60 anos

O ex-jogador argentino Diego Maradona, maior astro da história do futebol do país sul-americano, morreu nesta quarta-feira (25/11) aos 60 anos, após sofrer uma parada cardiorrespiratória em sua casa em Tigre, ao norte de Buenos …

Incêndios na Amazônia deixam rastro de destruição por décadas

Entre galhos e folhas esturricados sobre o solo que abrigava uma área de floresta intacta, o cheiro de queimada ainda é forte. Próximo a uma das aldeias da Terra Indígena Uru-Eu-Wau-Wau, em Rondônia, vazios surgiram …

EUA: conheça a região com a maior taxa de mortalidade por Covid-19 no mundo

Mais de 12 milhões de pessoas estão contaminadas pela Covid-19 nos Estados Unidos. Mas o vírus não ataca o país de maneira equitativa. Os estados do centro assistem a uma progressão acelerada da epidemia …

Osmar Terra, negacionista da pandemia, está internado com covid-19 em UTI

O deputado federal Osmar Terra (MDB-RS), um dos maiores negacionistas da pandemia e fomentador de fake news sobre o novo coronavírus, está internado com covid-19 em um hospital em Porto Alegre. Segundo comunicado do Hospital São …

Detalhe microscópico revela segredos de retratos egípcios de 1.800 anos

Análise das partículas da tinta revelou novas informações sobre os retratos enterrados ao lado das múmias egípcias há mais de 1.800 anos. A pintura Retrato do Homem Barbudo foi feita entre 170 e 180 d.C. e …

Ação da polícia contra migrantes em Paris gera críticas

Forças de segurança desmontam de forma violenta acampamento improvisado no centro da capital francesa. Ministro do Interior diz que imagens são chocantes. Ação ocorre na véspera de votação de lei que favorece polícia. A ação da …

Pandemia gera escassez de matéria-prima e faz preços subirem no Brasil

Por três vezes ao longo do mês de outubro, Diogo Murrieta, dono da pizzaria La-Nápoles, em Belém do Pará, tentou comprar as embalagens de papelão nas quais suas pizzas são entregues aos clientes e não …

Quando as crianças dominaram o mundo: uma sociedade paralela que parece saída da ficção

Na virada do século XIX para o século XX, os jovens, aqueles que já não mais eram crianças mas ainda não haviam entrado para o mercado de trabalho e se tornado adultos, sequer eram vistos …

Sem reconhecer derrota, Trump autoriza início de transição para administração Biden

Mais de duas semanas após o anúncio da vitória de Joe Biden na eleição presidencial americana, Donald Trump autorizou nessa segunda-feira o início do processo de transição para a administração do democrata, mas não …