Brasil caminha para ter 200 mil mortes pelo coronavírus até outubro, diz especialista

António Lacerda / EPA

Na semana em que o Brasil deverá registrar 100 mil mortes pelo novo coronavírus, um especialista brasileiro indica que o país caminha para dobrar esse número em dois meses, atingindo 200 mil óbitos pela pandemia até outubro.

Para o coordenador do Laboratório de Inteligência em Saúde da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, Domingos Alves, o nível de mortes do Brasil tende a seguir alto, caso nada mude nos próximos meses.

“Se as tendências atuais continuarem, devemos alcançar [200 mil mortes] em 15 ou 16 de outubro. Mas receio que possa ser ainda mais cedo, porque é provável que as curvas de infecção e fatalidade se acelerem nas próximas semanas. Se as coisas continuarem assim, teremos um alto nível de mortes diárias até que haja uma vacina”, declarou à Agência AFP.

O estatístico médico é um dos muitos críticos da política adotada pelo governo do presidente Jair Bolsonaro, acusando-o de “sacrificar o povo brasileiro” em nome de manter a economia em funcionamento. O problema de gestão ainda é, segundo ele, o principal problema contra COVID-19.

“O governo federal continua a considerar isso uma ‘gripezinha’ e não existe uma política nacional de combate à COVID-19. Governadores e prefeitos começaram a seguir a mesma direção, principalmente porque as eleições locais estão chegando em novembro. Os locais começaram a sair do bloqueio em junho, mas isso foi cedo demais, dado o alto número de novas infecções”, avaliou.

O coordenador da USP explicou que as taxas de infecção estão acelerando no interior, ao mesmo tempo em que diminuem nas capitais, ao mesmo tempo em que a situação vem piorando em nos estados que ainda não foram duramente atingidos, como as regiões Sul e Centro-Oeste.

“O número de casos confirmados ainda é muito menor que o número real – de seis a sete vezes menor, de acordo com nossos cálculos. No início da pandemia, era até 16 vezes menor. Mas isso não significa que nós conseguimos ter tudo sob controle. Os testes aumentaram, mas o Brasil continua sendo um dos países que menos realiza testes em todo o mundo”, disse.

Alves destacou também que “autoridades estão tentando fazer as pessoas acreditarem que podemos simplesmente aumentar o número de leitos de terapia intensiva”, embora o número de casos e de mortes sigam batendo recordes no país.

“Seu único objetivo é ter uma taxa de ocupação aceitável [em UTIs]. Eles podem permitir a reabertura de empresas. O plano é sacrificar o povo brasileiro para alcançar uma pseudo-recuperação econômica”, criticou ele, lembrando ainda como o governo Bolsonaro ignorou uma série de medidas indicadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

“O Brasil rejeitou sistematicamente as medidas de bloqueio recomendadas pela OMS que trabalhou na Europa. Não há vontade política e a ciência ficou de lado em nosso país há muito tempo”, finalizou.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cientistas russos encontram nova forma de tratamento para covid-19

Uma equipe de cientistas russos sugeriu tratar os pacientes gravemente afetados pelo coronavírus SARS-CoV-2 da mesma maneira que são tratados alguns casos de intoxicação. De acordo com os especialistas do Instituto de Pesquisa de Medicina de …

Covid-19 já causou a morte de um milhão de pessoas no mundo

Nove meses após seu surgimento na China, a pandemia de Covid-19 superou, neste domingo (27), o número simbólico de um milhão de mortos no mundo. No total, o coronavírus causou 1.000.009 mortes e 33.018.877 casos …

Homem que comia alcaçuz todos os dias morre e médicos alertam sobre riscos à saúde

Um homem de 54 anos morreu após consumir alcaçuz em excesso. Segundo os médicos do Hospital Geral de Massachussets (EUA), após duas semanas ingerindo alcaçuz preto em excesso, o homem teve uma overdose de uma …

Conflito armado se acirra na fronteira entre Armênia e Azerbaijão

A Armênia e o Azerbaijão se acusaram mutuamente neste domingo (27/09) de iniciar confrontos mortais na região separatista de Nagorno-Karabakh, na fronteira entre os dois países, em meio a uma disputa territorial de décadas. Ao …

Grande depósito de ovos de dinossauro é descoberto na Espanha

O norte de Espanha foi palco de uma nova descoberta paleontológica. Foram encontrados ovos de 68 milhões de anos atrás, que podem conter embriões desses enormes répteis. José Manuel Gasca estava fazendo jogging um dia no …

Uma cidade brasileira pode ter atingido imunidade de grupo ao Covid-19 a um terrível custo

Um surto explosivo de COVID-19 em Manaus pode ter contaminado pessoas suficientes para que a imunidade coletiva tenha se manifestado, sugerem estudos iniciais. Exames de anticorpos mostram que até dois terços da população pode ter contraído …

O raro pedido de desculpas de Kim Jong-un pela morte de sul-coreano na Coreia do Norte

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, divulgou um raro pedido de desculpas pessoal pelo assassinato de um cidadão sul-coreano, segundo o governo da Coreia do Sul. Kim disse a seu colega sul-coreano, Moon Jae-in, …

Esses são os preparativos finais para a NASA coletar amostras do asteroide Bennu

A NASA já iniciou a contagem regressiva para o grande momento da missão OSIRIS-REx: a coleta de amostras do asteroide Bennu, que acontecerá no dia 20 de outubro. Será uma manobra complicada para a sonda …

Trump volta a lançar dúvida sobre processo eleitoral nos EUA

Após recusar comprometimento com transição pacífica de poder, presidente americano diz não saber se é possível um pleito "honesto". Líder republicano no Senado diz que transferência de mandato presidencial será ordenada. O presidente dos EUA, Donald …

Criador do Novichok aponta falta de principais sintomas da substância em Navalny

Leonid Rink não considera convincente a evidência apresentada pela Alemanha sobre o alegado uso do Novichok contra o opositor russo, pois, se isso tivesse acontecido, os efeitos teriam sido diferentes. Podem ter sido encontrados vestígios de …